quarta-feira, 4 de março de 2009

SANGUE NAS MÃOS


O Bem vencerá no final, mas antes disso, o Mal já venceu inúmeras vezes. A cada dia que passa, acabo me convencendo de que o Inferno é aqui e bem sei que a cadeia ou o necrotério é o meu destino.

Por que Deus permitiu que Lúcifer se rebelasse e fosse expulso do Reino dos Céus?Por que o Todo-Poderoso criou a árvore da Ciência do Bem e do Mal e a colocou no Jardim do Éden, sabendo que resultaria na queda do homem?

Descobri que é melhor ser temido de que ser amado, pois o amor é uma ilusão, mas o temor é eterno.

“O caráter se forja no fogo da adversidade”. Na minha aprovação percebi que não sou tão bonzinho quanto imaginava.

“Quem quiser pode seguir os meus pedaços pelo chão e juntando cada um, achará a solidão”.

Já pensei em me tornar sodomita, mas a minha essência é heterossexual. Não quero mais gostar de mulheres, pois elas somente me trouxeram dor e sofrimento.

Sempre desejei a morte, mas a vaca ainda não veio me buscar. O meu coração está podre e o fedor é insuportável.

Os ímpios não se acham em trabalhos como outros homens e nem são afligidos como outros homens. Por isso, a soberba os cerca como um colar e vestem-se de violência como de adorno.

Desde criança tenho curiosidade em saber como é matar alguém e qual será a sensação?Como é ter sangue nas mãos?

A carnificina é absoluta e observo atentamente os corvos se alimentarem dos cadáveres no campo de batalha.

Admiro os terroristas do Oriente Médio, pois eles são idealistas dispostos a morrer pelo que acreditam. Claro que não concordo com todos os seus métodos sórdidos, mas alguns são bem eficazes.

Vlad Tepes, o Drácula, costumava empalar turcos por diversão; eu adoraria fazer o mesmo com os estupradores e ver o sangue escorrer pela lança.

Nero, o imperador de Roma, pregava prisioneiros em cruzes e os queimava vivos e também se divertia jogando escravos em um poço cheio de moréias famintas.

Adolf Hitler, o chanceler da Alemanha, o principal responsável pela morte de mais de seis milhões de judeus, foi um homem talentoso e grandioso, porém, também idiota em descontar a sua fúria em inocentes que não tinham nada a ver com a sua infeliz infância.

Todos esses personagens notáveis impactaram a sociedade e marcaram a história da humanidade. Quero também ser um personagem notável, tanto para o Bem como para o Mal.

Madrugada sem sono e agonia incessante, fogo impagável e coração consumido, a dor é aguda e o tormento implacável. Satanás, o Diabo, tem estado mais presente em minha vida de que o próprio Deus. Já pedi muitas vezes para Jesus Cristo ser o Senhor de minha vida, mas nunca obtive resposta.

Por que os inocentes morrem e os criminosos continuam vivos?Será que a morte sempre fugirá de mim e quando a justiça prevalecerá?Enquanto não obtenho as respostas, tramarei em como punir os culpados.


(Quando escrevi essa crônica eu estava revoltado com Deus e com a vida, mas hoje sou um homem justo e temente a Deus, ou seja, sou uma pessoa diferente).