segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

PROFANAÇÃO NO SANTUÁRIO


O politicamente correto e a falsa moralidade têm corroído os alicerces de nossa sociedade e muitos religiosos têm denegrido a imagem da Igreja de Cristo. Há muitos falsos profetas que levam o Santo Nome de Deus para o esgoto, hereges que dizem que combatem o Príncipe das Trevas, mas que na verdade apenas dão munição para o Inferno. Hereges, como Rebeca Brown e Eduardo Daniel Mastral, pregam que o Rock, as artes marciais, as autoridades e muitas outras coisas são do Diabo.

Rebeca Brown é uma escritora e foi uma médica que acabou sendo expulsa de sua função, porque era viciada em morfina e induzia os pacientes a se drogarem também. Nas igrejas protestantes americanas, ela é considerada uma louca desequilibrada, que acredita em vampiros e em lobisomens e que homens podem lutar corpo a corpo com demônios, acho que ela deve usar uma arma carregada com balas de prata e uma espada mágica para lutar nessa guerra fantasiosa.

Daniel Mastral também é um escritor religioso que deturpa a Palavra de Deus, ele costuma pegar versículos e deturpá-los para sustentar as suas heresias. Há alguns anos, esse indivíduo enviou um e-mail para várias pessoas caluniando todos os cristãos que praticam Kung Fu, dizendo que tais indivíduos estão adorando o Demônio e que quando morrerem queimarão no fogo do Inferno. O hipócrita disse que todos os lutadores que quebram tijolos, madeiras e pedras estão endemoninhados, sendo que isso é pura técnica. Afirmou que todos os mestres de artes marciais têm pacto com o Diabo e que todos os lutadores graduados são obrigados a se curvarem diante de quadros de pessoas mortas, sendo que isso não acontece em todas as academias.

Já pratiquei Kung Fu e nunca me curvei diante de falsos deuses, os mestres que me ensinaram essa arte milenar são irmãos em Cristo e têm um compromisso sério com Deus.

Daniel Mastral misturou cultura grega com chinesa, a cor vermelha representa a guerra na Grécia, mas na China representa a fertilidade. O Kung Fu foi criado por um indiano, mas foi criado na China, portanto, é chinês; ele também cometeu vários erros bíblicos e históricos.

Muitos fariseus pregam que lutar é um pecado hediondo e deturpam o amor cristão, pregando apenas a misericórdia e omitindo a ética cristã.

Se alguma mulher estiver sendo violentada na minha frente, devo abençoar o estuprador ou lutar para proteger a honra da vítima? Se alguém tentar tirar a minha vida ou a vida de um amigo, devo abençoar o assassino ou lutar para defender as nossas vidas? Os pecados de omissão são tão graves quanto os pecados de comissão e há diferença entre ser cristão e ser idiota.

Nem tudo o que tem origem ruim não presta: o piano é derivado do cravo que surgiu dentro de um prostíbulo; o teatro era usado para reverenciar deuses pagãos na Antiga Grécia; segundo alguns roqueiros, a guitarra e a bateria são de origens satânicas; as artes marciais surgiram bem antes de Siddhartha Gautama sonhar em existir, então, não podem ter origem budista.

“Eu sei e estou certo, no Senhor Jesus, que nenhuma coisa é de si mesma imunda, a não ser para aquele que a tem por imunda, para esse é imunda”.

Aprendi na Bíblia que Deus torna o que é maldito em bendito e transforma o pecado em benção e que Satanás não tem nem a chave da própria casa, tão pouco é dono de alguma coisa. Se tudo o que o ex-querubim guardião usa é dele, então, a Bíblia deve pertencer a ele também.

“Onde abundou o pecado, superabundou a Graça”.

Em relação ao Rock, na Bíblia diz que todos os instrumentos e ritmos são usados para louvar a Deus e em relação às autoridades, no próprio Novo Testamento diz que Deus instituiu as autoridades para castigarem os que praticam o mal.

O missionário fundador da Igreja Deus é Amor, David Martins Miranda, se considera o Papa da Igreja Evangélica e os membros de sua igreja dão mais valor as suas doutrinas de que aos mandamentos de Deus.

“Este povo honra-me com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim, e em vão me adora, ensinando doutrinas que são preceitos de homens”.

A Igreja Universal do Reino de Deus usa a teologia da prosperidade para roubar pessoas ignorantes sem cultura, sendo que a Bíblia condena o roubo e diz que o pecado da avareza é semelhante ao pecado da idolatria, e ainda por cima os membros dessa igreja praticam rituais de feitiçaria, algo que Deus abomina.

Tenho sérios traumas em minha alma, por culpa dos religiosos que profanam o Nome de Deus, já estou farto de toda esta orgia espiritual.

Milhões de almas vão para o Inferno todos os dias e muitos cristãos levam isso na brincadeira, sem contar com os incrédulos covardes que por medo ignoram a existência do Reino das Trevas. O amor tem se esfriado de quase todos e muitos falsos profetas têm se levantado contra a Igreja de Cristo, deturpando totalmente as Sagradas Escrituras.

Satanás atua tanto no mundo físico como no mundo espiritual, mas infelizmente muitos crentes cegos pela sua própria ignorância preferem não aceitar isso. A hipocrisia, durante anos, tem tomado conta das igrejas evangélicas, mas ainda existem algumas igrejas que levam os mandamentos de Deus a sério.

No século IV, o Inferno usou as boas intenções do imperador Constantino para oficializar o Cristianismo como Catolicismo, mas a idolatria, a corrupção e a maldade corromperam a Igreja Católica. Com o passar dos tempos, muitos homens foram levantados por Deus para reformar a Igreja e finalmente no século XVI, um monge agostiniano chamado Martinho Lutero provocou a Reforma Protestante.

Calvinistas e luteranos empunharam armas para combaterem a Igreja Católica, foi um verdadeiro banho de sangue, para que o Cristianismo retomasse a sua identidade. Hoje, penso que é necessária uma Nova Reforma, pois o Farisaísmo tem corroído os alicerces da Igreja.

O verdadeiro Cristianismo tem sido deturpado de todas as formas possíveis; o fariseu impõe a sua opinião como se fosse à opinião de Deus e a sua vontade como se fosse à vontade de Deus.

Deus procura verdadeiros adoradores e não crentes falsos, cegados pela religiosidade, pois religião nenhuma salva ninguém, mas sim o sacrifício de Jesus por nós.

Os crentes hipócritas pregam que tudo é pecado, mas pecam escondidos.

“Pois atam fardos pesados e difíceis de suportar, e os põem sobre os ombros dos homens; eles, porém, nem com o dedo querem movê-los”.

Muitos católicos e macumbeiros falam em línguas e realizam profecias, mas esses dons não provêm do Espírito Santo e quem me garante que certas igrejas pentecostais também não são enganadas pelos espíritos malignos.

Todos nós, cristãos, devemos nos reunir e pelejar contra Lúcifer e seus anjos decaídos, porque inúmeras almas estão em jogo nesta Guerra Espiritual; à vontade de Deus é que todos se salvem, mas precisamos fazer a nossa parte.

“A noite é passada e o dia é chegado. Rejeitemos, pois, as obras das trevas e vistamo-nos das armas da luz”.


(Escrevi esse artigo com a intenção de desmascarar os hereges, Rebeca Brown e Daniel Mastral, porque eu fiquei injuriado quando eles demonizaram as artes marciais).

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

EMISSORAS FALIDAS



A única emissora de televisão extinta que eu conheci bem foi a Rede Manchete, pois a Excelsior e a TV Tupi faliram antes de eu nascer, mas mostrarei nessa postagem tudo o que aprendi pesquisando na internet sobre essas emissoras de televisão que não existem mais.


A TV Tupi de São Paulo, canal 3, foi a primeira emissora de televisão do Brasil, fundada em 18 de setembro de 1950 por Assis Chateaubriand. Fazia parte do Grupo Diários Associados. Em 18 de julho de 1980, devido aos vários problemas administrativos e financeiros, a concessão foi declarada perempta (não-renovável) pelo governo brasileiro, e além dela, mais 6 emissoras pertencentes aos Associados também saíram do ar.

Acostumados à improvisação e rapidez do rádio, os pioneiros não tiveram problemas em se adaptar ao moderno veículo e aprenderam muito: ator virava sonoplasta, autor dirigia, diretor entrava em cena. A TV Tupi dos primeiros anos era uma verdadeira escola. Dois dias depois da primeira emissão, em 20 de setembro de 1950, estreou o primeiro programa humorístico, chamado Rancho Alegre com Mazzaropi. Aos poucos, outros programas ganharam forma: o primeiro telejornal e a primeira telenovela.

O programa TV de Vanguarda revelou a primeira geração de atores, atrizes e diretores. Foram apresentadas peças como Hamlet, de Shakespeare, e Crime e Castigo, de Dostoiévski. Alguns programas dos primeiros tempos da TV Tupi tornaram-se campeões de audiência e permanência no ar: Alô Doçura, Sítio do Picapau Amarelo, O Céu é o Limite, Clube dos Artistas (que existiu de 1952 a 1980) e o famoso telejornal Repórter Esso (que ficou dezoito anos no ar).

A telenovela foi uma invenção da TV Tupi, que as exibia em capítulos semanais e era capaz de ousadias como mostrar beijo na boca. Foi em 1951, na novela "Sua vida me pertence", que Vida Alves deixou-se beijar pelo galã Walter Forster.

No jornalismo, a emissora repetiu na tela o sucesso do Repórter Esso, que marcou época no rádio brasileiro a partir de 1941. Os locutores Heron Domingues e Gontijo Teodoro entravam no ar com as últimas noticias nacionais e internacionais ao som de um dos mais famosos prefixos musicais da história do rádio e televisão brasileiros.

