sábado, 17 de janeiro de 2009

LADO OBSCURO


Sinto uma faca rasgando o meu coração e o sangue me subir pela garganta, a dor é aguda e quase insuportável. Devo escolher a vida e o bem ou a morte e o mal?

Durante anos, caminho pelo Vale da Sombra da Morte, o que era verde aqui não existe mais e quase toda forma de vida foi extinta. Ruínas estão ao meu redor e a guerra transformou a floresta em um deserto.

Vagas lembranças atormentam a minha mente, mas não consigo me lembrar de nada com clareza, porque talvez, eu não deva me lembrar.

Uma vez me contaram, de que os anjos invejam os homens, pois eles gostariam de serem humanos para saberem o que é amar. Gostaria muito de amar alguma mulher e de ser amado por ela, mas infelizmente a falta de amor em meu interior, tem me levado para um caminho de solidão.

A minha alma está esburacada, o meu corpo está enfraquecido e o meu coração está em chamas. Sentimentos puros e bonitos guerreiam contra a minha natureza homicida. O ódio tenta me cegar todos os dias e a amargura seca os meus ossos.

Muitos loucos se olham no espelho e se acham normais, como eu; embora no mundo dos homens eu seja tido como um desequilibrado.

Há diferença entre valentia e estupidez, e há diferença entre coragem e loucura.

Muitos fantasmas de meu passado me atormentavam até eu mesmo me tornar em um deles. Hoje, sou apenas a sombra do homem que desejei ser um dia.

Num mundo de falsidades e hipocrisias, onde quase todos usam máscaras para esconderem as suas verdadeiras faces, o conhecimento é uma dádiva ou uma maldição?Ser bom é ser sensato ou ser otário?

Dois cães ferozes pelejam dentro mim, um cão mal e um cão bom, quem ganhará essa peleja? Tenho dupla personalidade, o Bem e o Mal estão dentro de mim e são inimigos mortais.

Lembro-me de Lord Byron, o Poeta do Mal, um inglês gótico que morreu lutando pela libertação da Grécia, ele era um poeta triste como eu.

Sou um poeta que tem medo de amar, não temo a morte, mas tenho pavor de qualquer pessoa que possa machucar o meu pobre e tosco coração.

Diversas vezes, pedi para o próprio Deus, o Todo-Poderoso, me matar, mas Ele, por alguma razão, ainda não atendeu esta minha oração.

Vejo tantas famílias e vidas destruídas pelas Forças do Mal e sou obrigado a assistir tudo de braços cruzados, pois sozinho, não posso fazer muita coisa, um simples beija-flor não pode apagar um incêndio na floresta.

Quem me dera se Deus regenerasse a minha alma por completo e me desse capacidade para resgatar as vidas escravizadas por Satanás, o Diabo.

Gostaria muito de ser amigo de Deus e de ser usado como os heróis do passado para combater a maldade neste mundo tenebroso.

Qual será o meu destino? Conseguirei eu, trilhar o Verdadeiro Caminho? O meu futuro, somente o tempo dirá.

“Deleita-te no Senhor e Ele te concederá o que deseja o teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor, confia n’Ele e Ele tudo fará”.


(Quando escrevi essa crônica eu estava perdidamente apaixonado e preocupado com as pessoas que caminham em direção ao Inferno).