quarta-feira, 14 de novembro de 2012

GUERRA ESPIRITUAL



“No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do Diabo; porque não temos que lutar contra carne e sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais. Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes”. (Efésios 6:10-13)

Inúmeros cristãos interpretam mal o capítulo 6 da Carta aos Efésios, porque eles confundem guerra espiritual com pacifismo. O autor da Carta aos Efésios é também o autor da Carta aos Romanos. O apóstolo Paulo, o autor de ambas as Cartas, não era pacifista, pois se percebe claramente a sua posição em relação ao Estado no capítulo 13 da Carta aos Romanos. No capítulo 6 da Carta aos Efésios, o apóstolo Paulo usa puro simbolismo militar para se referir à armadura de Deus. O apóstolo Paulo constantemente usava o serviço militar como bom exemplo para a vida cristã. O fato de Paulo ter dito que a nossa luta não é contra carne e sangue (muito deturpado pelos pacifistas hipócritas), não significa que ele fez apologia ao pacifismo. O capítulo 6 da Carta aos Efésios não invalida o capítulo 13 da Carta aos Romanos, portanto, o apóstolo Paulo não pregou o pacifismo.

“Quando o espírito imundo sai do homem, anda por lugares áridos procurando repouso, porém, não encontra. Por isso diz: Voltarei para minha casa donde saí. E, tendo voltado, a encontra vazia, varrida e ornamentada. Então, vai, e leva consigo outros sete espíritos, piores do que ele, e, entrando, habitam ali; e o último estado daquele homem torna-se pior do que o primeiro. Assim, também acontecerá a esta geração perversa”. (Mateus 12:43-45)

A obrigação de todos os cristãos é se engajarem na guerra espiritual, porque Satanás e seus capangas são os principais inimigos da Igreja de Cristo. Infelizmente, hereges, como a Neuza Itioka, a Rebecca Brown, e o Daniel Mastral, divulgam uma imagem distorcida da guerra espiritual. A guerra espiritual é uma coisa muito legal, ao contrário, do que esses hereges pregam. Ficar demonizando tudo o que se encontra pelo caminho não é combater o Diabo, pelo contrário, é dar munição para ele. Lúcifer não tem nem a chave de sua própria casa (Jesus Cristo tem as chaves da morte e do Inferno), portanto, o Demônio não é dono de nada. Não estou menosprezando o poder do Diabo, mas estou apenas alertando os cristãos de que essa mania de ficar endiabrando as coisas não é de Deus. Satanás usa até a Bíblia para destruir as vidas das pessoas; e pelo que eu saiba, a Bíblia é a Palavra de Deus, ou seja, não pertence ao Diabo. Guerra espiritual é coisa séria, porque Lúcifer não brinca em serviço, isto é, o Diabo não brinca de ser Diabo. Satanás não sente pena e nem remorso.

“Porque, andando na carne, não militamos segundo a carne. Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas, sim, poderosas em Deus, para destruição das fortalezas;”. (2 Coríntios 10:3-4)

Incontáveis cristãos também costumam distorcer esse trecho da Bíblia para poderem pregar o pacifismo. Tanto o capítulo 6 da Carta aos Efésios, como esse trecho bíblico se referem à guerra espiritual, portanto, Paulo, não está demonizando o Estado (até porque o contexto não fala sobre isso), mas ele está simplesmente ensinando os cristãos a guerrearem espiritualmente. As principais armas dos cristãos são a Bíblia, a oração, e a fé. Com essas poderosas armas, os cristãos conseguem vencer os demônios. A guerra espiritual influencia tudo no mundo, por isso, os cristãos têm que pelejar para valer. 

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

A MATANÇA DOS HERÓIS




“Todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais, pois não há autoridade que não venha de Deus; as autoridades que existem foram por ele estabelecidas. Portanto, aquele que se rebela contra a autoridade está se colocando contra o que Deus instituiu, e aqueles que assim procedem trazem condenação sobre si mesmos. Pois os governantes não devem ser temidos, a não ser pelos que praticam o mal. Você quer viver livre do medo da autoridade? Pratique o bem, e ela o enaltecerá. Pois é serva de Deus para o seu bem. Mas se você praticar o mal, tenha medo, pois ela não porta a espada sem motivo. É serva de Deus, agente da justiça para punir quem pratica o mal. Portanto, é necessário que sejamos submissos às autoridades, não apenas por causa da possibilidade de uma punição, mas também por questão de consciência. É por isso também que vocês pagam imposto, pois as autoridades estão a serviço de Deus, sempre dedicadas a esse trabalho. Dêem a cada um o que lhe é devido: se imposto, imposto; se tributo, tributo; se temor, temor; se honra, honra”. (Romanos 13:1-7)

Infelizmente, existem cristãos alienados e obcecados pelo Diabo que somente sabem enxergar o Capeta em todo lugar. Inúmeros cristãos fingem que os problemas que assolam o mundo não têm nada a ver com eles. A Bíblia, a Palavra de Deus, é bem clara quando afirma que os cristãos além de serem cidadãos celestiais, também são cidadãos terrestres. Os cristãos têm direitos, mas também têm deveres. Os cristãos têm o direito e a obrigação de exercerem a sua cidadania. O apóstolo Paulo foi bem claro na Carta aos Romanos quando afirmou que as autoridades governamentais são estabelecidas por Deus, ou seja, os magistrados, os militares, os policiais, e os políticos, estão a serviço de Deus para o bem-estar da sociedade. Todos os cristãos devem pagar os seus impostos, porque o dinheiro dos impostos é necessário para a manutenção do Estado. As autoridades são agentes da justiça divina que têm a autorização de Deus para castigar os malfeitores, e enaltecer os cidadãos de bem. Por isso, nós devemos nos sujeitar a elas.

“Antes de tudo, pois, exorto que se use a prática de súplicas, orações, intercessões, ações de graça, em favor de todos os homens, em favor dos reis e de todos os que se acham investidos de autoridade, para que vivamos vida tranqüila e mansa, com toda piedade e respeito. Isto é bom e aceitável diante de Deus nosso Salvador, o qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade”. (1 Timóteo 2:1-4)

O apóstolo Paulo também nos ensina que todos os cristãos têm o dever espiritual e moral de orar em favor dos homens investidos de autoridade. É obrigação da Igreja de Cristo interceder em favor das autoridades constituídas. Nos últimos meses, dezenas de policiais em várias regiões do Estado de São Paulo foram assassinados pelos bandidos do PCC (Primeiro Comando da Capital). A maioria desses policiais foi assassinada quando estava de folga. Parentes de policiais também foram mortos. Até ex-policiais foram executados pelos facínoras do PCC. São Paulo se encontra em um estado caótico. Há toques de recolher em várias regiões paulistas, e todos os cidadãos de bem estão sendo ameaçados por esses criminosos. A polícia, por desespero, está fazendo justiça com as próprias mãos. Há uma guerra declarada entre policiais e marginais. Nós estamos em uma época de escuridão e trevas.

“Então, alguns soldados lhe perguntaram: E nós, o que devemos fazer? Ele respondeu: Não pratiquem extorsão, nem acusem ninguém falsamente, e contentem-se com o seu salário”. (Lucas 3:14)

Muitas pessoas podem duvidar, mas existem policiais que não praticam extorsão, e que nem acusam ninguém falsamente, e que não aceitam propinas, isto é, existem policiais honestos. Muitos desses policiais são pais de família. Esses heróis têm mulheres e filhos. Os policiais arriscam as suas vidas por uma mixaria de salário para nos proteger. A maioria dos homens que entra na polícia, entra por amor a profissão, e não por dinheiro. Os militares, os policiais, e os bombeiros, são os heróis da realidade. Esses homens são heróis que pelejam como podem em prol da justiça. Para mim, os militares, os policiais, e os bombeiros, são verdadeiros heróis. Geralmente, as pessoas apenas se lembram de Deus e da polícia quando estão em perigo.