Se durante a primeira década de sua existência a Tupi foi líder absoluta, nos anos 60, as emissoras concorrentes aprimoraram sua programação para lutar pela audiência. Em 1968, a novela "Beto Rockfeller", de Bráulio Pedroso, revoluciona a linguagem da televisão. A partir da figura de um anti-herói, surge um novo estilo de interpretação, mais natural. A TV Tupi revela mais uma geração de talentos.

Também na programação infantil a TV Tupi se destacou com o Clube do Capitão Aza, criado em 1966, onde clássicos de desenho animado como Speed Racer e séries como Ultraman e Ultraseven foram apresentadas.

Os constantes atrasos dos salários mantinham o clima tenso na emissora pioneira. As perspectivas de pagamento dos atrasados eram cada vez mais remotas e as explicações dadas aos funcionários, cada vez mais inconsistentes. Para piorar ainda mais a situação, em outubro de 1978 um incêndio no prédio da emissora, em São Paulo, tirou a Tupi do ar por alguns minutos e destruiu os novos equipamentos adquiridos pela emissora no mesmo ano e que nem chegaram a entrar em funcionamento. Ainda em 1978, iniciou a construção de sua nova antena transmissora, que seria a maior torre de TV da América do Sul (essa torre seria concluída pelo SBT alguns anos depois). No ano seguinte, o elenco de "O Espantalho", de Ivani Ribeiro (uma produção dos Estúdios Silvio Santos feita em 1977), processou a Tupi por não pagar os direitos conexos aos atores que trabalharam na trama. Entre 1979 e 1980, nova greve. A crise chegou a Brasília. O ,então, presidente da República, João Figueiredo, se dispôs a receber uma comissão de dirigentes dos sindicatos envolvidos. Muito se discutia e pouco se fazia.

A greve persistiu até o início de fevereiro de 1980, quando a emissora fechou seu departamento de dramaturgia e dispensou os 250 funcionários que trabalhavam nesse setor. Foram interrompidas as novelas "Drácula", que só teve 4 capítulos exibidos, e "Como salvar meu casamento", a 20 episódios de seu desfecho. Além disso, outra trama, "Maria Nazaré" estava em fase de pré-produção e 32 cenas já estavam gravadas na época, mas não chegou a entrar no ar. Para substituir a novela "Drácula", foi colocada a reprise da novela "A Viagem" que, no entanto, foi inacabada.

Em 16 de julho de 1980, antes de completar 30 anos no ar, a Rede Tupi tem 7 de suas 10 concessões declaradas peremptas (termo juridico que significa "não-renovável") pelo Governo Federal, a decisão foi publicada no Diário Oficial, no dia seguinte. Minutos antes do meio-dia de 17 de julho de 1980, três engenheiros do Departamento Nacional de Telecomunicações, então, (Dentel) subiram ao décimo andar do edifício-sede da TV Tupi de São Paulo, na avenida Professor Alfonso Bovero nº 52, no bairro do Sumaré, e lacraram o transmissor da emissora. Saíram também do ar a TV Tupi do Rio, a TV Itacolomi, de Belo Horizonte, a TV Marajoara de Belém, a TV Piratini de Porto Alegre, a TV Ceará de Fortaleza, e a TV Rádio Clube do Recife.

Um delegado da Polícia Federal e mais quatro agentes davam proteção aos engenheiros. Era o fim da TV Tupi. A emissora saía do ar exatamente 29 anos e dez meses depois de sua inauguração.

Permanece, entretanto, um acervo de duzentos mil rolos de filmes, 6.100 fitas de videotape e textos de telejornais que contam 30 anos de muitas histórias do Brasil e do mundo.

Das sete concessões declaradas peremptas, a última que saiu do ar foi a Tupi do Rio. No dia 17 de julho, os funcionários da estação iniciaram uma vigília de 18 horas, comandada pelo apresentador Jorge Perlingeiro, com o objetivo de impedir que o canal 6 carioca fosse fechado. Várias personalidades, como o cantor Agnaldo Timóteo e o humorista Costinha deram apoio aos funcionários, mas nada adiantou. Às 12:36 de 18 de julho, logo após a exibição de um video da missa do Papa João Paulo II realizada no Aterro do Flamengo e a leitura, feita pelo ator e locutor Cévio Cordeiro, de uma mensagem dirigida ao presidente João Figueiredo pedindo para que a estação não fosse fechada, o sinal da TV Tupi do Rio de Janeiro era definitivamente cortado. Durante o video e a mensagem citados, os funcionários puseram na tela os dizeres "Até Breve, Telespectadores Amigos. Rede Tupi".

Os Diários Associados ganharam na Justiça em 1998 ação indenizatória contra o Governo Federal e terão de ser indenizados pela intervenção que resultou na perda de 5 dos 7 canais das Emissoras Associadas, que não enfrentavam dificuldades financeiras na época. Somente a TV Tupi de São Paulo e a TV Tupi do Rio estavam com salários atrasados. No caso do canal 6 carioca, boa parte de suas contas eram pagas pela Super Rádio Tupi do Rio, uma vez que a rádio e a TV faziam parte da mesma razão social (S/A Rádio Tupi). Na época, a lei previa que o Governo Federal teria de nomear um interventor para assumir a administração das empresas em dificuldades, afastando com isso os seus controladores, que a levaram a crise que estavam enfrentado e somente em caso de falência, que não houve, é que caberia a decisão que foi tomada, o que não era o caso de TV Tupi de São Paulo e nem da TV Tupi do Rio, pois seus patrimônios, imóveis, equipamentos e instalações cobriam as dívidas existentes. Terminava assim a primeira emissora de televisão do Brasil. A Rede Excelsior é uma extinta rede de televisão brasileira cuja primeira emissora, a TV Excelsior de São Paulo, entrou no ar em 9 de julho de 1960. Fechou as portas em definitivo em 30 de setembro de 1970. A rede de televisão pertencia ao empresário Mário Wallace Simonsen.

A Excelsior tinha uma programação centrada em jornalismo, séries e filmes estrangeiros. Concorria com a Rede Tupi e a TV Cultura, pertencentes ao empresário Assis Chateaubriand (a Cultura hoje pertence à instituição pública Fundação Padre Anchieta), que comandava o complexo dos Diários e Emissoras Associados; com a TV Paulista das Organizações Victor Costa, e com a Rede Record da família Machado de Carvalho. Distinguia-se de suas concorrentes pela pontualidade nos horários da programação. Seu primeiro diretor artístico foi Álvaro Moya com o auxílio de Manoel Carlos e Abelardo Figueiredo.

A recém inaugurada emissora alugou o Teatro Cultura Artística, na rua Nestor Pestana - em São Paulo - conseguindo assim estúdios e auditórios respeitáveis. Com o novo espaço, vieram novas atrações, entre elas programas humorísticos, de auditório e musicais, como o Brasil 60, em 1960, com Bibi Ferreira (que nos anos subseqüentes as versões Brasil 61, 62 e 63). Primeira televisão brasileira a se utilizar tanto da programação horizontal, em que a mesma atração é exibida no mesmo horário todos os dias e a programação vertical, em que a atração que sucede a anterior visa manter o público desta por afinidade de conteúdo, torna-se dentro de seis meses de operação a líder de audiência na cidade de São Paulo.

Em 1962, constrói um grande estúdio no bairro de Vila Guilherme, em São Paulo, e adquire equipamentos modernos. Ainda nesse ano, inovou no telejornalismo ao lançar o programa Jornal de Vanguarda, criado pelo jornalista Fernando Barbosa Lima, trazia vários locutores e comentaristas. Em 1963, comprou a concessão do canal 2 do Rio de Janeiro, até ,então, pertencente à Rádio Mayrink Veiga, que nunca desenvolveu sua estação de TV. E assim, a Excelsior começa a implantar o conceito de rede de televisão no Brasil, visto que a TV Tupi de São Paulo encarava sua homônima do Rio como concorrente. A Excelsior usava da tecnologia do videoteipe, novidade da época, para distribuir programas que eram exibidos na mesma hora pelas várias TV afiliadas (à Excelsior do Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre e Brasília entre outras).

Também, em 1962, se torna a primeira emissora no país a tentar transmitir em cores. O sistema utilizado foi o NTSC americano e o primeiro programa em cores foi o Moacyr Franco Show. A TV Tupi somente transmitiria em cores, em 1964, quando começou a transmitir o seriado Bonanza aos sábados. A TV Record também começaria a transmitir em cores a partir do seriado Bonanza. O Sistema NTSC não decolou no Brasil, pois os receptores em cores eram muito caros. A primeira transmissão oficial, já com o sistema Germano-Brasileiro PAL-M, foi realizada pela Rede Record, em parceria com a Rede Globo, Rede Tupi e Rede Bandeirantes, a partir da TV Difusora de Porto Alegre que fazia rede com a TV Bandeirantes, em 1972, com a Festa da Uva de Caxias do Sul.

Também de criação da Rede Excelsior é o top de cinco segundos para anunciar a próxima atração. A emissora foi a primeira a ter um logotipo: duas crianças chamadas de Ritinha e Paulinho, que protagonizaram diversas vinhetas.

Em 1964, a Excelsior passou por uma grande crise, sob pressão do Regime Militar, que a forçou a tirar programas do ar, os quais traziam renda à emissora, junto com a Panair. Para acentuar a crise, o empresário Celso Rocha Miranda perdeu as concessões de vôo da Panair dois anos depois. Cinco dias depois, a Panair falia.

A Excelsior, sem dinheiro e com a conta estourada, é vendida ao Grupo Folha de S. Paulo, que a devolve aos antigos donos pouco tempo depois. Em 1969, TV Excelsior era um nome que não podia ser dito no Governo Militar, pois ela estava endividada e abandonada. Ocorreram ainda dois incêndios na TV Excelsior em uma única semana. Um foi simples, de pequeno porte, destruindo apenas um pequeno cenário. O segundo foi na sexta-feira e destruiu boa parte do acervo (não todo como muitos falam).

Fim de ano, para muitos vida nova; para a Excelsior, vida péssima: a emissora perdia mais dinheiro e se encontrava na decadência. A partir daí, a emissora só teve mais problemas com o Governo: perdeu cerca de 170 milhões de Cruzeiros só em impostos e outros.

1 de outubro de 1970: a Excelsior se encontrava à beira da falência. Por volta das 18h40, Ferreira Neto invade o estúdio, que estava transmitindo um programa humorístico (Adélia e Suas Trapalhadas), e anuncia aos telespectadores que o Governo decretara o fim da Excelsior. O Governo dera um prazo até 15 de dezembro para a emissora pagar as dívidas e "acertar as contas", ou seja, pagar no mínimo 50% de sua grande dívida. Ao término do prazo, a Excelsior havia quitado menos de 1% da dívida. Resultado: era o fim da TV Excelsior, que saiu do ar exatamente às 17:56.

Treze anos depois de o canal 9 ficar fora do ar, Adolpho Bloch da Bloch Editores ganha a concorrência aberta pelo Governo Militar com a falência da TV Tupi, incluindo também a concessão da Excelsior. Era o começo da Rede Manchete, emissora com padrão diferenciado da Excelsior. A Rede Manchete foi uma rede de televisão brasileira, fundada no Rio de Janeiro, em 5 de junho de 1983 pelo jornalista e empresário ucraniano naturalizado brasileiro Adolpho Bloch e permaneceu no ar até o dia 10 de maio de 1999.

As nove concessões de TVs extintas da Rede Tupi, cassadas em 1980, mais a vaga da Rede Excelsior, sediada em São Paulo e cassada em 1970, foram cedidas ao jornalista e empresário Adolpho Bloch e ao empresário e apresentador Silvio Santos, em 19 de Agosto de 1981 pelo presidente do Brasil, João Figueiredo.

Nesse dia, passaram às mãos de Bloch, quatro canais que pertenciam à Rede Tupi e Rede Excelsior. Outras quatro concessões da Rede Tupi foram cedidas ao Silvio Santos, que lançou o Sistema Brasileiro de Televisão, mais conhecida como SBT, no mesmo dia. O Grupo Bloch decidiu adiar o lançamento da emissora, para poder preparar o projeto com calma.

De fato, o SBT é sucessor da Rede Tupi de Televisão e já a Rede Manchete era sucessora da Tupi e Excelsior. A nova rede recebeu o nome da revista Manchete, carro-chefe da Bloch Editores desde sua estréia em 26 de Abril de 1952.

A Rede Manchete ficou com o canal 6 do Rio de Janeiro (antiga TV Tupi carioca), o canal 9 de São Paulo (antiga TV Excelsior), o canal 2 de Fortaleza (antiga TV Ceará), o canal 4 de Belo Horizonte (antiga TV Itacolomi) e o canal 6 do Recife (antiga TV Rádio Clube de Pernambuco).

A programação da emissora foi marcada por altos e baixos durante a sua existência. A cobertura do carnaval carioca também teve grande destaque na programação da Rede Manchete. A emissora mostrava os preparativos da grande festa popular do país com os programetes Feras do Carnaval e Esquentando os Tamborins, exibido ao longo da programação. No ano de 1988, a Rede Manchete não transmitiu os desfiles por conta de um impasse com os organizadores dos desfiles e, em 1999, a falta de recursos a impediu de transmitir o evento. A cobertura do "Carnaval da Manchete" começou, em 1984, ano de inauguração do Sambódromo carioca. A emissora de Adolfo Bloch conseguiu exclusividade nas transmissões daquele ano após desistência da Rede Globo, ocorrida por questões de ordem política (desavenças entre Roberto Marinho e Leonel Brizola). No ano seguinte, (1985) a Globo voltou a transmitir os desfiles simultaneamente com a Rede Manchete.

Outras telenovelas de sucessos produzidos pela Rede Manchete foram Dona Beija (1986), Helena (1987), Corpo Santo (1987), Kananga do Japão (1989), além da sua primeira produção dramaturgia, a minissérie Marquesa de Santos (1984).

Um dos seus mais notáveis sucessos foi a novela Pantanal exibida, em 1990. Vieram outros como A História de Ana Raio e Zé Trovão (1991), Tocaia Grande (1995) e Xica da Silva (1996).


