sexta-feira, 9 de setembro de 2011

A MAGNÍFICA REDE MANCHETE


Lembro-me do Clube da Criança e dos desenhos que passavam na Rede Manchete. As séries japonesas e os animes alegravam os meus dias; mas, hoje, eu não tenho mais essas coisas para me alegrar. A TV de primeira classe não existe mais. A TV do ano 2000 faliu, em 1999, e desde então, eu nunca mais tive prazer na televisão. Como eu sinto falta da Rede Manchete! Hoje, as emissoras de TV são totalmente corrompidas (com exceção de alguns canais de UHF e da TV Cultura). O SBT (Sistema Brasileiro de Televisão) se corrompeu com a baixaria. Ó gloriosa, por que você se foi? Ó Rede Manchete, como sofro com a sua ausência! Eu já escrevi alguns artigos sobre a magnífica Rede Manchete, e sempre quando escrevo sobre ela, eu sinto êxtase. A Rede Manchete me fez muito feliz; e quando eu ligo a televisão no canal 9, não vejo mais a Rede Manchete, mas, sim, a desgraçada da Rede TV; uma emissora obscena e sem escrúpulos que faz de tudo para ganhar ibope. Quando vejo os vídeos sobre a Rede Manchete no Youtube, sinto vontade de chorar; porque me lembro da alegria que sentia quando assistia essa saudosa emissora. Contarei um pouco sobre a minha infância, na época em que a gloriosa Rede Manchete estava entre nós.

Eu tive uma infância muito atribulada, mas a Rede Manchete era a minha válvula de escape para escapar da realidade cruel que me assolava. Lembro-me com clareza dos heróis japoneses que ocuparam o lugar do meu pai. Eu admirava aqueles heróis e queria ser semelhante a eles. Os desenhos de antigamente ensinavam princípios morais, mas, hoje, os desenhos somente ensinam o que não presta. Fico me lamentando por causa dos problemas do mundo e das heresias que assolam a Igreja de Cristo, e, antigamente, o meu escape era a televisão. Hoje, eu não tenho mais uma TV de qualidade para me distrair da maldade do mundo e da hipocrisia dos religiosos fanáticos. Na verdade, atualmente, eu somente tenho assistido jornais. Eu me lembro que o jornalismo da Rede Manchete era imparcial e não manipulador como os jornais atuais. Geralmente, os jovens da geração Rede Manchete, ficam lamentando a sua perda como eu. Orgulho-me muito por pertencer à geração Rede Manchete. As suas novelas foram às melhores que assisti em toda a minha vida; e as suas séries japonesas e desenhos me fizeram muito feliz. Eu gostaria de ter conhecido a TV Tupi e a Rede Excelsior também, mas, infelizmente, essas emissoras faliram antes de eu nascer.

Atualmente, eu não tenho tido muitas razões para continuar vivo, pois a crueldade e a vilania dos malfeitores (principalmente religiosos) têm me afligido demais. Voltei a desejar morrer, porque não tenho mais como encarar a realidade. A Rede Manchete e o antigo SBT não existem mais para alegrar as minhas tardes. Este artigo é apenas um desabafo, pois eu não estou mais suportando viver num mundo dominado pelo mal. A mídia atual é maquiavélica e introduz coisas ruins nos corações das pessoas. A mídia de antigamente era mais digna.

A saudosa Rede Manchete foi à melhor coisa que aconteceu na minha vida, mas ela não existe mais. A baixaria e a imoralidade tomam conta da televisão brasileira. As novelas atuais são chatas e repetitivas (como a Rede Tupi e a Rede Manchete fazem falta). A TV aberta e a TV a cabo não investem mais em animes. Por isso, eu não faço mais questão nenhuma de dar ibope para essas emissoras medíocres da TV aberta e de ter novamente TV a cabo em minha casa.

Eu pretendo, através dos meus artigos, manter viva a memória da Rede Manchete, e convencer a sociedade atual a desejar uma TV de qualidade. Quando as novelas da Rede Manchete foram reprisadas, a geração atual gostou. Se o governo investir mais em educação, as coisas podem melhorar. Portanto, ainda há esperança.

Nenhum comentário: