sábado, 30 de julho de 2011

CONTRA A BAIXARIA NA TV


Infelizmente, na atualidade, a baixaria e a imoralidade são os principais alicerces da televisão brasileira. Hoje em dia, os programas de televisão apelam ferozmente para ganhar ibope. Fico extremamente triste quando ligo a televisão e não vejo quase nada que preste para assistir. As novelas não têm nenhum conteúdo e são extremamente repetitivas, ou seja, as histórias são sempre as mesmas, somente mudam os personagens. Os programas de auditório são toscos e sem criatividade. Os programas humorísticos apelam para a obscenidade e ao desrespeito do telespectador. Eu contarei a minha humilde opinião sobre as atuais emissoras de televisão que dominam o Brasil.

A TV Cultura é a emissora de televisão que mais gosto, porque ela passa programas de qualidade e respeita os telespectadores. O Jornal da Cultura é o melhor jornal que existe, e o vejo sempre que posso. Se eu pudesse, trabalharia na TV Cultura, pois ela investe na programação infantil e não apela para a sensualidade. A TV Cultura marcou muito a minha infância com a sua programação de excelente qualidade. A TV Cultura é digna de meu respeito.

O SBT (Sistema Brasileiro de Televisão) marcou muito a minha infância também, mas, infelizmente, hoje, apela também para a imoralidade. O “Programa do Ratinho” é um lixo que apenas passa o que não presta. O programa “Casos de Família” quando era apresentado pela Regina Volpato era excelente, mas agora é apresentado pela Christina Rocha que incentiva a baixaria em seu programa, isto é, esse programa é outro lixo. A novela “Amor e Revolução” começou boa, mas como todas as novelas do Tiago Santiago se tornou num monte de esterco ambulante. O Tiago Santiago não sabe fazer novelas e sinceramente não sei como os lixos das novelas dele fazem sucesso. A novela Amor e Revolução em vez de se concentrar em mostrar o contexto histórico da época da Ditadura Militar, fica fazendo apologia ao homossexualismo. Quero deixar bem claro, que os homossexuais são dignos de meu respeito, porque eles são meus semelhantes. Portanto, são alvos do amor de Deus também. Mas, eu acho ridículo uma novela ficar fazendo apologia ao homossexualismo. Respeitar é uma coisa, fazer apologia é outra.

A Rede Globo é uma emissora manipuladora, mas sou obrigado a admitir que ela valoriza a sua programação, ou seja, a Rede Globo não se baseia na baixaria para ganhar ibope. Eu sei que a Rede Globo apoiou o Regime Militar e ajudou Fernando Collor a chegar ao poder, porque a sua maior arma é a manipulação. Mas, pelo menos, a Rede Globo não apela tanto para a imoralidade como outras emissoras.

A Rede Record (Recópia) somente sabe copiar a Rede Globo, e a sua programação também é um lixo. As suas novelas (tirando as que foram feitas pelo Tiago Santiago) são até legais, mas a Rede Record precisa ainda melhorar muito se quiser ultrapassar a concorrência.

A Rede TV (Errei de TV) é a pior emissora de televisão que já vi em toda a minha vida, porque a sua programação é a pior da televisão brasileira. A Rede TV apenas apela para a obscenidade, isto é, essa emissora usa mulheres na sua programação para rebolarem as suas bundas o dia inteiro para conseguir ibope. A Rede TV nem parece ser a sucessora da saudosa Rede Manchete.

A TV Gazeta eu conheço pouco, porque nem assisto. Mas, fiquei sabendo que a sua programação é péssima também. Quando eu era criança, assistia alguns desenhos legais na TV Gazeta, mas, hoje, nem sei se ainda passam desenhos nessa emissora.

A Rede Bandeirantes tem um jornalismo excelente, mas a sua programação infantil é uma porcaria. Antigamente, o programa “Band Kids” era maravilhoso, no entanto, hoje, deixa muito a desejar. O anime “Saint Seiya” somente passa de manhã (num horário horrível) e isso me chateia muito. O CQC (Custe o Que Custar) é um dos poucos programas que prestam da Band. A Rede Bandeirantes precisa melhorar muito se quiser ser digna de meu respeito.

O Canal 21 (que já foi Play TV e hoje é Rede 21) foi dominado pelo herege do Waldemiro Santiago. Esse falso profeta não se contentou em ocupar horários em outras emissoras e resolveu se apoderar de uma concessão pública para passar a programação de sua igreja o dia inteiro. Isso é uma vergonha.

A Rede Tupi, a TV Excelsior e a Rede Manchete faliram, porque a sua prioridade era a qualidade. Entretanto, hoje, a prioridade das emissoras é a baixaria, por isso, elas prevalecem.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

OS MEUS SONHOS


“O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons”. (Martin Luther King)

Primeiramente, eu quero me desculpar com os meus irmãos em Cristo que são pacifistas (me refiro aos verdadeiros e não aos hipócritas), pois eu cometi o erro de generalizar julgando injustamente os que são sinceros no que acreditam. Gostaria que vocês soubessem que eu admiro muito o Mahatma Gandhi e o Martin Luther King, apesar de eu não concordar com a sua ideologia; mas reconheço que eles eram homens bons, sinceros no que acreditavam. Eu acabei sendo intolerante com todos os pacifistas devido ao fanatismo religioso de muitos deles. Já sofri muito nas mãos de certos “pacifistas” que não matam com as mãos, mas matam com a língua. Esses intolerantes não me feriram com armas, mas me causaram feridas profundas na alma com as suas palavras destruidoras. Eu peço perdão por ter generalizado, pois reconheço que existem pacifistas verdadeiros que realmente amam os seus semelhantes. Os pacifistas sinceros são dignos de meu respeito, mas os pacifistas hipócritas são dignos de meu desprezo. Novamente peço desculpas pela minha intolerância, porque acabei fazendo a mesma coisa que os meus opositores fizeram comigo, e reconheço o meu erro. Que Deus abençoe todos os homens que têm o amor como arma, e que não são alienados como os religiosos hipócritas que sempre me perseguiram e me caluniaram somente pelo simples fato de eu gostar de artes marciais e de armas. O que me incomoda no pacifismo é a omissão diante do mal, mas de agora em diante irei respeitar os cristãos que pensam diferente de mim.

Neste texto, eu pretendo contar sobre alguns sonhos que tenho guardados em meu coração. Quero compartilhar os meus sonhos com a sociedade para mostrar que sou uma boa pessoa e que também tenho sentimentos.

Quando eu era criança, me divertia assistindo a extinta Rede Manchete, e para mim essa foi à melhor emissora de televisão que já existiu. Eu adorava os animes e seriados japoneses que passavam na Rede Manchete, e sinto muita saudade dessa época. Infelizmente, hoje, apenas passa baixaria e imoralidade na televisão. Um dos meus maiores sonhos é que a Rede Manchete retornasse algum dia, ou que, pelo menos, surgisse uma emissora de televisão semelhante a ela.

Outro sonho meu é ser um lutador de artes marciais, mas, infelizmente, eu sou um fraco e incompetente. Não sou disciplinado e nem tenho talento para praticar lutas esportivas. O meu sonho é ser forte e habilidoso em combate para poder defender os fracos. Infelizmente, eu não sirvo para isso. Já sofri muito preconceito no meio evangélico por eu gostar de artes marciais, e devido às calúnias e acusações, acabei desistindo das lutas esportivas. Não agüentei a pressão, isto é, eu sou um covarde.

Desde criança eu sonho em ser policial, porque desejo muito combater o crime e proteger os indefesos. Eu admiro muito a polícia e para mim os policiais são verdadeiros heróis. Eu sempre oro em favor das autoridades governamentais (inclusive, pela polícia) para que elas protejam os cidadãos de bem e castiguem os malfeitores. O capítulo 13 da Carta aos Romanos é uma “pedra no sapato” dos religiosos que adoram demonizar as autoridades legalmente constituídas.

O meu maior sonho é ser amigo de Deus, ou seja, ter comunhão com o Altíssimo. Eu tenho paixão por Adonai, o Deus dos judeus. Yavé, o Deus de Israel, é o meu exemplo. Eu desejo ardentemente conhecer a Deus e ter um relacionamento com Ele. Gostaria muito de ser amigo de Deus, da mesma forma que os heróis da fé foram no passado.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

SOMBRAS DO PASSADO


Não tenho medo da morte, mas, sim, da vida. As sombras do passado me assombram todos os dias e não sei mais o que fazer. Nunca tive um pai. O meu pai biológico nunca me assumiu e o meu pai de criação me espancava constantemente e me abandonou. Não sei por que eu nasci e para que eu existo. Sempre quis praticar o bem e ajudar as pessoas, mas nunca tive reconhecimento por isso. Neste texto, eu contarei sobre os traumas que carrego durante anos, e se eu não conseguir vencê-los, esses traumas me levarão a destruição.

Desde criança, eu gosto de artes marciais e de armas, porque desde pequeno eu sonho em ser um herói. Quando eu era criança, adorava ver os heróis dos filmes e dos desenhos animados que assistia. Como nunca tive uma referência paterna, os heróis da televisão preencheram esse vazio. Nunca gostei da covardia e sempre odiei a maldade. Nunca gostei de pessoas opressoras e falsas, mas, infelizmente, a Igreja Evangélica é dominada por esses parasitas. Não sei o que é pior, se são os opressores que gostam de oprimir, ou os oprimidos que se regozijam com a opressão. Eu já sofri muito preconceito por gostar de lutas esportivas e de armas, mas quando comecei a estudar mais a Bíblia e a História, descobri que Deus nunca condenou o meu sonho de ser herói. Eu sou apaixonado por Yavé, o Deus dos hebreus. Adonai, o Deus de Israel, sempre foi o meu modelo. Admiro muito Jesus Cristo também, porque Ele é o maior homem que existe (não digo existiu, porque Ele vive). O Messias comia e bebia com os pecadores, ou seja, Ele andava com as pessoas excluídas pela sociedade. Jesus preferia conviver com prostitutas e ladrões de que com os religiosos hipócritas de sua época. Eu sempre quis mostrar para os cristãos o Jesus da Bíblia, mas eles preferem acreditar num Cristo utópico, isto é, os cristãos preferem a mentira de que a verdade. A minha parte eu fiz, tentei alertá-los.

Outra coisa que me atormenta é o fato de eu não ter conseguido ajudar pessoas que foram muito importantes na minha vida. Muitas pessoas me decepcionaram (inclusive parentes), mas eu também pisei na bola com algumas pessoas. Eu tentei fazer a diferença, mas não consegui.

Cristina era uma morena linda que foi minha amiga quando eu era criança. Eu era apaixonado pela Cristina. Uma vez, a Cristina foi brutalmente espancada na minha frente pela Gil (a sua madrasta) e eu era tão fraco e impotente que não pude defendê-la. Nunca esqueci essa cena e acho que jamais esquecerei.

Dayany e Kelly são duas irmãs que tentei ajudar, mas não pude fazer nada por elas. Eu me apaixonei pela Dayany e quis muito fazê-la feliz. As duas foram cristãs no passado, mas acabaram se desviando do Verdadeiro Caminho por culpa do pai, um homem cujo coração era endurecido e não enxergava mais. Eu soube que a Dayany e a Kelly voltaram para a sua terra natal, o Mato Grosso do Sul, e provavelmente eu nunca mais voltarei a vê-las.

Michele, Bruna e Tatiane, são três irmãs que se tornaram minhas grandes amigas. Eu lamento por não poder mais vê-las, pois moro longe delas atualmente. Essas garotas sofreram muito na vida. A mãe delas, Josefa, foi assassinada por dois bandidos, e elas também sofreram muito com os maus tratos da madrasta e o desprezo do pai. Infelizmente, também não pude fazer nada por elas. Nunca esquecerei a Michele, a Bruna e a Tatiane, porque elas estão entre as poucas mulheres que me valorizaram.

Rogério foi um policial militar que conheci num cursinho pré-vestibular e nos tornamos grandes amigos. Eu nunca me perdoei por ter brigado com ele (ficamos sem nos falar) e quando eu pensei em me reconciliar com o Rogério, ele já estava morto. Rogério morreu num acidente de trânsito e eu chorei muito quando soube de sua morte.

Infelizmente, eu sou um fraco e incapaz. Nunca tive habilidade em artes marciais e nem aprendi a manusear armas de fogo. Eu não sou valente (apesar de não temer a morte), mas, sim, um covarde. Eu sofro de sérios problemas psicológicos e psiquiátricos, como, por exemplo, a Síndrome de Borderline e o Transtorno Obsessivo Compulsivo. Eu me tratei durante anos, mas acabei desistindo do tratamento. Fico extremamente preocupado com os inocentes que são massacrados todos os dias, e sempre oro em favor das autoridades legalmente constituídas para que elas protejam os indefesos que precisam da proteção do Estado. Nos últimos dias, voltei a pensar em suicídio, mas ainda tenho esperança de Deus me ajudar. Gostaria muito que Deus me libertasse de meu passado para que eu pudesse ser uma pessoa melhor no futuro.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

OS MITOS SOBRE A IGREJA PRIMITIVA


“O mundo não está ameaçado pelas pessoas más, e sim por aquelas que permitem a maldade”. (Albert Einstein)

A omissão é uma coisa que sempre me incomodou e, infelizmente, inúmeros cristãos pregam a omissão como se ela fosse à verdade absoluta. As Testemunhas de Jeová e muitos evangélicos usam versículos bíblicos fora de contexto e deturpam a História para poderem propagar a mentira, ou seja, eles mentem descaradamente dizendo que a omissão é uma ordenança divina. Geralmente, eu costumo usar termos pejorativos para me referir aos meus opositores, mas tentarei ser mais civilizado neste artigo. Há algum tempo, eu escrevi um artigo chamado “Cristianismo Primitivo” em que eu me desculpo com a Igreja Primitiva e desminto alguns mitos sobre ela. Muitos religiosos divulgam mentiras sobre a Igreja Primitiva através da Internet (uma ferramenta de origem militar) pregando que os cristãos primitivos eram anarquistas, pacifistas e anti-sociais. O interessante é que esses religiosos simplesmente ignoram descaradamente o fato de que a idolatria greco-romana dificultava os primeiros cristãos se alistarem no Exército e ocuparem cargos públicos. Fato inegável é que o culto imperial, os sacrifícios aos deuses, os rituais idolátricos, e os juramentos pelos deuses, dificultavam os cristãos primitivos se envolverem com o Estado. Mas as Testemunhas de Jeová e os evangélicos “cheios de santidade” ignoram essas dificuldades que a Igreja Primitiva tinha que enfrentar e se baseiam em heresias pregadas por Pais da Igreja que demonizavam o serviço militar e a política sem nenhum embasamento bíblico e que ainda pregavam o anti-semitismo. Neste artigo, pretendo novamente desmentir os mitos pregados por esses religiosos, mas dessa vez, farei isso de uma maneira mais civilizada.

Na Carta aos Romanos no capítulo 13 do versículo 1 ao 7, o apóstolo Paulo afirmou que as autoridades governamentais são estabelecidas por Deus, e que o Estado é ministro de Deus e vingador do povo para castigar os que praticam o mal. O apóstolo Pedro, em sua Primeira Epístola no capítulo 2 do versículo 13 ao 17 afirmou praticamente a mesma coisa que apóstolo Paulo, isto é, que o dever do Estado é castigar os malfeitores e enaltecer os que praticam o bem. Os Pais Apostólicos, Policarpo de Esmirna e Clemente de Roma, reconheceram que as instituições políticas são necessárias na ordem estabelecida por Deus. Jesus Cristo e Paulo ordenaram aos cristãos que pagassem os tributos e impostos ao Estado sabendo que o dinheiro era usado para a manutenção do Exército. A Palavra de Deus, tanto no Antigo Testamento quanto no Novo Testamento, sempre defendeu a necessidade da existência das autoridades para punir os malfeitores. Os cristãos que ignoram isso, não acreditam na Bíblia. Então, será mesmo que os cristãos primitivos eram anarquistas, pacifistas e anti-sociais?

No século I, quase todos os cristãos não se alistavam no Exército e nem ocupavam cargos públicos, mas existiram alguns militares e políticos cristãos nessa época sim. Eram poucos, mas eles existiram. No século II, os cristãos começaram a se alistar em massa no Exército por causa das invasões bárbaras. Existiram Pais da Igreja que se divertiam demonizando compulsivamente o serviço militar e a raça judaica; mas, também existiram Pais da Igreja que faziam o contrário. Jesus Cristo, os apóstolos e os Pais Apostólicos nunca condenaram o serviço militar e a política, pelo contrário, eles reconheceram a sua legitimidade.

Existiram autoridades cristãs na Igreja Primitiva apesar das práticas idolátricas que predominavam no Império Romano. O centurião Cornélio se converteu e depois foi batizado ainda sendo um oficial romano. O carcereiro de Filipos se converteu e permaneceu em sua profissão (portando a sua espada). Há várias provas arqueológicas que comprovam que o procônsul Sérgio Paulo governou Chipre durante três anos e depois se tornou curador de um banco em Roma. No século I, os cônsules, Acilius Glabrio e Flávio Clemente, foram martirizados, porque se recusaram a negar a Cristo. No século III, os oficiais romanos, Sebastião, Jorge e Expedito, foram torturados e assassinados, porque se recusaram a negar a Jesus. Esses são exemplos verdadeiros de cristãos que foram autoridades.

As Testemunhas de Jeová e muitos evangélicos erram em propagar as suas mentiras deturpando o contexto histórico em que os primeiros cristãos viviam. Hoje, os cristãos podem se alistar no Exército e se envolver com a política sem problema nenhum.