O canal se tornou conhecido também por exibir as diversas séries de Tokusatsu e anime, com grande sucesso. Nos anos 80 eram exibidas as séries Patrulha Estelar, Jaspion, Jiraya, Changeman, Flashman, entre outras, além de desenhos como Calvin e o Coronel, Dartagnan e os Três Mosqueteiros, Don Quixote de la Mancha, Família Drácula, O Pirata do Espaço, Super Tiras, Superaventuras, Família Tró-ló-ló, Josie e as Gatinhas, Lorde Gato e Marmaduke, A Turma do Abobrinha e Goldie Gold. Nos anos 90 foi a vez dos animes Cavaleiros do Zodíaco em episodios de tv, Cavaleiros do Zodíaco em episodios para video ( ova ), Samurai Warriors, Shurato em episodios de tv, Shurato em episodios de video ( ova ), Yu-Yu- Hakusho, Sailor Moon, Super Campeões, B'tX, ( Jiraiya em versão anime ), US mangá, além das séries Black Kamen Rider, Maskman, Cybercops, Patrine e Winspector. Nos anos 90, os programas infantis foram: Dudalegria (manhã); A Turma do Arrepio e Clube do Seu Boneco (ambos na tarde), em 1995. Além desses programas, eram exibidos desenhos considerados "clássicos" das décadas de 50, 60, 70 e 80.

Em sua primeira fase, como parte de sua programação voltada para os jovens, exibia o FM TV, nos finais de tarde, que era um programa de videoclips musicais cuja linguagem visual antecipava a atual MTV. Alguns de seus apresentadores tornaram-se nomes conhecidos do grande público: Tim Rescalla, Patrícia Pillar, Emílio Surita e João Kléber.

Outro nome famoso, que ganhou projeção na Rede Manchete foi o do radialista Eloy Decarlo. Conceituado comunicador carioca, se tornou nacionalmente conhecido por todo o tempo de existência da emissora, foi a "voz-padrão" das chamadas da programação do canal e das vinhetas.

O jornalismo foi o carro-chefe da emissora. O telejornal, Jornal da Manchete, o principal informativo do canal, trazia aprofundamento das notícias e comentários de grandes nomes do jornalismo brasileiro, como Carlos Chagas, Villas-Boas Corrêa, Zevi Ghivelder e Salomão Schvartzman, entre outros e comentaristas como João Saldanha. Também revelou as apresentadoras Mylena Ciribelli e Cláudia Cruz, e Alexandre Garcia que posteriormente transferiram-se para a Rede Globo.

Nos primeiros anos da emissora, o Jornal da Manchete ficava no ar por três horas, o que nunca ocorreu na história da televisão brasileira, já que os telejornais locais e nacionais da década de 80 e anteriores, nunca ultrapassaram os 40 minutos de exibição. Sua primeira parte, dedicada ao noticiário cultural, era intitulado Panorama Manchete, apresentado por Íris Lettieri (na época, a voz do aeroporto carioca e do número de telefone que informava a Hora Certa) e Jacyra Lucas. Seguia o Manchete Esportiva, apresentado por Márcio Guedes e Paulo Stein. Ainda tinha o Debate em Manchete, com Arnaldo Niskier.Então, vinha o noticiário com Carlos Bianchini e Ronaldo Rosas.

A emissora passou a usar certos apelativos como cenas de nudez em novelas como Dona Beija, Pantanal entre outras produções da casa e até espetáculos de striptease impróprios para o horário como o da jornalista Íris Lettieri na contagem regressiva para o carnaval e no programa de calouros de Raul Gil em horário vespertino além de programas de striptease com telesexo. Todas essas emissoras de televisão ficarão nas lembranças do povo brasileiro e eu particularmente, amava a Rede Manchete e ainda sonho com o seu retorno, pois há um boato de que ela voltará, em 2009, mas não sei se essa história é verdadeira. Gostaria de ter conhecido a Tv Tupi e a Rede Excelsior também, mas infelizmente, nasci alguns anos depois delas falirem.

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

A REFORMA PROTESTANTE


A Reforma Protestante foi um movimento de caráter religioso que marcou a passagem do mundo medieval para o moderno. Entre um dos fatores de grande relevância que assinalaram esse período de transformações podemos destacar o novo contexto econômico do período. No ambiente das cidades, os comerciantes burgueses eram mal vistos pela Igreja. Segundo os clérigos, a prática da usura (empréstimo de dinheiro a juro) feria o sagrado controle que Deus tinha sobre o tempo. Além dos comerciantes, a própria crise econômica feudal também instigou a população a questionar os dogmas impostos pela Igreja. Os clérigos estavam muito mais próximos das questões materiais envolvendo o poder político e a posse de terras, do que preocupados com as mazelas sofridas pela população camponesa. Um dos mais claros reflexos dessa situação pôde ser notado com o relaxamento dos costumes que incitava padres, bispos e cardeais a não cumprirem seus votos religiosos. Já no século XII apareceram os primeiros movimentos que questionavam as crenças e práticas do Catolicismo. Entre outras manifestações, podemos destacar o papel exercido pelos cátaros, originários da região sul da França. Naquela região as distinções culturais históricas propiciaram a ascendência de uma fé cristã à parte dos ditames da Igreja Católica. Realizando uma leitura própria do texto, os cátaros tinham valores morais bastante rígidos que se contrastava com o comportamento dos líderes clericais. No século posterior, vendo a grande presença do movimento religioso, o papa Inocêncio III ordenou a realização de uma cruzada que – entre 1209 e 1229 – aniquilou o movimento cátaro. Além disso, as acusações de feitiçaria eram bastante corriqueiras entre indivíduos considerados suspeitos ou infiéis. Já na Idade Média, a Igreja criou o Tribunal da Santa Inquisição que percorria diversas regiões da Europa, reprimindo aqueles que ameaçassem seu poderio religioso e ideológico. Outros intelectuais, nos séculos XIV e XV, também indicavam como os valores absolutos da Igreja já não tinham a mesma força mediante as transformações históricas experimentadas.

O inglês John Wycliffe (1330 – 1384) redigiu alguns ensaios onde denunciava as ações corruptas da Igreja e defendia a salvação espiritual por meio da fé. Em certa medida, as teorias lançadas por esse pensador viriam a influenciar as obras de Martinho Lutero, no século XVI.

Jan Huss (1370 – 1415) foi um padre que se preocupou em traduzir o texto bíblico em outras línguas e denunciou o comportamento dos clérigos católicos. A pregação por ele empreendida, ao longo da Boêmia, motivou a violenta reação das autoridades do Sacro-Império Germânico que ordenaram sua morte pela fogueira. A morte de Huss deu origem a um movimento popular conhecido como hussismo. A grande maioria de seus integrantes eram camponeses pobres insatisfeitos com sua condição de vida. O movimento renascentista também deu passos importantes no questionamento do papel exercido pela Igreja Católica. A teoria empirista de Francis Bacon; o heliocentrismo defendido por Nicolau Copérnico; e a física newtoniana descentralizou o monopólio intelectual da Igreja. O conhecimento gerado por esses e outros indivíduos lançava a idéia de que o homem não necessitava da chancela de uma instituição que o concedesse o direito de conhecer a Deus ou o mundo. Dessa maneira, se formou todo um histórico de tentativas e fatos que antecederam a consolidação do movimento reformista. Mesmo sofrendo diferentes ofensivas ao longo do tempo, a Igreja ainda conservou um conjunto de práticas que complicavam a estabilidade do poder clerical. A venda de indulgências, a negociação de cargos eclesiásticos e a vida imoral ainda foram questões que incentivaram o aparecimento das novas religiões protestantes.

Os principais reformadores da Igreja foram Martinho Lutero, João Calvino e Ulrico Zuínglio, e falarei um pouco sobre eles.

Martinho Lutero nasceu no dia 10 de novembro de 1483 em Eisleben, Alemanha. Preocupado com a salvação, o jovem Martinho Lutero decidiu tornar-se monge. Durante seu estudo, sempre o acompanhava a pergunta: "Como posso conseguir o amor e o perdão de Deus?" Lutero foi descobrindo ao longo dos seus estudos que para ganhar o perdão de Deus ninguém precisava castigar-se ou fazer boas obras, mas somente ter fé em Deus. Com isso, ele não estava inventando uma doutrina, mas retomando pensamentos bíblicos importantes que estavam à margem da vida da igreja naquele momento.

Lutero decidiu tornar públicas essas idéias e elaborou 95 teses, reunindo o mais importante de sua redescoberta teológica, e fixou-as na porta da igreja do castelo de Wittenberg, no dia 31 de outubro de 1517. Ele pretendia abrir um debate para uma avaliação interna da Igreja, pois acreditava que a Igreja precisava ser renovada a partir do Evangelho de Jesus Cristo.

Em pouco tempo toda a Alemanha tomou conhecimento do conteúdo dessas teses e elas espalharam-se também pelo resto da Europa. Embora tivesse sido pressionado de muitas formas - excomungado e cassado - para abandonar suas idéias e os seus escritos, Lutero manteve suas convicções. Suas idéias atingiram rapidamente o povo e essa divulgação foi facilitada pelo recém inventado sistema de impressão de textos em série.

João Calvino nasceu em Noyon, nordeste da França, no dia 10 de julho de 1509. Seu pai, Gérard Calvin, era advogado dos religiosos e secretário do bispo local. Aos 12 anos, Calvino recebeu um benefício eclesiástico cuja renda serviu-lhe de bolsa de estudos.

