sábado, 12 de dezembro de 2009

O SENHOR DA HISTÓRIA


(Através desse artigo pretendo alertar as pessoas sobre as mentiras do evolucionismo e os perigos do fanatismo religioso e provar que Deus é o Senhor da História).


A minha intenção em escrever esse texto é tentar convencer os incrédulos de que Deus existe e que a Bíblia é realmente sua Palavra. Também pretendo provar através da História que esse papo de que tudo o que tem origem pagã não presta é mentira do Diabo, porque Deus pode tornar o que é maldito em bendito e transformar o pecado em benção.

Como é complicado provar cientificamente que Deus existe, tentarei, pelo menos, desmascarar a teoria mais aceita pelos ateus, o evolucionismo. A teoria da evolução é cheia de fraudes criadas por cientistas céticos desesperados querendo provar que Deus não existe. O que eu acho mais interessante nos ateus é que eles odeiam e falam mal de alguém que não existe, ou seja, de Deus. Charles Darwin é o criador do evolucionismo e há até uma história (que pode ser verdadeira ou não) de que uma mulher chamada Lady Hope evangelizou esse naturalista e de que ele se converteu antes morrer. Particularmente, eu espero que Charles Darwin tenha se convertido mesmo, mas se isso realmente aconteceu somente Deus sabe.

Agora, contarei algumas das fraudes elaboradas por cientistas ateus para enganar o povo ensinando que a teoria da evolução é a verdade absoluta sendo que ela não passa de uma simples teoria.

O Homem de Nebraska foi apresentado como evidência da evolução humana. Em 1925, com o aparecimento de outros fósseis, verificou-se que, afinal, aquele dente pertencia a um porco extinto. O Homem de Nebraska foi despromovido de ancestral humano a porco.

O Homem de Piltdown foi a fraude criada por Charles Dawson; esse indivíduo juntou um crânio humano com o maxilar de um macaco para convencer os trouxas de que o evolucionismo era verdadeiro, porém, a fraude foi descoberta quarenta anos mais tarde.

O Homem de Neanderthal foi reconstituído a partir de um crânio quase completo descoberto, em 1848, e um esqueleto parcial, em 1856. Muitos estudiosos dizem que o Neanderthal era tão humano quanto qualquer um de nós. As diferenças do esqueleto são atribuídas ao fato de pertencer a um homem velho que sofria de raquitismo. Esse detalhe foi comprovado com novos achados fósseis, pois os Neanderthais sepultavam seus mortos.


O Homem de Java foi imaginado a partir de um fêmur, uma caixa craniana e três dentes molares. O mais interessante é que esses itens não foram encontrados no mesmo local e ao mesmo tempo. O fêmur foi encontrado a quinze metros da caixa craniana. Um dos dentes foi encontrado a três quilômetros do fêmur e do crânio. E, para completar o quadro, o doutor Dubois, que descobriu o material, esqueceu de mencionar em seu relatório que também encontrou restos mortais humanos na mesma camada de escavação. Ele se lembrou deste fato após ter se passado trinta anos. Acho que esse cara devia sofrer de amnésia.

Eu apenas mostrei as principais fraudes evolucionistas, mas existem outras. Muitos cientistas são criacionistas e até um famoso ateu aderiu o criacionismo.

Antony Flew é um grande filósofo e foi um dos maiores defensores do ateísmo no século XX, e durante cinqüenta anos ele combateu a teoria da criação, mas Antony Flew acabou se convencendo de que Deus existe e hoje ele defende o criacionismo.

Agora, contarei sobre a origem da Bíblia, isto é, o Concílio de Nicéia, que, em 325, inúmeros bispos cristãos reuniram as Escrituras Sagradas. Esses bispos juntaram apenas os livros inspirados pelo Espírito Santo, ou seja, os livros que se completam e não se contradizem.

Dois ensinamentos sobre a natureza divina de Jesus Cristo foram debatidos nesse concílio. Atanásio defendia a divindade de Jesus, e Ário defendia que Cristo era uma criatura criada por Deus e não divino como seu Pai. Graças a Deus, que o ensinamento de Atanásio prevaleceu e essa verdade bíblica foi confirmada, em 381, no Concílio de Constantinopla.

Eu conheço a Bíblia e posso afirmar que ela é realmente a Palavra de Deus e que seus livros foram inspirados pelo Espírito Santo e se completam em perfeita harmonia.

Agora, pretendo desmascarar o “mito” que predomina entre os cristãos durante séculos, a mentira demoníaca de que tudo o que tem origem pagã pertence a Satanás, sendo que todos os talentos são dados por Deus.

O Kung Fu é uma arte marcial chinesa tão antiga a ponto de se desconhecer sua origem. Lendas chinesas contadas por volta de mais de 4.000 anos atrás, mais escritos e desenhos encontrados em construções antigas datadas dessa mesma época, mencionam uma arte marcial conhecida como Wushu, que expressava algo como poderio da dinastia "Wu" e esse é o nome original do Kung Fu.

O Templo Shaolin, a Meca dos praticantes de Wushu, somente apareceu no século V da era cristã e foi nesse mosteiro que se desenvolveram os principais e mais famosos estilos de Kung Fu praticados hoje. Influenciados pela filosofia budista, os alunos de Wushu não se distinguem por faixas e suas regras são muito rígidas. O nome atual surgiu a partir do contato com o Ocidente, porque para explicar aos estrangeiros o segredo dessa arte milenar, os chineses diziam "Kung Fu", devido à dificuldade dos estrangeiros de pronunciarem corretamente "Wushu" e o nome popularizou-se sendo aceito até mesmo na China. Na década de 70, o Kung Fu ganhou projeção mundial graças aos filmes estrelados por Bruce Lee e à série de TV Kung Fu com David Carradine.

O Wushu não tem origem no Budismo, pois essa arte marcial provavelmente surgiu 1.500 anos antes de Siddhartha Gautama nascer. O monge budista, Bodhidharma, não criou o Kung Fu, ele supostamente apenas o decodificou, e muitos historiadores duvidam que Bodhidharma tenha realmente existido. As artes marciais somente se envolveram com o Taoísmo e o Budismo depois, portanto, elas não tiveram origem religiosa, mas sim militar.

Os crentes hipócritas condenam as lutas esportivas por causa de sua natureza violenta; mas, o próprio Novo Testamento relata sobre servos de Deus que lutavam como os soldados batizados pelo João Batista e o centurião Cornélio.

A saudação tradicional do Wushu é denominada “Kin Lai”, devendo ser executada com ambas as mãos, sendo a direita fechada (representando o Sol) e a esquerda aberta (representando a Lua) por cima da outra mão. O "Sol" e a "Lua" formam um novo caractere denominado Ming significando clareza ou esclarecimento. Principalmente nas escolas do sul da China, isso denominava que os artistas marciais eram contra a opressão imperialista da época. Se formos condenar essa saudação do Kung Fu teremos que parar de apertar as mãos dos outros, porque isso se originou na idolatria egípcia. O ato de bater palmas tem origem idólatra, pois os antigos pagãos batiam palmas para com o barulho atraírem os deuses. A dança se originou na adoração aos deuses, porque os pagãos dançavam para cultuá-los e também para agradecê-los pelas boas colheitas. Hoje, a saudação Kin Lai é o mesmo que bater continência, isto é, respeito pelos companheiros de treino. A origem não quer dizer nada.

A Capoeira surgiu na África e chegou ao Brasil por volta de 1538, trazida pelos escravos, que a praticavam como diversão e dança. Já no Brasil, serviu também com algumas adaptações como forma de defesa pessoal contra as agressões sofridas pelos brancos. Consiste em movimentos habilidosos de mãos e pés, considerada uma dança ou jogo, ao som de instrumentos como o berimbau, atabaque, pandeiro e outros, e cantigas. Infelizmente, muitos capoeiristas se envolvem com a macumba, entretanto, a igreja Renascer em Cristo e o ministério JOCUM (Jovens Com Uma Missão) conseguiram abolir sua influência idolátrica (pelo menos, dentro das igrejas cristãs) e essa luta esportiva é usada por essas organizações evangélicas para ganhar almas para Cristo, por isso, é possível os cristãos praticarem Capoeira sem se envolverem com a macumba.

A origem da astronomia se baseia na antiga astrologia, praticada desde tempos remotos. Todos os povos desenvolveram, ao observar o céu, um ou outro tipo de calendário, para medir as variações do clima no decorrer do ano. Eu conheço uma astronoma da NASA chamada Gladys Kober que usa seu conhecimento astronômico para glorificar a Deus.

O teatro surgiu como um culto a Dionísio, conhecido também como Baco, o deus do bacanal. Hoje, o teatro é um excelente instrumento de evangelismo e não tem mais nada haver com sua origem idólatra e pervertida, portanto, não vejo problema algum em usar esse talento dado por Deus para abençoar as vidas das pessoas. Deus já falou comigo através de peças teatrais e fui muito abençoado por cristãos que usam essa arte cênica para pregarem o Evangelho resgatando inúmeras vidas do Reino das Trevas. Os filmes bíblicos são feitos graças aos atores que vieram do teatro.

A comemoração do Natal no dia 25 de dezembro tem sua origem no culto a Mitra, o Sol Invencível, onde os pagãos se embriagavam e aconteciam orgias (algo muito parecido com a origem do teatro), no entanto, hoje, os cristãos verdadeiros realmente comemoram o nascimento de Jesus, e sinceramente, não vejo mal algum nisso. Eu comemoro o Natal e não cultuo a Mitra, mas sim a Cristo.

A árvore de Natal tem sua origem no culto a Odin, o maior de todos os deuses nórdicos, e ainda tem evangélicos incoerentes que comemoram o Natal e demonizam a árvore de Natal, como se a comemoração não tivesse origem pagã também. No Carvalho Sagrado de Odin, eram colocados presentes para que as crianças pegassem. O que a maioria dos crentes não sabe é que quem criou o hábito de enfeitar as árvores de Natal na Igreja Cristã foi Martinho Lutero, o causador da Reforma Protestante, e ele incentivava os cristãos a comemorarem o Natal. Martinho Lutero era doutor em Teologia, então, eu acho que ele sabia o que estava fazendo quando enfeitou aquela árvore.

Os vários costumes de celebração de aniversários natalícios das pessoas hoje em dia têm uma longa história. Suas origens acham-se no domínio da magia e das religiões pagãs. Os costumes de dar parabéns, dar presentes e de celebração com o requinte de velas acesas nos tempos antigos eram para proteger o aniversariante de demônios e garantir sua segurança no ano vindouro. Apesar da comemoração do aniversário ter sua origem no Paganismo, nem por causa disso o próprio Jesus deixou de comemorar o “Bar Mitzvá” (13º aniversário judaico). Jó também comemorava aniversários junto com seus filhos.

Muitos crentes radicais endiabram o Rock alegando que é uma música do Diabo, entretanto, o Rock é apenas uma evolução musical misturada com vários estilos musicais como, por exemplo, Jazz, Blues, Country e até mesmo a música Gospel, ou seja, o Rock tem origem boa.

A aliança que simboliza a união de um casal teve origem na religião hindu, que tinham o costume de simbolizar a união através de um anel. Mais tarde esse costume foi proliferado entre os gregos e romanos, sendo este posto no quarto dedo da mão esquerda por onde se passa a veia que tem ligação com o coração (veia d'amore).

A monarquia, a república e a democracia têm origens pagãs, mas nem por isso Deus deixou de instituir reis e políticos no mundo. As autoridades foram instituídas por Deus e o Todo-Poderoso ungia os reis de Israel no Antigo Testamento.

A Bíblia conta sobre três descendentes de Caim que eram muito talentosos; Jubal, que criou a harpa e a flauta; Jabal, que domesticou o gado e criou as tendas; e Tubalcaim, que criou os primeiros instrumentos de bronze e de ferro. Quem conhece as Sagradas Escrituras sabe que a descendência de Caim foi amaldiçoada, então, se formos radicalizar, teremos que afirmar que os músicos, os fazendeiros e os guerreiros são amaldiçoados (Somente os imbecis pensariam assim). Todos os talentos são concedidos por Deus, e se tudo o que Satanás usa é dele, então, a Bíblia pertence a ele também, porque essa é sua maior arma para destruir as vidas dos outros semeando heresias.

Infelizmente, inúmeros cristãos desde o primeiro século são cegos espiritualmente e ficam entregando os talentos dados por Deus para o Diabo usufruir deles. Satanás não sente pena e nem remorso e ele usa tudo o que está ao seu alcance para destruir os homens, portanto, ficar pregando que as coisas são dele apenas aumenta seu domínio sobre a Terra e seus habitantes. Deus tem o mundo em suas mãos e Ele nunca perdeu o controle da situação. Deus sempre regerá a humanidade, porque Ele é soberano. Deus é o Senhor da História.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

A HIPOCRISIA DO PACIFISMO


(Essa crônica eu escrevi em meados de 2007 e penso hoje exatamente como naquela época)

“No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do Diabo; porque não temos que lutar contra carne e sangue, mas sim contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade nos lugares celestiais. Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mal e havendo feito tudo, ficar firme”.

O apóstolo Paulo em toda a Carta aos Efésios fala muito sobre unidade na fé e comunhão, provavelmente porque os cristãos de Éfeso não eram unidos e brigavam por motivos fúteis, por isso, que ele lhes disse para não lutarem contra si mesmos, mas sim contra os espíritos malignos. O contexto desse capítulo é sobre guerra espiritual e em nenhum momento revoga a guerra física, mas apenas incentiva a união entre os cristãos na Igreja.

“Porque as armas de nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus, para destruição das fortalezas; destruindo os conselhos e toda altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus e levando cativo todo entendimento à obediência de Cristo, e estando prontos para vingar toda desobediência, quando for cumprida a vossa obediência”.

Por isso, as armas carnais e humanas, tais como argúcia, habilidade, riqueza, capacidade organizacional, eloqüência, persuasão, influência e personalidade são em si mesmas inadequadas para destruir as fortalezas de Satanás, porque as únicas armas adequadas para desmantelar os arraiais do Diabo, as injustiças e os falsos ensinos são as armas que Deus nos dá. Esse trecho não se refere às armas bélicas, mas sim a capacidade humana, e para combater o Inferno precisamos das armas espirituais dadas por Deus, pois somos incapazes de vencermos Satanás e seus demônios sozinhos.

“Ouvistes que foi dito: olho por olho e dente por dente. Eu, porém, vos digo: não resistais ao perverso, mas a qualquer que te ferir na face direita, volta-lhe também a outra; e ao que quer demandar contigo e tirar-te a túnica, deixa-lhe também a capa. Se alguém te obrigar a andar uma milha, vai com ele duas. Dá a quem te pede e não voltes às costas ao que deseja que lhe emprestes”.

Os fariseus deturpavam as leis do Antigo Testamento para incentivar as pessoas ao ódio e a retaliação, porque olho por olho e dente por dente eram na verdade as punições aplicadas pelas autoridades nos malfeitores e não um incentivo a represália do indivíduo. Jesus condenou a vingança pessoal e não a legítima defesa, pois Ele usa muito simbolismo nas coisas em que ensina; Cristo em outra parte da Bíblia ensinou que se a sua mão e o seu olho te fizerem pecar, se deve cortá-la e arrancá-lo fora, mas tudo isso é simbólico e não se deve fazer no sentido literal.

“Então, Jesus lhe disse: Embainha a tua espada, pois todos os que lançam mão da espada, à espada perecerão”.

Cristo não fez apologia ao pacifismo, mas simplesmente falou que os violentos sofrerão violência. Se Pedro tivesse matado Malco, ele seria punido com a morte pelo Estado Romano e Jesus quis impedir que isso acontecesse.

Os crentes pacifistas costumam deturpar o contexto de alguns versículos para poderem alegar que é pecado os cristãos se defenderem de agressores injustos, mas esses hipócritas não vivem nada do que pregam e ainda impõem um padrão de falsa santidade aos outros que nem eles mesmos conseguem viver. Já estou farto desses religiosos legalistas e dedicarei a minha vida para provar que eles estão errados.