quarta-feira, 1 de julho de 2009

O ESTATUTO DO DESARMAMENTO



Nos últimos anos, a violência tem aumentado assustadoramente e muitas pessoas culpam as armas de fogo por isso.


Bandidos não compram armas legalizadas, mas sim contrabandeadas, e jogar a culpa em seres inanimados não diminuirá a violência.


O principal problema da violência no Brasil é social e o Governo Federal usa a mídia para encobrir isso, fazendo lavagem cerebral para desarmar a população.


Desde o principio dos tempos, existem bandidos, e os antigos assassinos usavam espadas para derramar o sangue dos inocentes.


O impressionante dos grupos anti-armas e da Rede Globo é que eles pregam que os bandidos são semideuses e que ninguém pode contra eles.


A maioria dos bandidos aprende a atirar em latas de refrigerante e em garrafas de pinga e alguns deles por incrível que pareça não sabem atirar.


Existem cidadãos de bem que fazem curso de tiro semanalmente e que atiram tão bem quanto policiais.


Houve vários casos em cidades do interior em que cidadãos e bandidos se confrontaram e os marginais levaram a pior. Por que será que a Rede Globo não divulga isso?


Gostaria de ser imparcial sobre este assunto, mas não escondo a minha opinião contrária a esse estatuto ridículo.


Antes das armas de fogo surgirem o mundo era melhor, mas não podemos jogar a culpa nas armas, sendo que o culpado é o homem.


Muitas espécies de animais foram extintas através das armas de fogo e esses instrumentos são bem mais potentes que as armas brancas.


Acontecem acidentes domésticos com armas de fogo, mas com pessoas irresponsáveis que não têm o preparo adequado para portar uma arma.


Balas não distinguem amigos de inimigos, armas são armas, tanto nas mãos de civis como nas mãos de militares.


Os bandidos estão se lixando para o Desarmamento, sendo que eles jamais entregarão as suas armas (contrabandeadas) e quase todas as armas entregues são antigas e não funcionam.


Viajar na maionese e viver em um mundo cor de rosa não resolverá o problema da violência no Brasil.


Não sou a favor da pena de morte, mas sou a favor da legítima defesa e de leis mais rígidas neste país.


Suponhamos que um bandido invada a sua casa e estupre a sua mulher e suas filhas, te espanque e se você ainda achar ruim, ele te mate. Sem uma arma fica difícil evitar tal tragédia e há diferença entre ser pacífico e ser idiota.


Não prego a justiça com as próprias mãos, mas prego a defesa pessoal.


A maioria das pessoas critica muito a polícia, mas todos quando precisam vão chamá-la. Existem policiais corruptos, mas também existem policiais honestos.


Muitos evangélicos me condenam pelas coisas que escrevo, mas a própria Bíblia, o livro inspirado pelo Espírito Santo, conta sobre centuriões cristãos e afirma que as autoridades foram instituídas por Deus.


O povo brasileiro tem que lutar pelos seus direitos e pressionar o Governo Federal a tomar uma providência séria e eficaz contra a violência que vêm dizimando milhares de inocentes todos os anos.


(Criei essa crônica em 2005 para contar a farsa que é o Desarmamento).