sábado, 7 de setembro de 2013

ESCURIDÃO E TREVAS


“Senhor, Deus da minha salvação, diante de ti tenho clamado de dia e de noite. Chegue a minha oração perante a tua face, inclina os teus ouvidos ao meu clamor. Porque a minha alma está cheia de angústias, e a minha vida se aproxima da sepultura. Já estou contado com os que descem à cova; estou como um homem sem forças, posto entre os mortos; como os feridos de morte que jazem na sepultura, dos quais te não lembras mais; antes, os exclui a tua mão. Puseste-me no mais profundo do abismo, em trevas e nas profundezas”. (Salmo 88:1-6)

Estou sofrendo muito ultimamente. Na verdade, desde os meus doze anos venho pedindo para Deus me matar. A dor que sinto em meu coração é tão grande, que acho que não irei suportar. A angústia que me assola por dentro é implacável. Tenho estado até desanimado de orar e ler a Bíblia. Eu adoro orar, e amo a Palavra de Deus, mas estou imensamente triste e melancólico, e não sei até quando irei agüentar. Realmente, acredito que não nasci para ser feliz, pois nunca tive sorte na vida. A única coisa que posso dizer que é sorte é a amizade dos meus queridos e amados amigos. Se ainda não me suicidei, é porque os meus amigos sempre foram os alicerces de minha existência. Quase todos os meus amigos são cristãos e dão bom exemplo. Eles são íntegros e corretos. Por isso, eu os admiro.

“Até quando te esquecerás de mim, Senhor? Para sempre? Até quando esconderás de mim o teu rosto? Até quando consultarei com a minha alma, tendo tristeza no meu coração cada dia? Até quando se exaltará sobre mim o meu inimigo? Atenta em mim, ouve-me, ó Senhor, meu Deus; alumia os meus olhos para que eu não adormeça na morte; para que o meu inimigo não diga: Prevaleci contra ele; e os meus adversários se não alegrem, vindo eu a vacilar. Mas eu confio na tua benignidade; na tua salvação, meu coração se alegrará. Cantarei ao Senhor, porquanto me tem feito bem”. (Salmo 13:1-6)

Por incrível que pareça, eu ainda acredito que Deus pode me ajudar (isso se Ele quiser é claro). Não sei se Deus quer ter misericórdia de mim, pois tenho dado muitas mancadas com Ele. Eu sempre piso na bola com Deus, e não sei se Ele quer me perdoar. Estou muito arrependido, e sinto muito remorso, mas não consigo me libertar dos pecados que me escravizam. Quem me dera se eu conseguisse viver plenamente a vontade de Deus. O meu sonho é um dia me encontrar realmente com Deus, e viver uma vida plenamente santa, livre da escravidão do pecado. Estou vivendo em uma época de escuridão e trevas.

Estou muito decepcionado com as redes sociais. O Orkut me decepcionou muito no passado, mas nada se compara as decepções que tive com o Facebook e o Twitter. Eu desadicionei algumas pessoas do meu perfil do Facebook (pessoas que apenas me traziam tristeza e não acrescentavam nada na minha vida). Parei de seguir pessoas também no Twitter, que também somente me causavam sofrimento. Agora, as pessoas interessantes que conversavam comigo no Facebook desapareceram, pois elas estão muito ocupadas estudando. Infelizmente, eu sou um desocupado, para não dizer coisa pior. Tenho estudado também e procurado emprego, mas não consigo encontrar um emprego decente, e estou desanimando para estudar, porque a faculdade apenas me decepciona. Não sei se algum dia eu conseguirei me formar na faculdade (eu me arrependo muito de ter começado a cursar História), e nem sei se encontrarei um emprego onde eu me realize como profissional.   
    
Tenho alguns sonhos muito importantes para mim. Gostaria muito de ter talento para lutar artes marciais, mas considero isso impossível. Gostaria muito de fazer o curso de escolta armada, para aprender a manusear a pistola e a Shotgun. Gostaria muito de comprar um facão com bainha para eu poder carregá-lo preso ao meu cinto (quando eu for trilhar alguma trilha no meio da mata). Gostaria de conseguir estudar sem sofrer nas mãos dos comunistas fanáticos e alienados. Gostaria de trabalhar num lugar semelhante ao último que trabalhei (eu adorava o meu chefe e os meus colegas de trabalho), onde o ambiente fosse agradável, e eu não me esforçasse tanto fisicamente, e ganhasse um salário que me fizesse viver dignamente e me desse condições de um dia namorar, noivar, e casar. Mas, o maior desejo do meu coração (além de ser amigo de Deus) é encontrar a mulher certa para mim (isso se ela realmente existir).

Peço aos meus amigos cristãos para que orem por mim. Por favor, intercedam por mim, porque eu perdi a esperança de viver. Que Deus tenha piedade da minha vida e da minha alma.

Um comentário:

Marcelo de Paula disse...

Filipe, tem o livro de um Teólogo chamado João da Cruz que disserta sobre "A Noite Escura da Alma", onde aborda sentimentos parecidos com o que vc demonstra no seu texto. Lembra de me cobrar, acho que consigo baixar da Internet pra vc...

Quanto a tudo que escreveu, bem fazes em abrir a alma e expor seus dramas. Deus é contigo.

Forte abraço.