segunda-feira, 25 de abril de 2011

INSTITUIÇÕES DIVINAS




Tanto a Igreja Cristã quanto o Estado são instituições estabelecidas por Deus, mas, infelizmente, essas instituições não têm cumprido com o seu papel, que é promover o bem-estar da sociedade. A função da Igreja de Cristo é amparar e auxiliar os órfãos e as viúvas, ou seja, socorrer os desamparados. Infelizmente, a Igreja Cristã tem se preocupado mais em pregar a Teologia da Prosperidade e o fanatismo religioso do que ajudar os necessitados. O Estado, assim, como a Igreja de Cristo, também é uma instituição divina; porém, muitos políticos se preocupam mais em roubar os pobres e desarmar a população do que proteger os cidadãos de bem dos bandidos. Muitos sabem qual é a obrigação da Igreja, mas poucos sabem que a Bíblia também mostra qual é a função do Estado.


“Todo homem esteja sujeito as autoridades superiores; porque não há autoridade que não proceda de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas”. (Romanos 13:1)

O verbo grego usado para sujeição é “upotasso” que significa estar subordinado ou sujeito. A Palavra de Deus é clara quando afirma que toda autoridade procede de Deus. Há diferença entre instituir e permitir, ou seja, Deus não apenas permite que os reis governem o mundo, mas Ele estabelece os reis da Terra. Todos os cristãos devem se submeter ao Estado e interceder a favor dele.


“De modo que aquele que se opõe à autoridade, resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos condenação”. (Romanos 13:2)

A condenação significa punição do Estado, isto é, qualquer cidadão que se rebelar contra o governo será castigado, porque é ordenação de Deus que os homens se submetam ao Estado.

“Porque os magistrados não são para temor quando se faz o bem, e, sim, quando se faz o mal. Queres tu não temer a autoridade? Faze o bem, e terás louvor dela”; (Romanos 13:3)


As autoridades existem para castigar os malfeitores e enaltecer os que praticam o bem. Os cidadãos que são trabalhadores e honestos não precisam temer as autoridades, porque a função delas é punir os bandidos e não os cidadãos de bem.

“visto que a autoridade é ministro de Deus para teu bem. Entretanto, se fizeres o mal, teme; porque não é sem motivo que ela traz a espada; pois é ministro de Deus, vingador, para castigar o que pratica o mal”. (Romanos 13:4)


O apóstolo Paulo foi claro quando disse que o Estado é ministro de Deus para o nosso bem, ou seja, a função do Estado é castigar os malfeitores e proteger os cidadãos de bem. A palavra grega usada para espada é “machaira” que é um símbolo da pena capital, isto é, o Estado tem a autorização de Deus para executar criminosos perigosos, autores de crimes hediondos e bárbaros.


“É necessário que lhe estejais sujeitos, não somente por causa do temor da punição, mas também por dever de consciência”. (Romanos 13:5)

Os cidadãos de bem devem obedecer às autoridades e não cometer crimes, não por causa do medo de serem presos ou mortos, mas, sim, porque é o certo a se fazer.


“Por esse motivo também pagais tributos: porque são ministros de Deus, atendendo constantemente a este serviço”. (Romanos 13:6)


O verbo grego usado por Paulo (Jesus usou o mesmo verbo) para pagar os tributos é “apodote” (de apodidomi - que significa: dar o que é devido, devolver, pagar de volta). Os cristãos devem pagar os tributos e os impostos para a manutenção do Estado, porque a obrigação dos governantes, que são ministros de Deus, é dar segurança aos cidadãos de bem.


“Pagai a todos o que lhes é devido: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem respeito, respeito; a quem honra, honra”. (Romanos 13:7)


Neste versículo, o apóstolo Paulo também usou o verbo grego “apodote”, e esse servo de Deus foi inspirado pelo Espírito Santo para ensinar aos cristãos os seus deveres cívicos. Infelizmente, o governo brasileiro está longe do ideal de governo idealizado por Deus, mas a obrigação da Igreja é orar a favor das autoridades governamentais, porque essa é a vontade de Deus. O Estado é necessário para manter a lei e a ordem no mundo; e os cristãos que não aceitam isso, não acreditam na Bíblia. Deus estabelece os governantes do mundo e o dever da Igreja é interceder a favor deles e ajudá-los no que for necessário.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

GERAÇÃO PERDIDA




“Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais dirás: Não tenho neles prazer”; (Eclesiastes 12:1)



Infelizmente, a juventude da atualidade têm se contaminado com as drogas, bebidas alcoólicas e sexo ilícito. Inúmeros jovens se envolvem com o crime organizado e destroem incontáveis famílias. O principal alvo de Satanás, o Rei do Mal, é destruir a família, atacando principalmente os jovens e as crianças. A Igreja de Cristo tem sido negligente a esse respeito, porque os fariseus dominam as igrejas evangélicas e afugentam os jovens do Evangelho com suas doutrinas hipócritas e suas regras estúpidas e ridículas.



“E quem fizer tropeçar a um destes pequeninos crentes, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma grande pedra de moinho, e fosse lançado no mar”. (Marcos 9:42)



Jesus se referiu aos novos convertidos e fracos na fé que são brutalmente atormentados pelos crentes hipócritas que não sabem fazer outra coisa da vida a não ser atacar pedras em pessoas inocentes que não aceitam as suas heresias. Eu já fui muito perseguido e oprimido pelos fariseus por causa de minhas paixões pelas artes marciais, Rock, militarismo, desenhos animados e videogames. Eu gosto muito dessas coisas e nunca me afastei de Deus por causa disso. Claro, que o Diabo pode usar essas coisas para destruir vidas (da mesma forma que ele usa inclusive a Bíblia), mas todas as coisas podem ser usadas tanto para o bem quanto para o mal.



“O que só prevalece é perjurar, mentir, matar, furtar, e adulterar, e há arrombamentos e homicídios sobre homicídios” (Oséias 4:2)



Os jovens têm entrado no crime cada vez mais cedo e se corrompido com as drogas, roubos e assassinatos. Eu conheço muitos jovens (alguns são meus amigos) que usam drogas e se embriagam com bebidas alcoólicas destruindo as suas próprias vidas, no entanto, eu sempre oro a favor deles para que eles se convertam e sejam felizes. Jesus Cristo veio ao mundo salvar esses jovens que são escravizados pelas drogas e pelo álcool, pois Ele veio salvar os doentes. Os fariseus insistem em olhar com preconceito e nojo os jovens, mas o próprio Jesus Cristo andava com prostitutas e ladrões, ou seja, o Messias não é nem um pouco preconceituoso.



“E disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus. Portanto, aquele que se humilhar como esta criança, esse é o maior no reino dos céus. E quem recebe uma criança, tal como esta, em meu nome, a mim me recebe”. (Mateus 18:3-5)



Jesus Cristo ama muito as crianças e têm um carinho especial por elas, entretanto, muitos dos seus “seguidores” espancam as crianças e as privam da felicidade. Ficar usando a imagem de Satanás para amedrontar as crianças não é nem um pouco bíblico, e espancá-las alegando que estão “educando” é um atentado contra o Evangelho.



Sinto pena da geração de hoje, porque na minha época passava programas, desenhos animados e séries que prestavam na televisão; mas, hoje, é a baixaria e a imoralidade que prendem a atenção dos telespectadores. Lamento muito que emissoras como a TV Tupi e a Rede Manchete não existam mais, pois nas épocas desses canais, os telespectadores tinham algo de útil para assistir. Infelizmente, a geração de hoje é fútil e medíocre, isto é, se contenta com qualquer porcaria.



Lembro-me da juventude politizada da época da Ditadura Militar que saía às ruas para lutar por seus direitos, mas, infelizmente, a juventude de hoje e os protestantes, esqueceram o que é protestar. Essa é uma geração perdida.

domingo, 10 de abril de 2011

POLITICAMENTE INCORRETO


“Entre as inúmeras arbitrariedades do domínio britânico na Índia, a História mostrará que a pior foi privar uma nação inteira de armas”. (Mahatma Gandhi)

No passado, a mídia foi usada por pessoas inescrupulosas para fazer lavagem cerebral na população para poder desarmá-la. A Rede Globo, a emissora de televisão que apoiou a Ditadura Militar e colocou Fernando Collor no poder, manipulava os seus telespectadores os induzindo a se desarmarem. Em 2005, houve um referendo ridículo na tentativa de desarmar os cidadãos de bem, mas os grupos anti-armas e a Rede Globo foram derrotados vergonhosamente.

Com o infeliz caso que ocorreu numa escola do Rio de Janeiro, quando Wellington Menezes de Oliveira, empunhando um revólver calibre 38 com numeração raspada e um revólver calibre 32 (que pertencia a um pai de família quando foi roubado há 18 anos atrás), executou covardemente várias crianças indefesas, a mídia tem dado indiretas de que pretende retomar a Campanha do Desarmamento, e antes que isso aconteça, eu divulgarei o meu ponto de vista em relação a esse tema.

Geralmente os movimentos anti-armas omitem fatos, manipulam dados e distorcem a verdade; e o Governo Federal se aproveita da boa vontade de muitos cidadãos que participam desses movimentos para impor a sua ideologia ditatorial legalista.

Fato inegável é que uma das armas usadas pelo psicopata do Wellington pertencia a um cidadão de bem no passado, mas muitas das armas que os bandidos usam pertenciam a militares e policiais. Então, será que teremos que desarmar as autoridades para que armas não parem mais nas mãos dos marginais? Por incrível que pareça, existem idiotas que querem que policiais e militares não portem as suas armas fora de serviço. Os militares e policiais são profissionais altamente treinados e eles podem salvar vidas mesmo estando fora de serviço. No caso dos policiais, o que eles fariam se fossem abordados por delinqüentes estando desarmados? Com certeza, eles morreriam.

Os bandidos sempre existiram, e sempre houve guerras e derramamento de sangue inocente no mundo, e antigamente se usavam armas brancas (ainda são usadas até hoje), como, por exemplo, espadas, machados e lanças. Quem mata não é a espada e nem a arma, mas o homem. Um psicopata vai matar tendo uma arma de fogo ou não, pois os crimes mais bárbaros são praticados com armas brancas.

“A seguir Jesus lhes perguntou: Quando vos mandei sem bolsa, sem alforje e sem sandálias, faltou-vos porventura alguma coisa? Nada, disseram eles. Então, lhes disse: Agora, porém, quem tem bolsa, tome-a, como também o alforje; e o que não tem espada, venda a sua capa e compre uma”. (Lucas 22:35-36)

Esse trecho da Bíblia é usado por alguns cristãos para defender biblicamente o porte de arma. Há duas versões para esse trecho bíblico. Uma delas é que Jesus quis cumprir uma profecia e a outra é que Cristo realmente autorizou os seus discípulos portarem espadas. Sobre a interpretação dessa parte da Palavra de Deus, cabe a cada cristão ter a sua opinião formada.

Sobre o mandamento “não matarás”, o verbo hebraico usado no Antigo Testamento para esse mandamento é “ratsach”; e no Novo Testamento, o verbo grego usado para o sexto mandamento é “foneuo”; ambos os verbos, tanto o hebraico quanto o grego, são usados para se referir apenas ao homicídio ilícito e não a legítima defesa. Deus no Antigo Testamento ordenava aos seus servos matarem os pagãos; e os apóstolos, Pedro e Paulo, reconheceram que as autoridades governamentais são estabelecidas por Deus e podem matar se for necessário. Eu sou totalmente favorável que os cidadãos de bem portem armas, portanto, que eles estejam preparados para poder portá-las.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

JASPION (ABERTURA BRASILEIRA)


Hei,você!


Preste atenção no que eu vou dizer


Não vai ficar sozinho


Sou o guerreiro que vai te defender


Contra toda maldição


Não havendo solução


Pra sua segurança, não temo entrar em ação.


A paz na terra


E em todos os planetas


É como um sonho, que não pode acabar!


Jaspion!


Pela liberdade sou...


Jaspion!


Pela igualdade sou...


Eu juro, eu juro, eu juro, Não vou falhar!


JASPION!