domingo, 25 de março de 2018

EU PREFIRO SER INFANTIL


Geralmente, as “pessoas mais velhas” me chamam de “infantil” e de “adulto infantilizado” (eu, pelo menos, tenho o meu autismo para usar como desculpa, mas eu não farei isso). Quer dizer, então, que eu acreditar que a obrigação dos fortes é proteger os fracos é ser infantil? Quer dizer, então, que eu acreditar que os homens devem respeitar as mulheres, porque as garotas são tesouros que os homens devem honrar e proteger é coisa de “adulto infantilizado”? Quer dizer, então, que eu acreditar que é a obrigação dos homens serem íntegros e honestos é coisa de “gente idiota”? Quer dizer, então, que eu acreditar na “pessoa certa” é coisa de “gente imbecil” que não conhece a Bíblia? Se bater nos mais fracos para me autoafirmar como “macho” é ser “homem”, eu prefiro ser “um viado”. Se “passar o rodo nas meninas” e ir na Igreja só para “paquerar as gatinhas” é ser “macho”, eu prefiro ser “uma bichona”. Se ser desonesto e corrupto é ser “esperto e malandro”, porque o “mundo é dos espertos”, eu prefiro ser “um otário”. Sabe, se proteger os fracos, respeitar as mulheres e ser honesto é ser um “adulto infantilizado”, então, eu prefiro ser “infantil” mesmo. (Filipe Levi)

Nenhum comentário: