terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

O SENHOR DAS MOSCAS



Filipe Levi 23/04/15
O SENHOR DAS MOSCAS


Ele enganou Adão e Eva no Jardim do Éden
Fazendo-os comer o fruto proibido
Ele tentou Jesus no deserto
Ele escravizou e enganou as nações do Antigo Testamento
Esse anjo decaído era o mais belo e o mais poderoso de todos os anjos
Até mais do que o próprio Arcanjo Miguel
Querubim da guarda
Regente do Coral do Céu
Guerreiro e músico
Hábil em combate e grande em poder
Esse é Lúcifer
Conhecido como Satanás, o Diabo.
O Senhor das Moscas
Mau caráter como ele nunca existiu e nem existirá
Mais cruel e traiçoeiro do que ele nunca haverá
As suas principais características são
A mentira, a calúnia, a difamação, a soberba, a arrogância e o hábito de semear contendas entre os homens.
O Rei do Mal é muito poderoso, mas ainda assim é apenas um Cão preso na coleira de Deus, pois Satanás é a criatura mais poderosa do Universo, mas Deus é o seu Criador.
O Senhor do Escuro destruiu a minha vida
Ele tentou me matar no passado, mas não teve êxito em seu intento.
Agora, por meio da depressão e da frustração ele tenta me matar novamente.
O Diabo é o Mestre do Mal
Ele prefere ser temido a ser amado
Desde a Idade Média, as pessoas se amedrontam com ele.
Na verdade, desde a Antiguidade os camponeses e aldeões aprenderam a temê-lo e a cultuá-lo como se ele fosse um deus.
Satanás pode ser tanto um homem como uma mulher
Ele pode ser um belo homem ou uma mulher formosa
Ou pode ser a criatura mais bestial que o ser humano pode imaginar
Jesus o venceu na Cruz do Calvário
Satanás ainda está em combate
Mas sua derrota já está decretada
Desde a crucificação e ressurreição de Jesus
O Diabo pode conhecer a morte
Mas Jesus Cristo conhece a vida
O Messias tem o poder sobre a morte, pois Ele venceu o Inferno e o pecado.
Quando ressuscitou os mortos e Ele próprio ressuscitou
Eu estou morrendo
Na verdade, eu já estou morto há muito tempo.
Eu sou um morto-vivo vagando por aí sem alma
Mas Cristo pode me trazer dentre os mortos
E me dar uma vida de liberdade e esperança.

Nenhum comentário: