quarta-feira, 3 de outubro de 2012

A RELAÇÃO DO CRISTÃO COM O ESTADO



“Todo homem esteja sujeito às autoridades superiores; porque não há autoridade que não proceda de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas. De modo que aquele que se opõe à autoridade, resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos condenação. Porque os magistrados não são para temor quando se faz o bem, e, sim, quando se faz o mal. Queres tu não temer a autoridade? Faze o bem, e terás louvor dela; visto que a autoridade é ministro de Deus para teu bem. Entretanto, se fizeres o mal, teme; porque não é sem motivo que ela traz a espada; pois é ministro de Deus, vingador, para castigar o que pratica o mal. É necessário que lhe estejais sujeitos, não somente por causa do temor da punição, mas também por dever de consciência. Por esse motivo também pagais tributos: porque são ministros de Deus, atendendo constantemente a este serviço. Pagai a todos o que lhes é devido: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem respeito, respeito; a quem honra, honra”. (Romanos 13:1-7)

O apóstolo Paulo foi um grande servo de Deus que se preocupava com a evangelização dos gentios. Se não fosse por Paulo, o Evangelho não teria chegado até nós, porque ele se empenhou em propagar o Evangelho sobre várias regiões da Terra. Por incrível que pareça, existem “cristãos” que pregam que o apóstolo Paulo era um servo do Demônio, e que apenas pregou asneiras. Eu não perco mais o meu precioso tempo debatendo e discutindo com religiosos imbecis que pensam dessa forma. Não dou mais as coisas santas aos cães; e não jogo mais pérolas aos porcos.

O apóstolo Paulo foi o autor da Carta aos Romanos (eu sei que quem escreveu essa Carta foi Tércio a mando de Paulo). Nesta Carta, Paulo ensina aos cristãos qual deve ser a sua relação com o Estado. Paulo afirmou que as autoridades são instituídas por Deus (há diferença entre instituir e apenas permitir). Segundo o apóstolo Paulo, o Estado é estabelecido por Deus, ou seja, o governo não foi criado pelo Diabo, mas, sim, por Deus. Paulo disse que todas as autoridades governamentais procedem de Deus, isto é, Deus estabelece os governantes da Terra. Paulo também ensinou que os cristãos devem pagar todos os seus impostos, porque o dinheiro dos impostos é necessário para a manutenção do Estado. Para Paulo, o Estado é ministro de Deus; e tem a autorização do Altíssimo para castigar os malfeitores, e enaltecer os homens que praticam o bem. Por isso, os homens devem ser submissos as autoridades.

“Sujeitai-vos a toda instituição humana por causa do Senhor; quer seja ao rei, como soberano; quer às autoridades como enviadas por ele, tanto para castigo dos malfeitores, como para louvor dos que praticam o bem. Porque assim é a vontade de Deus, que, pela prática do bem, façais emudecer a ignorância dos insensatos; como livres que sois, não usando, todavia, a liberdade por pretexto da malícia, mas vivendo como servos de Deus. Tratai a todos com honra, amai aos irmãos, temei a Deus, honrai ao rei”. (1 Pedro 2:13-17)

O apóstolo Pedro também ensinou que os cristãos devem se sujeitar as autoridades; e que a função do Estado é punir os malfeitores, e enaltecer os cidadãos de bem. Quando Pedro evangelizou o centurião Cornélio, em nenhum momento ele recriminou Cornélio por ser militar, pelo contrário, Pedro reconheceu a sua bondade e honestidade, e ainda ordenou que Cornélio fosse batizado (ainda sendo um oficial romano).

“Antes de tudo, pois, exorto que se use a prática de súplicas, orações, intercessões, ações de graça, em favor de todos os homens, em favor dos reis e de todos os que se acham investidos de autoridade, para que vivamos vida tranqüila e mansa, com toda piedade e respeito. Isto é bom e aceitável diante de Deus nosso Salvador, o qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade”. (1 Timóteo 2:1-4)

O apóstolo Paulo também ensinou que todos os cristãos têm o dever de intercederem em favor das autoridades governamentais, ou seja, os cristãos devem orar pelos homens investidos de autoridade. Tanto Pedro quanto Paulo, não endiabravam as autoridades constituídas, pelo contrário, eles reconheciam a sua legitimidade. Essa “historinha” de que os cristãos primitivos demonizavam o Estado é mentira do Diabo, porque Jesus Cristo, os apóstolos, e os Pais Apostólicos, não demonizavam as autoridades governamentais. Hoje, não existem mais práticas idolátricas no Estado, portanto, nada impede os cristãos de se relacionarem com o governo. 

