terça-feira, 21 de outubro de 2014

MISSÕES EVANGÉLICAS


“Como, porém, invocarão aquele em que não creram? E como crerão naquele de quem nada ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão se não forem enviados? Como está escrito: Quão formosos são os pés dos que anunciam cousas boas”. (Romanos 10:14-15)
A missão de todos os cristãos é pregar o Evangelho, em tempo de paz ou em tempo de guerra; em tempo de liberdade religiosa ou em tempo de perseguição; todos nós, cristãos, devemos pregar a Salvação de Jesus Cristo. Há muitos anos tenho percebido que a perseguição se aproxima do Brasil, ou seja, mais cedo ou mais tarde, os brasileiros cristãos sofrerão tribulação. Na verdade, os evangélicos brasileiros precisam ser perseguidos por sua fé, para aprenderem a valorizar a sua liberdade, pois a perseguição purificará a Igreja. Jesus Cristo e os apóstolos ensinaram a submissão às autoridades governamentais, porque elas são instituídas por Deus (eles não apoiaram os zelotes em sua luta contra o Estado Romano). Mas o que fazer no caso de uma ditadura? Os cristãos primitivos (até os cristãos que eram militares) se submeteram ao Estado Romano, mesmo debaixo de perseguição. Um Pai da Igreja chamado Clemente de Alexandria, além de apoiar a guerra justa, também apoiava a revolução contra um governo tirânico e opressor. Os protestantes reformados da Idade Moderna foram revolucionários que empunharam armas para lutar por sua liberdade religiosa. Sempre defendi a sujeição as autoridades governamentais, mas no caso de uma ditadura que ameace a integridade e a vida dos meus amigos e familiares, com certeza, eu empunharei armas e pelejarei contra esse Estado opressor e ditatorial.
“Disse, pois, Jesus aos judeus que haviam crido nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos; e conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”. (João 8:31-32)
Infelizmente, a maioria dos cristãos não conhece Jesus de verdade, pois eles têm uma imagem distorcida do Messias. Cristo andava com os pecadores, ou seja, Ele andava com prostitutas, homossexuais e ladrões. O interessante é que Jesus nunca olhou com preconceito e nojo esses indivíduos, pelo contrário, Ele olhava para os pecadores com amor. Jesus Cristo é totalmente diferente do “messias” que os cristãos geralmente pregam, isto é, o Messias verdadeiro não é nem um pouco politicamente correto. Jesus descia a lenha nos religiosos hipócritas e não era nem um pouco preconceituoso, pois Ele tratava os ricos e pobres igualmente. Cristo ama tanto brancos quanto negros, ou seja, Ele não faz acepção de pessoas. O anti-semitismo era muito pregado pela Igreja Primitiva, mas o próprio Jesus Cristo olhava para os judeus com amor e os seus apóstolos eram todos judeus. A verdade é que muitas coisas que os cristãos condenam, Jesus Cristo nunca condenou. Jesus olhava para ricos e pobres, civis e militares com igualdade e sem nenhum preconceito. Cristo amou o centurião de Cafarnaum e elogiou a sua fé. Um de seus melhores amigos, José de Arimatéia, era senador e muito rico, e nem por isso Jesus o desprezou. Os cristãos têm muito que aprender com Jesus Cristo.
E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado. Estes sinais hão de acompanhar aqueles que crêem: em meu nome expelirão demônios; falarão novas línguas; pegarão em serpentes; e, se alguma cousa mortífera beberem, não lhes fará mal; se impuserem as mãos sobre enfermos, eles ficarão curados”. (Marcos 16:15-18)
Os cristãos autênticos são verdadeiros mensageiros da esperança enviados por Deus para anunciar as Boas Novas ao mundo. Os autênticos seguidores de Jesus amam os pecadores e fazem de tudo para ajudá-los. De que adianta pregar o Evangelho para um morto de fome sem alimentá-lo antes? A Salvação é pela Graça e não pelas obras, mas os verdadeiros cristãos praticam boas obras, porque eles amam realmente os seus semelhantes. Os cristãos autênticos são o sal da Terra e a luz do mundo, isto é, eles eficazmente fazem à diferença na sociedade.
Segundo Charles Spurgeon: “Todo cristão ou é um missionário ou é um impostor”. Portanto, a nossa missão e o nosso dever primordial é pregar o Evangelho a todos os homens, porque é da vontade de Deus que todos ouçam sobre a sua Graça. Por meio da oração, nós podemos mudar o curso da História e o destino da vida das pessoas. Essa é a nossa missão.

Nenhum comentário: