sábado, 25 de abril de 2009

SONHO DE LIBERDADE


“Entre as inúmeras arbitrariedades do domínio britânico na Índia, a História mostrará que a pior foi privar uma nação inteira de armas”. (Mahatma Gandhi)

No Canadá, Taiwan, Jamaica, Austrália e em muitos outros países o Desarmamento foi um desastre.

O bandido sabendo que ninguém porta arma de fogo, se sente mais à vontade, para roubar, matar e destruir.

O Desarmamento, a falta de verbas para o Exército, o aumento da violência, o crescimento do desemprego e a incompetência do Governo Federal, deixam o palco armado para um golpe militar.

Dizem que 30% das armas nas mãos dos bandidos pertenciam a cidadãos, mas isso é mentira. Armas com numeração raspada não têm como saber a sua origem e por coincidência os calibres dessas armas são os mesmos das armas usadas pelos policiais e militares.

A maior parte das armas legalizadas do Brasil se encontra no Rio Grande do Sul, o estado com o menor índice de violência do país; já o estado do Rio de Janeiro, que não têm lojas de armas, se encontra em uma situação de guerra civil.

Cerca de 17 milhões de armas de fogo circulam pelo Brasil e apenas 25% dessas armas estão nas mãos dos cidadãos de bem. Como que armas registradas nas mãos de cidadãos poderiam gerar tanta violência, sendo que quem estupra e mata gente inocente por diversão é o bandido?

Acidentes domésticos ocorrem com policiais e militares também. Muitos filhos desses funcionários públicos pegam as armas dos pais, para se vingarem de alguém ou simplesmente por curiosidade. Então, por que não desarmar a polícia e as Forças Armadas também?

A maioria dos artistas adora endiabrar as armas de fogo, se as armas realmente não prestam, por que esses artistas não dispensam os seus seguranças armados?

Zumbi dos Palmares e seus quilombolas empunharam armas para pelejarem contra a escravidão; Carlos Lamarca e seus guerrilheiros empunharam armas para combaterem a Ditadura Militar e muitos cidadãos de bem em regiões rurais sabem manusear armas e matam bandidos por legítima defesa.

O problema não está na arma de fogo, sendo que os crimes mais bárbaros são praticados com armas brancas, mas sim no coração corrompido e maldoso do homem.

Esses hipócritas que deturpam o conceito de paz e amor, mentem, caluniam e se omitem diante da maldade. Quem se omite diante da maldade é tão culpado quanto o que a pratica e o pacifista é moralmente delinqüente e insensível ao sofrimento dos inocentes. Falam que cidadãos armados podem matar inocentes por engano, mas a polícia mata inocentes por engano todos os dias.

O único país em que o Desarmamento deu certo foi o Japão, mas a polícia japonesa é a melhor do mundo e lá não tem tanta desigualdade social como aqui no Brasil.

Quero que a justiça prevaleça em meu país e usufruir de meus direitos de cidadão, esse é o meu sonho de liberdade.


(Através dessa crônica eu desmascarei a hipocrisia do Desarmamento).