Eu convoco todos os cristãos verdadeiros para intercederem em favor das polícias do Brasil, especialmente, pela polícia paulista. Deus instituiu a polícia para combater o crime. O meu desejo é pegar uma arma e ir ajudar a polícia, mas a única coisa que posso fazer é orar. 

sábado, 3 de novembro de 2012

AS MINHAS METAS



Ultimamente, tenho pensado muito em alcançar muitas metas na minha vida, pois percebo que estou ficando velho, e o tempo está passando. Eu sempre fui deprimido e pessimista em alguns sentidos, mas, agora, tenho tido mais esperança. Neste texto, quero contar sobre as minhas principais metas.

Há vários meses atrás, eu fiz um curso de vigilante, onde eu aprendi a manusear o revólver calibre 38, e também aprendi várias técnicas de defesa pessoal. Alguns meses depois, eu fiz um curso de manutenção de armas, onde eu aprendi a manutenção do revólver calibre 38, e da pistola calibre 380, ou seja, eu sei montar e desmontar essas armas de fogo. Quando eu comecei a fazer os cursos de segurança privada, eu já pretendia fazer esses dois cursos, e também o curso de escolta armada. Desejo muito fazer um curso de escolta armada, para que eu possa aprender a manusear a pistola calibre 380, e a espingarda calibre 12. Eu sempre fui apaixonado por armas de fogo, portanto, pretendo me especializar nessa área. Por enquanto, me dedicarei somente à faculdade, mas quando eu me formar, pretendo fazer o curso de escolta armada.

Atualmente, estou cursando História na Universidade Nove de Julho (UNINOVE), e falta pouco tempo para eu me formar nesse curso. Pretendo ser pesquisador e professor, porque vejo que tenho jeito para isso. Eu sempre quis ser policial, mas decidi me tornar professor mesmo. Acredito que como professor, eu posso fazer mais a diferença no meu país. A polícia sempre estará no meu coração, porque eu amo a polícia de verdade. Para mim, os policiais são verdadeiros heróis. Mas, creio que como professor, eu serei mais útil para a sociedade. O trabalho de professor é tranqüilo; e também tem um horário de trabalho flexível, isto é, eu não preciso ficar me matando de trabalhar. Como professor de História, eu posso conscientizar politicamente os meus alunos (pretendo conscientizá-los, e não doutriná-los). Assim, eu poderei fazer a diferença, formando bons cidadãos.

Cogito a possibilidade de fazer um curso de Restauração também, porque acho legal restaurar quadros, estátuas, e monumentos. Além de ser muito legal restaurar coisas históricas, também dá bastante dinheiro. Por enquanto, eu apenas estou pensando nisso, mas se for da vontade de Deus, eu farei o curso de Restauração.   

Pretendo também voltar a praticar artes marciais, especialmente o Kung Fu, que é a arte marcial que eu mais admiro. Eu amo as lutas esportivas como a minha própria alma, pois desde criança sou apaixonado pelas artes marciais. Com o conhecimento bíblico e histórico que adquiri nos últimos anos, e com o meu relacionamento com Deus, a minha consciência ficou tranqüila em relação à prática das lutas esportivas. Eu vejo tanto as armas de fogo quanto as artes marciais com bons olhos. O Espírito Santo me orienta o que eu devo ou não fazer na minha vida. Eu não tenho que dar satisfação para os religiosos hipócritas que são apaixonados pelo Diabo, mas eu somente devo satisfação para Deus. Deus é o meu Juiz; e não os fariseus.

Quando eu estiver trabalhando, pretendo juntar dinheiro para pagar o curso de escolta armada; e também pretendo comprar outro videogame (eu amo o meu videogame atual, mas preciso me atualizar no mundo dos games). Tenho a intenção de comprar uma casa ou um apartamento futuramente (para isso terei que juntar bastante dinheiro). Como eu não tenho esperança de encontrar uma mulher para me casar, pretendo chamar a minha avó para morar comigo (eu não gosto de morar sozinho).   

Essas são as minhas principais metas, e sinceramente espero conseguir realizá-las. Eu entreguei todos os meus sonhos nas mãos de Deus. O Altíssimo tem a minha vida em suas mãos; e Ele sabe o que é melhor para mim.