sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

EU ESCOLHO MORRER LUTANDO


Diante das adversidades e do terror da morte temos duas opções, duas escolhas. Nós escolhemos fugir ou lutar. Eu prefiro lutar. A ansiedade tem corroído tanto a minha saúde física como emocional. A depressão tem ressecado os meus ossos e secado os meus olhos (não tenho mais lágrimas para chorar). Como sendo jogado numa arena diante das feras, eu prefiro morrer lutando arrancando tufos da juba do leão do que me ajoelhar e rezar. Eu prefiro lutar até o fim. Eu escolho morrer lutando. Se quiserem me matar, que venham pessoalmente fazer o serviço. Eu estarei aqui esperando para lutar (para morrer lutando se for preciso). Eu não tenho nada a perder, mas mesmo assim, eu farei o bem. Eu quero fazer o que é certo. Eu quero fazer a coisa certa. Eu quero fazer o que é correto. Eu quero fazer o bem. Eu não sacrifico pessoas. A minha compaixão me torna diferente deles. Eu sou diferente. Continuarei a orar e a interceder pelas vidas das pessoas. Continuarei pregando o Evangelho, falando de Jesus. Se eu sair "trepando", me drogando e cometendo crimes e infrações por aí, não é assim que eu farei a diferença. Eu quero fazer a diferença. Eu quero salvar vidas. Eu quero proteger as pessoas. Como já falei, se quiserem me matar, podem vim, eu estarei aqui esperando. Mas, se eu sobreviver, vai ter represália, porque eu falarei de Jesus para todo mundo. Orando e pedindo oração pelos outros e pregando o Evangelho, falando de Jesus, eu chamarei a atenção de quem eu quero chamar. Assim, eu atinjo quem eu quero atingir. Eu não irei me suicidar. Se quiser me matar, venha pessoalmente fazer o serviço. Eu posso viver "caindo da cama", mas eu continuarei te enfrentando. Eu vou morrer lutando. (Filipe Levi)

Nenhum comentário: