segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

VIVER E MORRER COM HONRA


Eu sempre admirei os guerreiros, porque sempre me encantei com a coragem e a bravura dos mestres na arte da guerra. Guerrear não é para qualquer um. Muitos homens nascem com a vocação para lutar; e outros aprendem a combater durante a vida. Infelizmente, eu nunca fui muito bom nas batalhas; mas desejo ardentemente me tornar num guerreiro um dia. Eu admiro muito os homens que estão dispostos a morrer por uma causa nobre. Nem todos os homens são covardes, porque existem homens que não temem a morte. Eu sempre peço a Deus para Ele me dar uma morte honrada, porque eu quero morrer com honra. Viver com honra também é muito digno.

“Ai dos que ao mal chamam bem, e ao bem, mal; que fazem da escuridade luz, e da luz escuridade; põem o amargo por doce, e o doce por amargo”! (Isaías 5:20)

Infelizmente, muitos cristãos consideram o que é mal bom, e o que é bom mal. Muitos crentes consideram o errado certo, e o certo errado.

A omissão diante do mal é pecado e sempre será pecado. Passar a mão nas cabeças dos bandidos não acabará com a maldade no mundo, pelo contrário, aumentará ainda mais a violência. Onde diz na Bíblia que eu devo encobrir os erros dos outros e ser conivente com o pecado?

Eu sempre sofri muito preconceito no meio evangélico por eu gostar de artes marciais; mas, os idiotas que sempre me atacaram pedras nunca procuraram saber a verdade sobre as lutas esportivas. Esses hipócritas nunca procuraram saber se eu realmente sou idólatra e violento. Eu nunca me curvei perante quadros e estátuas; e nem saio distribuindo porradas nos outros por aí. Eu somente me curvo diante do Deus de Israel, o Deus Único. As artes marciais ensinam as pessoas a serem altamente disciplinadas; e disciplina é algo que faz falta na Igreja de Cristo.

Quase todos os cristãos nunca compreenderam o sexto mandamento “não matarás”. A tradução correta do sexto mandamento é “não assassinarás”. Os religiosos alienados usam e abusam da tradução errada desse mandamento para ficarem atacando pedras nos guerreiros que matam para se defenderem ou para protegerem os indefesos. O verbo hebraico “ratsach” usado nesse mandamento no Antigo Testamento, e o verbo grego “foneuo” usado nesse mandamento no Novo Testamento, sempre são usados para se referir ao assassinato criminoso, e nunca a legítima defesa e a pena capital. Tanto o verbo hebraico “ratsach” quanto o verbo grego “foneuo” se referem ao homicídio ilícito. Portanto, matar para se defender ou para proteger alguém não é pecado.

Os samurais (apesar da prática do ritual suicida quando eles eram derrotados) e os cavaleiros medievais eram guerreiros que tinham princípios morais e valores. Como eu gostaria de ter vivido nas épocas em que os samurais e os cavaleiros existiam.

Os militares e policiais bons e honestos, que arriscam as suas vidas para nos protegerem, também são dignos de meu respeito e admiração. O capítulo 13 da Carta aos Romanos e o capítulo 2 da Primeira Epístola de Pedro mostram qual é a função dos agentes do Estado. O dever das autoridades é castigar os malfeitores e enaltecer os que praticam o bem. Deus estabeleceu o governo para isso. A obrigação dos cristãos é intercederem em favor das autoridades governamentais para que o Estado cumpra com o seu papel, que é promover a justiça.

Viver trabalhando honestamente é louvável; e morrer lutando por uma causa nobre é algo maravilhoso. Eu quero viver e morrer lutando pelo que acredito. Eu quero ter uma vida digna e uma morte honrada. Eu quero viver e morrer com honra.

Os heróis existem com certeza. Podem acreditar. Os guerreiros que lutam pela justiça sempre surgem para combater o mal. O bem sempre vencerá o mal.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

OPERAÇÃO RESGATE


Lembro-me dos desenhos e séries que eu assistia durante a minha infância, pois naquela época a televisão era mágica. Até a qualidade das músicas era melhor. As décadas de 80 e 90 foram magníficas. Como eu me diverti durante essas épocas, porque antigamente a qualidade da TV e das músicas era infinitamente melhor. A Rede Manchete e o antigo SBT (Sistema Brasileiro de Televisão) me fizeram muito feliz. A TV Cultura, com a sua programação educativa, me ensinou muitas coisas. Hoje, a baixaria e a imoralidade são os principais alicerces da televisão brasileira. A libertinagem e a depravação fazem parte do cotidiano de quem assiste a TV aberta. Neste artigo, eu pretendo desabafar, pois estou muito entristecido com a situação atual em que a mídia se encontra.

Graças a Deus, eu atualmente estou trabalhando (fazendo muitas horas extras) e, por isso, não tenho tempo para assistir televisão. Isso de certa forma me agrada, porque assim eu não me decepciono assistindo a TV aberta. A qualidade da TV a cabo caiu muito também (por isso, eu não tenho mais TV a cabo). Sinto muita falta do antigo canal Animax (que, infelizmente, não está mais entre nós). Sinto saudades do antigo Cartoon Network, quando passava o Toonami. Infelizmente, quando o Cartoon Network estava no auge de sua qualidade, eu não tinha TV a cabo, portanto, não pude usufruir muito desse canal. Eu me divertia também assistindo os seriados antigos do bloco Nick at Nite, no canal Nickelodeon.

Eu daria tudo para ter uma TV de qualidade novamente, semelhante à extinta TV Manchete. Eu tive uma infância muito feliz regada a animes e séries tokusatsus. As novelas da Rede Manchete também eram esplêndidas. A novela que mais gostei de assistir na minha vida foi à novela sobre cangaceiros chamada “Mandacaru”. As novelas “Xica da Silva”, “Pantanal” e “Dona Beija”, foram tremendamente boas também.

Os desenhos que eu assistia no antigo SBT também alegraram muito o meu coração. Eu era muito feliz quando assistia “Cavalo de Fogo”, “Street Fighter II”, “Dragon Ball”, “Liga da Justiça”, “Nossa Turma”, “Punky” e vários outros desenhos. O “Chaves” e o “Chapolin” também alegravam os meus dias. Até os programas do “Gugu” e do “Sérgio Malandro” eram mais decentes (hoje, eles apenas apresentam baixaria).

As bandas de músicas das décadas de 80 e 90 eram muito melhores do que as de hoje. Lembro-me de Legião Urbana, Capital Inicial, Cazuza e Mamonas Assassinas. Até as bandas estrangeiras de Rock eram muito boas também. A música Pop de antigamente era melhor do que a da atualidade. Sinto saudades do grupo A-ha e das antigas músicas da Madonna. O Michael Jackson deixou um vazio tremendo no mundo musical quando ele morreu. Eu sempre escuto as músicas da Alpha e da Antena 1, porque as músicas antigas me agradam. Hoje, o mundo musical é dominado pela putaria (desculpem-me pelo palavreado, mas essa é a mais pura verdade). Existem o Rap e o Funk conscientes e sociais, que são muito bons. Mas, infelizmente, muitas bandas de Rap somente fazem apologia ao crime; e muitos grupos de Funk apenas pregam a depravação sexual.

Nós, todos os brasileiros, precisamos nos unir e juntar as nossas forças para podermos lutar por uma TV de qualidade. Precisamos exigir que os músicos façam músicas decentes também, porque os nossos ouvidos não são penicos. A mídia somente oferecerá coisas decentes, quando o povo exigir coisas de qualidade. Infelizmente, o “povão” adora porcaria, por isso, a mídia nos oferece excrementos todos os dias.

Eu sonho e ainda tenho esperança de que as coisas melhorem (eu sou otimista e sonhador mesmo). Acredito que o ser humano pode ser bom, se ele renunciar o mal e aprender a amar os seus semelhantes. Eu tenho fé de que as coisas podem melhorar.

sábado, 3 de dezembro de 2011

JARDIM DA FANTASIA


Bem te vi, bem te vi
Andar por um jardim em flor
Chamando os bichos de amor
Tua boca pingava mel

Bem te quis, bem te quis
E ainda quero muito mais
Maior que a imensidão da paz
Bem maior que o sol

Onde estás?
Voei por este céu azul
Andei estradas do além
Onde estará meu bem?

Onde estás?
Nas nuvens ou na insensatez
Me beije só mais uma vez
Depois volte prá lá

Autor: Paulinho Pedra Azul