segunda-feira, 24 de junho de 2013

O POVO ACORDOU


“Ai dos que decretam leis injustas, dos que escrevem leis de opressão, para negarem justiça aos pobres, para arrebatarem o direito aos aflitos do meu povo, a fim de despojarem as viúvas e roubarem os órfãos”! (Isaías 10:1-2)

Nas últimas semanas, têm acontecido muitas manifestações em várias cidades do Brasil. No começo era por causa do aumento das passagens de ônibus, mas depois se tornou numa oposição a corrupção e ao descaso das autoridades. De fato, o governo brasileiro é extremamente corrupto (desde a época de Cabral). Os políticos brasileiros estão entre os mais corruptos e perversos do mundo (se não forem os piores). Até a polícia e as Forças Armadas estão insatisfeitas com o governo. Os militares e policiais são muito mal remunerados e esquecidos pelos políticos (somente são lembrados quando são necessários para reprimir o povo revoltado).

Na época da Ditadura Militar, o povo saía às ruas para protestar. Até grupos armados de resistência surgiram para combater o Regime Militar. Eu, sinceramente, acredito que tanto os militares conservadores de direita, quanto os guerrilheiros de esquerda, lutavam pelo que acreditavam. Os militares queriam evitar um golpe comunista, ou seja, que se instalasse a ditadura do proletariado no Brasil, e os marxistas lutavam acreditando que poderiam acabar com a extrema miséria do país. Sou totalmente contrário as torturas executadas pelos militares, e também sou contra os justiçamentos praticados pelos guerrilheiros de esquerda. Não considero o Comunismo a melhor solução para o mundo, porque os regimes comunistas provaram que esse sistema governamental não funciona (o Marxismo é muito bonito na teoria, mas não funciona na prática). Os positivistas da Ditadura Militar torturaram, estupraram, e assassinaram pessoas inocentes sim, mas os marxistas dos regimes comunistas não fizeram diferente quando chegaram ao poder. Durante a Guerra Fria, tanto as ditaduras capitalistas financiadas pelos Estados Unidos, quanto às ditaduras comunistas financiadas pela União Soviética, erraram feio, e mancharam a História com horror e sangue.

Eu defendo a oposição pacífica ao governo, porque acredito que as revoluções armadas, na maioria das vezes, não resultam em governos democráticos, mas, sim, em ditaduras semelhantes as que os guerrilheiros combatiam. Acredito que a única solução para o Brasil melhorar é o povo protestar mesmo, mas de forma pacífica, porque se os cidadãos saírem quebrando tudo, dará motivo para a polícia descer o cassete neles (os policiais somente cumprem ordens, pois sei que muitos policiais em seu íntimo apóiam as manifestações). Como homem pecador que sou, eu desejo que o povo faça uma revolução armada e execute todos os políticos corruptos, mas como cristão, eu devo orar pelos governantes para que Deus lhes dê sabedoria para governarem e coloque um pouco mais de amor em seus duros corações. Não sei se uma revolução armada seria viável hoje, pois poderia resultar em uma nova ditadura (tanto de direita quanto de esquerda). Como servo de Deus e conhecedor da Bíblia, eu defendo a manifestação pacífica contra as autoridades constituídas, porque creio que essa é a melhor maneira de protestar contra as coisas erradas, como, por exemplo, a corrupção e o descaso das autoridades governamentais em relação ao povo.

O governo brasileiro está muito longe do governo idealizado por Deus no capítulo 13 da Carta aos Romanos. O governo bíblico castiga severamente os malfeitores e enaltece os cidadãos de bem, ao contrário, do governo brasileiro que defende os maus e prejudica os bons. Tanto Jesus quanto Paulo nos ensinaram a pagar os nossos impostos, mas os impostos cobrados no Brasil são extremamente abusivos. Tenho muito medo de haver um golpe militar no Brasil, mas se isso acontecer, é porque Deus permitiu e quis.

Nenhum comentário: