quinta-feira, 4 de novembro de 2010

SUJEIÇÃO ÀS AUTORIDADES


I. INTRODUÇÃO.


Abordaremos, neste estudo, um assunto no qual a grande maioria de nós, de uma ou outra forma, não anda em conformidade com a Palavra de Deus: AUTORIDADE. É lógico que para que haja ordem e segurança em um país, um lar, uma escola, uma igreja, uma empresa e, até mesmo, numa disputa esportiva, tem que haver uma autoridade. Sem autoridade o que resta é a anarquia geral.

Numa das fases mais negras da história de Israel, duas vezes a Bíblia registra: "Naqueles dias não havia rei em Israel: cada qual fazia o que achava mais reto" (Jz 17:6; 21:25). Na ausência de autoridade o resultado é a falência da estrutura social. O lema da nossa bandeira é: "Ordem e Progresso". Pois bem, sem autoridade não é possível nenhuma das duas. É preciso autoridade para manter a ordem que é essencial ao progresso.

"Mas nós não somos deste mundo, somos cidadãos do céu", diriam alguns. "Este governo é corrupto e está entregue ao príncipe deste mundo", diriam outros. E se fôssemos desfiar o rosário de "justificações" para não obedecermos às leis do nosso governo gastaríamos boa parte do nosso tempo nisso. Contudo, o que a Bíblia realmente diz a respeito da obediência a autoridade? Como Jesus e os apóstolos se comportaram nesta área? Quais as orientações que eles nos deixaram neste sentido? É isso que passaremos a ver daqui por diante.

________________________________________

II. JESUS E AS AUTORIDADES DO SEU TEMPO.


Jesus, aquele a quem em tudo devemos imitar, veio ao mundo em uma época difícil. O seu país estava sob o domínio do poderoso Império Romano e muitos dos direitos dos cidadãos do seu povo não eram respeitados. César era o soberano senhor de um vasto império e mantinha o poder com mão de ferro. Além disso, as autoridades religiosas do seu país haviam se corrompido a tal ponto que foi preciso Ele fazer uma "limpeza" no Templo expulsando os camelôs e os cambistas de lá.

Contudo, por pelo menos duas vezes, Jesus defrontou-se com momentos decisivos na área de submissão a autoridade. A primeira delas foi quando os cobradores do imposto do Templo confrontaram a Pedro perguntando se Jesus pagava ou não o imposto das duas dracmas (Mt 17:24-27). A segunda foi quando alguns espertalhões, que o queriam pegar em cilada, lhe perguntaram se era certo ou não pagar imposto a César (Mt 22:15-22; Mc 12:13-17; Lc 20:20-25).

Na primeira ocasião, Jesus disse a Pedro, que fosse ao mar e lançasse o anzol, pois no primeiro peixe que ele fisgasse teria uma moeda de valor suficiente para pagar o imposto de Jesus e o dele. Na segunda ocasião, a resposta d’Ele foi: "Dai, pois, a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus". Ou seja, ao filho de Deus é certo pagar imposto ao Estado. Mas a autoridade do Estado não é ilimitada, acima dele está Deus. O Deus que a tudo vê e conhece o coração de todos os homens. Até mesmo o de César! A César o imposto; a Deus, e somente a Ele, a adoração.

Atentar para o verbo grego usado por Jesus, nos ajudará a entender a força e o sentido do mandamento do Senhor. Ele usou o verbo apodote (de apodidomi - que significa: dar o que é devido; devolver; pagar de volta; entregar) em lugar de dounai (de didomi - que significa simplesmente dar). Os três evangelistas usaram a mesma palavra, significando assim que temos uma obrigação tributária para com o Estado.

Quando caiu nas mãos das autoridades judaicas que o entregaram para as autoridades romanas, Jesus, não questionou o seu poder, aliás, o seu abuso de poder. Por que Ele não fez isso? Creio que a sua resposta a Pilatos nos ajuda a entender a sua atitude aparentemente apática. Pilatos lhe disse que tinha autoridade para matá-lo ou para livrá-lo da morte. Então, Jesus lhe disse: "Nenhuma autoridade terias sobre mim, se de cima não te fosse dada" (Mt 22:37). Ou seja, Jesus sabia que acima de Pilatos, acima do Império Romano estava aquele que tem o controle total da situação, Deus. Pilatos estava no poder porque Deus, por mais contraditório que pareça, o havia colocado ali.

Assim sendo, podemos notar que até mesmo aquele que tem todo o poder do universo, o Senhor Jesus, quando se fez homem respeitou e obedeceu a lei dos homens. ________________________________________

III. PEDRO E PAULO E A OBEDIÊNCIA AO ESTADO


Leiamos Romanos 13:1-7 e I Pedro 2:13-19.


1"Todo homem esteja sujeito às autoridades superiores; porque não há autoridade que não procede de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas. 2De modo que aquele que se opõe à autoridade, resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos condenação. 3Por que os magistrados não são para temor quando se faz o bem, e, sim, quando se faz o mal. Queres tu não temer a autoridade? Faze o bem, e terás louvor dela; 4visto que a autoridade é ministro de Deus para teu bem. Entretanto, se fizeres o mal, teme; porque não é sem motivo que ela traz a espada; pois é ministro de Deus, vingador, para castigar o que pratica o mal. 5É necessário que lhe estejais sujeitos, não somente por causa do temor da punição, mas também por dever de consciência. 6Por esse motivo também pagais tributos: porque são ministros de Deus, atendendo constantemente a este serviço. 7Pagai a todos o que lhes é devido: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem respeito, respeito; a quem honra, honra".

13"Sujeitai-vos a toda instituição humana por causa do Senhor; quer seja ao rei como soberano; 14quer às autoridades como enviadas por ele, tanto para castigo dos malfeitores, como para louvor dos que praticam o bem. 15Porque assim é a vontade de Deus, que, pela prática do bem, façais emudecer a ignorância dos insensatos; 16como livres que sois, não usando, todavia, a liberdade por pretexto da malícia, mas vivendo como servos de Deus. 17Tratai a todos com honra, amai aos irmãos, temei a Deus, honrai ao rei.

18Servos, sede submissos, com todo o temor aos vossos senhores, não somente aos bons e cordatos, mas também aos perversos; 19porque isto é grato, que alguém suporte tristezas, sofrendo injustamente, por motivo de sua consciência para com Deus".

Tanto Pedro, como Paulo, usam o mesmo verbo para transmitir a idéia de sujeição (upotasso: sujeitar-se, estar subordinado ou sujeito a; submeter-se, colocar-se debaixo de). Os dois, assim que iniciam o assunto, usam o mesmo verbo. Este é o verbo principal dos trechos e é com esta idéia em mente que devemos procurar entender o contexto das exortações.

Primeiramente, atentemos para as exortações de Paulo:

• Devemos sujeitar-nos às autoridades (v. 1).

• As autoridades são instituídas por Deus (v. 1).

• Rebelar-se contra o governo é rebelar-se contra Deus e há que se arcar com as conseqüências (v. 2).

• A autoridade é ministro de Deus (vv. 4,6).

• A obediência, antes de ser pelo medo de ser pego e punido, deve ser pela nossa consciência para com Deus (v. 5). Mesmo que o cristão tenha 100% de certeza que não será preso por violar uma lei, é seu dever obedecê-la.

• Com o dinheiro dos nossos impostos, as autoridades mantêm a ordem e o bem-estar (v.6).

• Devemos pagar (quitar) nossos débitos com todos, os quais são: tributo; imposto; respeito; honra (v. 7).

É importante o fato de Paulo também ter usado o mesmo verbo que Jesus usou para expressar o nosso dever. Diz ele: "Pagai a todos..." (apodote - de apodidomi - que significa: dar o que é devido; devolver; pagar de volta; entregar). É como se ele estivesse fazendo eco às palavras do Senhor: "Dai a César o que é de César..." (Mc 2:17).

Em segundo lugar, atentemos para as exortações de Pedro:

• Devemos nos sujeitar às autoridades instituídas (v. 13).

• A nossa sujeição é, primeiramente, pela nossa obediência ao Senhor (v. 13).

• As autoridades são alistadas: o rei e os seus enviados (vv. 13,14).

• A sujeição às autoridades é um excelente meio de testemunhar aos incrédulos. Assim, a boca deles ficará tapada, ficarão emudecidos, isto é, ficam sem argumentos contra o cristão honesto e cumpridor das leis.

• A nossa liberdade em Cristo não deve servir de pretexto para não nos sujeitarmos às autoridades, pois devemos viver como servos de Deus (v. 16).

Há uma série de exortações curtas que resumem o comportamento do cristão em todos os círculos de relacionamentos: o Amar aos irmãos; o Temer a Deus; o Honrar ao rei.

O nosso dever não é só para com a autoridade boazinha, mas também para com as não tão boas assim (v. 18). Quando, por causa da nossa consciência para com Deus, sofremos injustiças, isto agrada a Deus (v. 19). Tendo visto estas verdades, façamos agora uma conclusão e aplicação para a nossa vida diária.

________________________________________

IV. CONCLUSÃO.

Em I Timóteo, Paulo, diz que é nosso dever orar em favor das autoridades (2:1,2). Também em Tito ele diz: "Lembra-lhes que se sujeitem aos que governam, às autoridades; sejam obedientes, estejam prontos para toda boa obra" (Tt 3:1). Vemos então que esta questão é bem discutida pela Palavra de Deus, chegando ao ponto de não deixar sombra de dúvida quanto a nossa atitude para com as autoridades.

É muito importante saber que, na época destas cartas, o imperador era o sanguinário Nero. Um homem que foi extremamente cruel para com os cristãos. E os apóstolos diziam que ele tinha sido instituído, por Deus, como Imperador e que, como tal, devia ser honrado. Qual é o segredo para entender isso? A resposta mais acertada, a meu ver, é que eles criam que por trás dos acontecimentos da história humana havia um Deus que é soberano e que usa até mesmo os tiranos para os seus propósitos gloriosos. Ou seja: Deus controla tudo, nada foge ao seu propósito. Acima de Nero estava o Todo-Poderoso.

Mas qual é o limite da nossa obediência as autoridades? Também na Bíblia aprendemos o seguinte: "Então, Pedro e os demais apóstolos afirmaram: Antes importa obedecer a Deus do que aos homens" (At 5:29).

Tanto Jesus, bem como Pedro e Paulo, não estavam alheios ao comportamento desonroso das autoridades; e mesmo assim eles nos exortam a obedecê-las. Só podemos desobecê-las quando elas exigirem de nós aquilo que é devido a Deus (no caso dos césares a adoração), ou quando quiserem nos impedir de propagar o Evangelho de Jesus Cristo. A nossa "desobediência", então, será somente nestes dois aspectos: Não dividir nossa adoração a Deus com o Estado, e não deixarmos de propagar o Evangelho. No mais devemos continuar cumpridores dos nossos deveres cívicos e obedientes as leis que não vão frontalmente contra a Lei de Deus.

Os direitos de César (do poder) são limitados, na verdade ele tinha uma licença de Deus para atuar no mundo como autoridade. Contudo, a lealdade do cristão é primeiramente para com Deus. Se César (o poder) o quiser levar contra Deus, o cristão está desobrigado da lealdade ao imperador - primeiro Deus, depois César. A César o que é de César (obrigações civis), a Deus o que é de Deus (adoração).

Quanto ao fato do governo ser ou não corrupto, de usar bem ou não o dinheiro dos impostos, devemos entregar a Deus. Assim, como nós prestamos contas dos nossos atos, chegará o dia em que cada presidente, cada vereador, cada governante, cada deputado, cada ministro, prestará contas dos seus atos ao Imperador absoluto do Universo, o Grande Deus Jeová. A nós cabe obedecer a Palavra de Deus e esperar pela sua justiça, pois assim como Ele levanta reis, Ele depõe reis; assim como Ele elege autoridades, Ele muda governos. A Ele, pois, toda glória por toda a eternidade. Autor: Jabesmar A. Guimarães

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

ENERGIA E SABEDORIA


Busque a sua força, num mundo mais bonito,

Busque a energia, na felicidade,

Conquistando dia-a-dia, paz e harmonia,

Na realidade da sabedoria...

Neste amanhã, nós só queremos conseguir,

A condição, de conquistar a nossa força...

Representa o poder, Jiraya!

Luz da força pra amar, Jiraya!

Sempre vai existir Jiraya!

Busque a sua força, num mundo mais bonito,

Busque a energia, na felicidade,

Conquistando dia-a-dia, paz e harmonia,

Na realidade da sabedoria...

Neste amanhã, nós só queremos conseguir,

A condição, de conquistar a nossa força...

Representa o poder, Jiraya!

Luz da força pra amar, Jiraya!

Sempre vai existir Jiraya!

Representa o poder, Jiraya!

Luz da força pra amar, Jiraya!

Sempre vai existir Jiraya!

DEMÔNIOS DA CIÊNCIA

(Resolvi escrever a continuação de "Guerra Sem Limites" esse ano. Na verdade, para vocês entenderem essa história terão que ler "Livres da Escuridão", pois muitos dos personagens dessas histórias são os mesmos. Particularmente, eu acho que não sou muito bom para escrever histórias, pois acho que sou melhor para escrever artigos).
Nas profundezas de um abismo, uma criatura macabra sedenta de sangue despertou de seu sono. Esse monstro sanguinário desejava ardentemente se vingar dos guerreiros que o derrotaram, e decidiu reunir o seu exército para poder alcançar o seu objetivo.
Davi estava triste por causa de sua situação com as mulheres, mas ao mesmo tempo estava feliz, porque realizou o seu sonho. Ele se tornou num policial. O Herói entrou na Polícia Federal e sempre trabalhava em conjunto com o Exército para poderem juntos capturar narcotraficantes, ladrões de cargas e contrabandistas de armas. Davi era um policial exemplar, pois ele dava um tremendo testemunho sendo uma luz nas trevas. Apesar de na Polícia Federal ter menos corrupção que na Polícia Militar e na Polícia Civil, existiam policiais corruptos lá também. Entretanto, o Herói fazia a diferença lá dentro, não se envolvendo com a corrupção, e pregando o Evangelho para os seus colegas de serviço. Ele era um policial honesto e através de seu testemunho de vida vários policiais corruptos se converteram e passaram a ser honestos também.
Jeú era um militar justo e honestíssimo, isto é, ele era outra autoridade cristã, assim, como Davi. Esse capitão do Exército servia a Deus de corpo e alma, e sempre fazia cultos no quartel. Tenente Sérgio e capitão Sebastião também eram cristãos e faziam a diferença mostrando que servos de Deus podiam ingressar nas Forças Armadas e na polícia sem problema nenhum. Jeú desde criança sonhava em se tornar soldado quando crescesse e quando cresceu se tornou num oficial do Exército. Deus sempre auxiliava Jeú e era com ele. Sérgio, Sebastião, e Jeú eram luzes nas trevas e com os testemunhos de suas vidas eles ganharam inúmeras almas para Cristo.
Apolo constantemente estava envolvido com missões missionárias, mas sempre que podia ajudava os seus companheiros a combater o mal. Esse missionário usava a Capoeira como instrumento de evangelismo para ganhar almas para Jesus e pregava o Evangelho para todas as pessoas que podia. Apolo era um cristão exemplar.
Shiro tinha uma academia cristã de artes marciais, onde ele ensinava vários estilos de lutas para os seus alunos. Nessa academia, os alunos não reverenciavam quadros, estátuas e tatames, ou seja, eles não se envolviam com práticas idolátricas. Shiro usava as suas habilidades de combate para fazer a diferença no mundo.
Alexandre praticava boas obras para tentar compensar os erros cometidos no passado. Ele sabia que a Salvação é pela Graça, porém, ele praticava o bem para se sentir melhor. Esse ex-satanista quando se converteu, nasceu de novo se tornando numa nova criatura.
Ciro, o Mestiço, conhecido também como, o Caçador, lutava diariamente contra a sua natureza maldita que sempre o atormentava. Apesar de seu lado maligno que sempre o assombrava, esse guerreiro tinha uma boa índole e pelejava pelo que é certo.
Abadom, o Destruidor, foi criado pelos satanistas para espalhar o caos e a desordem, no entanto, ele optou pelo bem e passou a pelejar pela justiça. Abadom arranjou amigos verdadeiros que sempre andavam ao seu lado e o apoiavam o ajudando a vencer os obstáculos que surgiam. O Destruidor não queria mais propagar a destruição, mas sim estabelecer a paz sobre a Terra.
Vlad Tepes saiu do precipício e reuniu o seu exército de vampiros e foi até uma prisão de segurança máxima para libertar os monstros que poderiam ajudá-lo a realizar o seu sonho, que era dominar o Brasil e depois o mundo.
William, o Shimera, e suas aberrações malditas, estavam encarcerados, e eram vigiados de dia e de noite por agentes federais e militares altamente treinados que fariam de tudo para mantê-los trancafiados naquela prisão.
Vlad, o Empalador, junto com os seus capangas, invadiram a prisão, mataram os guardas, e libertaram William e seus mutantes assassinos.
Davi e Jeú sempre trabalhavam juntos no combate ao crime e eles formavam uma dupla perfeita. Esses heróis estavam dentro de uma floresta e conversaram um com o outro.
__Fico muito feliz por combater ao seu lado, Jeú.
__Eu também estou contente em ter um parceiro tão valente e determinado como você, Davi.
__Finalmente, eu realizei o meu sonho de ser policial. Agora, eu posso proteger os indefesos com a lei de meu lado.
__Os policiais e soldados são ministros de Deus e vingadores para castigar os malfeitores, isto é, nós estamos a serviço de Deus para o bem-estar da sociedade.
__A própria Bíblia fala que as autoridades foram instituídas por Deus e que não há autoridade que não proceda de Deus.
__Há diferença entre permitir e instituir, ou seja, as autoridades não são apenas permitidas por Deus, mas sim instituídas por Ele.
__As Testemunhas de Jeová e os crentes pacifistas ficam demonizando as autoridades constituídas por diversão, isto é, eles não têm outra coisa para fazer da vida e ficam enchendo o saco.
__E você se importa com o que esses religiosos hipócritas pensam?
__Antes, eu me importava, mas agora estou cagando e andando para esses religiosos idiotas.
__A Palavra de Deus também diz: “o Deus Altíssimo domina sobre os reinos dos homens e coloca no poder a quem Ele quer”. Isso prova que toda autoridade procede de Deus. Os religiosos pacifistas podem espernear e fazer escândalo à vontade, que Deus não deixará de nos aprovar se formos justos e honestos.
__A Bíblia é clara e somente não enxerga isso quem não quer. Se algum cristão pega do Evangelho apenas o que lhe interessa, então, ele não quer saber do Evangelho.
__Nós sofremos preconceito por parte dos cristãos pacifistas, mas o que importa, é que a Palavra de Deus está do nosso lado. Bendita seja a Carta aos Romanos!
__Eu tenho a consciência tranqüila em relação a minha profissão. Inclusive, na Bíblia está escrito: “Bem-aventurado é aquele que não se condena naquilo que aprova”.
__Nós, através dos testemunhos de nossas vidas, ganhamos inúmeros policiais e soldados para Cristo, que antes eram corruptos, mas agora são honestos.
__Nós fazemos a diferença em nossas profissões.
__No século I, o centurião Cornélio dava bom testemunho e apesar da idolatria e da corrupção que predominava naquela época, Cornélio, era um homem justo e temente a Deus que fazia a diferença.
Davi pegou a sua pistola Glock calibre ponto 40, se afastou um pouco de Jeú, olhando para o céu, e disse:
__Eu quero ser igual ao centurião Cornélio. Pretendo ser justo e honesto como ele. Ainda bem que hoje as autoridades não são obrigadas a cultuar o imperador e nem sacrificar aos deuses. Hoje, eu posso ser policial e servir a Deus tranquilamente sem correr o risco de ser morto por confessar ser cristão.
__Os tempos mudaram, mas as nossas lutas, hoje, são outras.
__Eu quero fazer a diferença nesse mundo. Eu usarei as minhas habilidades de combate e as minhas armas para defender os fracos e oprimidos, e usarei o meu caráter e os meus princípios morais para impactar as vidas das pessoas.
__Eu penso como você.
__Ainda bem que fazemos a diferença.
Drácula e Shimera se uniram para poderem exterminar os heróis que os venceram no passado. Apophis, Dagom, Moloque, Lilith e Nosferatu foram enviados por seu líder até o centro de Osasco e por onde essas criaturas maléficas passavam deixavam rastros de destruição e morte.
Jeú e Davi souberam do ataque dos mutantes e foram até o local ver o que estava acontecendo. Quando chegaram, ficaram impressionados com os corpos mutilados e a quantidade de sangue que estavam por todos os cantos da região.
__Meu Deus, que carnificina é essa?
__Pensei que nunca mais voltaríamos a enfrentar esses monstros malignos.
__Davi, eu pedirei reforços, porque acho que nós sozinhos não vamos dar conta do recado.
__William, o Shimera, deve estar por perto.
__Eu soube que foi Vlad Tepes que o libertou daquela prisão especial.
__Pensei que Abadom tivesse destruído esse demônio, mas pelo visto, o Empalador continua solto matando todos os que atravessam o seu caminho.
__Dessa vez, nós daremos um fim definitivo nesse vampiro.
Os heróis empunhavam fuzis calibre 7.62 e estavam preparados e atentos para o que viesse, pois eles eram profissionais na área de segurança.
De repente, gargalhadas sádicas tomaram conta do local, e cinco criaturas demoníacas cercaram os guerreiros cristãos. No mesmo instante em que Davi e Jeú foram cercados, os demais heróis chegaram para auxiliá-los.
Apophis caminhava até Davi e foi barrado por Apolo.
__Eu serei o seu adversário.
Dagom encarava o Herói e o escolheu para ser o seu oponente.
__Quero ver se você é tão bom quanto o seu amigo capoeirista.
Moloque empunhava um machado de combate e partiu para cima de Shiro que se defendeu com a sua Katana.
__Muito bom! Acho que terei muito prazer em pelejar contra você.
Nosferatu e Lilith avançaram em Jeú e Alexandre; o militar lutou contra o vampiro e o ex-satanista pelejou contra a vampira.
William e Drácula observavam de longe a batalha dos heróis contra os mutantes, quando foram surpreendidos por Ciro e Abadom.
__Ora, se não é Vlad, o Empalador, o ser mais medíocre que conheci em toda a minha existência.
__Tenho contas a acertar com você, Mestiço.
O Destruidor se aproximou de Shimera e falou:
__Você deve ser William, o Shimera, não é mesmo?
__Isso mesmo. Creio que você seja Abadom, o Destruidor.
__Farei você pagar por todos os inocentes que morreram essa noite por sua causa.
__Tente me matar se puder, mas saiba que sou praticamente imortal.
__Já matei muitos que se diziam invencíveis e hoje eles não estão mais vivos para contar a história.
__Você fala demais. Prove o seu valor e a sua capacidade por meio de seus atos. Quero ver se você é tão bom quanto diz.
Vlad Tepes pegou a sua lança de seu sobretudo e se posicionou para atacar o Caçador.
__Prepare-se para ser empalado! Hahahahahahahahahaha.
Ciro exibiu as suas lâminas de prata e avançou com ímpeto e fúria no vampiro determinado a derrotá-lo.
__Eu te empalarei com a sua própria lança, seu maldito.
Abadom avançou, se movimentando na velocidade da luz, e golpeou várias vezes o líder dos mutantes.
William cuspiu fogo pela sua calda, que era uma serpente, e cercou o seu adversário com as chamas, e saltou por cima do círculo flamejante desferindo uma voadora no rosto do herói que foi arremessado contra um poste que se quebrou e caiu em cima de um automóvel.
__Você não é tão bom como pensa.
__Agora, te mostrarei do que sou capaz.
O Destruidor estendeu as suas mãos e lançou vários raios de luzes em Shimera que o fez capotar diversas vezes para trás.
Apolo começou a gingar e fazendo várias acrobacias no ar conseguiu se esquivar das cuspidas de ácido de Apophis.
__Você é muito habilidoso, capoeirista! Mas, não poderá se esquivar para sempre.
O homem-serpente agarrou uma de suas pernas e o atirou com tudo no chão pisando em sua garganta.
__Agora, você nadará como um peixe na minha mão.
__Não conte com isso.
O missionário chutou o seu estômago o derrubando e se levantou com um salto dizendo:
__Não menospreze as minhas habilidades, senão, você se arrependerá amargamente.
__Digo o mesmo para você.
Apophis se levantou irado e partiu para cima do capoeirista desferindo vários socos ukes em seu abdômen e vários socos cruzados em sua cara e um soco gancho em seu queixo o fazendo cair. O missionário se levantou cambaleante determinado a vencer.
Davi descarregou a munição de seu fuzil em Dagom que ficou todo esburacado, mas apesar dos ferimentos continuava rindo e zombando do policial.
__Eu posso me regenerar de qualquer ferimento. As armas convencionais não representam nenhuma ameaça para mim.
O homem-peixe cuspiu várias bolhas de ácido na direção do Herói, que se esquivou das cuspidas fatais e sacou a sua pistola efetuando alguns disparos em seu tórax e fronte na tentativa de matá-lo.
__Você é rápido, garoto! Mas não fique convencido por causa disso, porque eu sou muito mais forte e ágil de que você.
Dagom correu até Davi, lhe tomou a arma, e lhe desferiu um soco direto no rosto que o arremessou contra a parede.
O Herói se levantou atordoado, se esquivou dos ataques seguintes e desferiu um chute lateral em seu estômago e uma giratória em sua nuca.
O homem-peixe perdeu o equilíbrio e caiu de vez quando foi golpeado por um chute faca na cara.
__Prepare-se, porque eu darei o melhor de mim nessa batalha.
Shiro se defendia com a sua espada das machadadas de Moloque e acabou levando um chute frontal no abdômen e caiu.
__Eu te cortarei em mil pedaços e depois darei os seus restos mortais para os abutres.
O espadachim cristão se levantou, duelou com o mutante assassino e lhe feriu no rosto com a lâmina de sua Katana.
__Pagará caro por essa afronta.
O homem com cabeça de touro avançou dando várias machadadas e desarmou Shiro jogando a sua espada longe.
__Agora, vamos ver se você sabe se defender sem a sua Katana.
__Além de espadachim, eu também sou mestre de Karatê.
Nosferatu corria ao redor de Jeú se esquivando das balas disparadas pelo fuzil; o militar atirou sem cessar até a munição acabar e sacou uma pistola Colt calibre 45 e quando ia disparar em seu oponente, o vampiro o desarmou e o agarrou na traquéia o suspendendo no ar.
__Você vai morrer.
__Não me darei por vencido.
O capitão chutou a sua face se libertando e ambos pelejaram surrando um ao outro com ferocidade.
Lilith lutou com Alexandre e ambos ficaram feridos, mas a vampira se regenerava rapidamente das feridas, enquanto o ex-satanista continuava machucado.
__Farei você sofrer muito, antes de morrer.
__Não deixarei você tirar a minha vida.
__Desista, e morra com dignidade.
__Para mim, morrer dignamente, é morrer lutando.
Ciro e Drácula trocaram socos e chutes espancando um ao outro com eficiência; o Mestiço tomou a lança do vampiro e traspassou o seu coração com ela.
William avançou em Abadom o golpeando com diversos golpes, mas acabou sendo arremessado longe quando foi atingido por uma cápsula de energia no estômago.
Apolo gingava e chutava todo o corpo de Apophis, que não resistiu aos chutes e caiu desfalecido no chão. O homem-serpente sucumbiu diante da força do capoeirista.
Davi foi brutalmente espancado por Dagom, mas conseguiu vencer o homem-peixe desferindo diversos tipos de socos e chutes em seu abdômen e rosto.
Shiro desarmou Moloque e lutou corpo a corpo com o mutante; o homem com cabeça de touro bateu muito no espadachim, mas Shiro o derrotou socando e chutando diversas vezes a sua cara.
Jeú conseguiu nocautear Nosferatu e quando foi auxiliar Alexandre, o ex-satanista já havia derrotado Lilith.
__Alexandre, você está bem?
__Estou sim. E você, quebrou algum osso?
__Não, ainda estou inteiro.
__Vamos ajudar os demais.
Vlad Tepes continuou lutando contra o Caçador, mas o herói prevalecia contra ele o eletrocutando, então, o vampiro decidiu recuar para poder lutar outro dia.
__Você teve sorte dessa vez, mas na nossa próxima peleja, findarei com a sua existência.
__Vai fugir como sempre, seu covarde?
__Você pode ter vencido essa batalha, mas um dia eu me vingarei de você, Mestiço.
O Destruidor encurralou o líder dos mutantes e lançou um raio de luz na sua direção, mas a criatura horrenda se jogou para o lado escapando da magia e correu até o seu aliado temendo ser trancafiado em uma prisão novamente.
Shimera e Drácula iam fugir quando foram cercados por militares e agentes federais fortemente armados que os neutralizaram com redes eletrificadas feitas de titânio. William, o Shimera, e Vlad, o Empalador, foram capturados pelas autoridades.
Apophis, Dagom, Moloque, Nosferatu e Lilith tentaram fugir, mas também foram presos e levados sob custódia.
William, Drácula, e os demais mutantes foram trancafiados em outra prisão especial mais segura que a anterior. A segurança foi triplicada para que esses monstros não mais fugissem e aterrorizassem a população. Assim, a sociedade pôde viver em paz sabendo que existiam homens que estavam dispostos a morrer para protegê-la.