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

SAUDADES DA TV MANCHETE



A melhor coisa que me aconteceu na minha infância foi ter conhecido a saudosa Rede Manchete. É tão gostoso escrever sobre a TV Manchete. Já escrevi muitos artigos contando sobre o caso de amor que eu tive na minha infância com a Rede Manchete. Eu fui uma criança feliz, porque na minha época de criança, a televisão prestava. Hoje, quando as pessoas (principalmente as crianças) assistem à televisão são contaminadas com a manipulação e a depravação da mídia. Infelizmente, a televisão de hoje não é nem a sombra do que foi um dia. Neste texto, quero contar novamente sobre os tempos bons da televisão brasileira, tempos gloriosos que não sei se algum dia irão voltar.

Hoje, eu costumo assistir desenhos na Internet, porque a mídia é insuportável de assistir. Na minha humilde opinião, eu acredito que o fim da televisão está próximo. Com o advento da Internet, a tendência é a mídia desaparecer. Eu acho isso até bom, pois a mídia não oferece quase nada que presta atualmente. A TV aberta é um lixo; e a TV a cabo é outra porcaria. A TV aberta serve para alienar as massas, ou seja, para distrair o “povão”. Já a TV a cabo tem decaído a cada dia que passa, porque a sua qualidade está ficando tão ruim quanto à qualidade da TV aberta. Lembro-me da época em que a TV aberta e a TV a cabo prestavam. Bons tempos eram aqueles! Infelizmente, as massas (povão) têm tido acesso a TV a cabo, por isso, a qualidade caiu tanto.

Como eu sinto falta da TV Manchete! A Rede Manchete foi à melhor coisa que aconteceu na minha vida. Lembro-me dos animes e séries tokusatsus que alegravam os meus dias. Heróis, como, por exemplo, o Jiraya, o Jaspion, o Kamen Rider Black RX, os protagonistas do anime “Yu Yu Hakusho”, e os Cybercops, eram os meus modelos. Os cavaleiros da esperança, Seiya de Pégaso, Shiryu de Dragão, Hyoga de Cisne, Shun de Andrômeda, e Ikki de Fênix, eram os meus heróis preferidos (apesar de que o Jiraya também foi um grande herói da minha infância). Eu sonhava em ser semelhante a esses heróis japoneses, porque eles eram as minhas referências paternas. A TV Manchete realmente me proporcionou muita alegria, pois eu era feliz na época em que a Rede Manchete ainda estava entre nós.

A TV Manchete foi à única paixão que eu tive na vida que não me decepcionou. As mulheres sempre me decepcionaram, mas a Rede Manchete apenas me proporcionou felicidade. Confesso que sinto muita tristeza quando me lembro da TV Manchete, porque fico triste quando vejo que a Rede Manchete não existe mais. Por que emissoras como a TV Tupi, a TV Excelsior, e a TV Manchete, não existem mais? E por que emissoras malditas e maquiavélicas como a Rede Globo e a Rede TV permanecem no ar? Essas são perguntas que me causam muita angústia. Não é justo que emissoras como a Rede Tupi, a Rede Excelsior, e a Rede Manchete, tenham falido. Essas emissoras proporcionavam cultura e entretenimento sadio para a população, ao contrário, das emissoras atuais. Atualmente, a TV Cultura, e a TV Gazeta, são as únicas emissoras que não passam baixaria. Eu não conhecia a Rede Gazeta, mas comecei a assisti-la há pouco tempo, e passei a admirá-la. Gosto muito do programa “Todo Seu”! Esse é um dos poucos programas que prestam da TV aberta.

As novelas da TV Manchete eram excelentes (apesar da imoralidade comum das novelas). Eu adorava a novela “Mandacaru” (que assisti novamente na Band); e também gostei de assistir no SBT (Sistema Brasileiro de Televisão) as novelas “Xica da Silva”, “Pantanal” e “Dona Beija”. As novelas da Rede Manchete foram às melhores novelas da história da televisão brasileira. Apesar da promiscuidade dessas novelas, valeu à pena eu tê-las assistido. A TV Manchete foi um lindo sonho que alegrou as crianças da minha geração. Muito obrigado, Rede Manchete! Eu louvo a Deus por você ter existido.