Em 1523, foi residir em Paris, onde estudou latim e humanidades (Collège de la Marche) e teologia (Collège de Montaigu). Em 1528, iniciou seus estudos jurídicos, primeiro em Orléans e depois em Bourges, onde também estudou grego com o erudito luterano Melchior Wolmar. Com a morte do pai em 1531, retornou a Paris e dedicou-se ao seu interesse predileto, a literatura clássica. No ano seguinte, publicou um comentário sobre o tratado de Sêneca de Clementia.

Calvino converteu-se à fé evangélica por volta de 1533, provavelmente sob a influência do seu primo Robert Olivétan. No final daquele ano, teve de fugir de Paris sob acusação de ser o co-autor de um discurso simpático aos protestantes, proferido por Nicholas Cop, o reitor da universidade. No ano seguinte, voltou a Noyon e renunciou ao benefício eclesiástico. Escreveu o prefácio do Novo Testamento traduzido para o francês por Olivétan (1535).

Em 1536 veio a lume primeira edição da sua grande obra, As Institutas ou Tratado da Religião Cristã, introduzidas por uma carta ao rei Francisco I da França contendo um apelo em favor dos evangélicos perseguidos. Alguns meses mais tarde, o reformador suíço Guilherme Farel o convenceu a ajudá-lo na cidade de Genebra, que acabara de abraçar a Reforma. Logo, os dois líderes entraram em conflito com as autoridades civis sobre questões eclesiásticas, sendo expulsos em 1538.

Calvino foi para Estrasburgo, onde residia o reformador Martin Bucer. Atuou como pastor, professor, participante de conferências e escritor. Produziu uma nova edição das Institutas (1539), o Comentário da Epístola aos Romanos, a Resposta a Sadoleto (uma apologia da fé reformada) e outras obras. Casou-se com a viúva Idelette de Bure (falecida em 1549).

Em 1541, Calvino retornou a Genebra por insistência dos governantes da cidade. Assumiu o pastorado da igreja reformada e escreveu para a mesma as célebres Ordenanças Eclesiásticas. Por catorze anos, enfrentou grandes lutas com as autoridades civis e algumas famílias influentes (os "libertinos"). Apesar de estar constantemente enfermo, desenvolveu intensa atividade como pastor, pregador, administrador, professor e escritor. Produziu comentários sobre quase toda a Bíblia.

Em 1555, os partidários de Calvino finalmente derrotaram os "libertinos." Os conselhos municipais passaram a ser constituídos de homens que o apoiavam. A Academia de Genebra, embrião da futura universidade, foi inaugurada em 1559. Nesse mesmo ano, Calvino publicou a última edição das Institutas. O reformador faleceu aos 55 anos em 27 de maio de 1564.

Ulrico Zuínglio foi o líder da reforma suíça e fundador das igrejas reformadas suíças. Independentemente de Martinho Lutero, que era doctor biblicus, Zuínglio chegou a conclusões semelhantes pelo estudo das escrituras do ponto de vista de um erudito humanista. Zuínglio não deixou uma igreja organizada, mas as suas doutrinas influenciaram as confissões calvinistas.

Nasceu numa família rica da classe média, foi o terceiro de oito filhos. Seu pai Ulrico era o magistrado chefe da cidade e o seu tio Bartolomeu o vigário.

Fez os primeiros estudos em Basiléia e Berna, e os estudos superiores em Viena e depois em Basiléia, onde, em 1506, obteve o "Magister Sententiarum" (o título de Mestre das Sentenças de Pedro Lombardo). No mesmo ano foi ordenado sacerdote e destinado à paróquia de Glanora, na qual desempenhou com dedicação suas funções pastorais, sem descurar, por isso os estudos e os contatos com o mundo da cultura, tornando-se um convicto fautor do humanismo.

Em 1516 foi transferido para a abadia de Einsiedeln como capelão. Naquele santuário, a exuberância das práticas religiosas, que nos fiéis, raiava pela superstição e, no clero, pelas práticas simoníacas, chocou profundamente o espírito do jovem sacerdote, preparando-o para as idéias da Reforma Protestante que não tardariam em vir da Alemanha.

Datam deste período os primeiros contatos com Erasmo de Roterdã, do qual se tornou grande admirador e em larga escala também seguidor.

Em 1519 foi transferido da catedral para Zurique, onde em suas pregações começou a criticar com insistência as indulgências e a comentar as Sagradas Escrituras segundo o "Evangelho Puro", inspirando-se nos escritos de Lutero, que ele considerava substancialmente na linha do reformismo de Erasmo ou pelo menos não em antítese a ele. Mais tarde também atacou o celibato eclesiástico e o jejum e começou a conviver com uma viúva, a qual desposou publicamente em 1524. A partir de 1522 começou a criticar cada vez mais radicalmente a devoção a Nossa Senhora e aos santos, a autoridade dogmática e disciplinar dos concílios e dos papas, o culto das imagens, a missa como sacrifício. Em vista disso, o bispo de Constança proibiu-o de pregar, acusando-o de heresia.

A partir de 1522, ano em que se casou secretamente com Anna Reinhard, Zuínglio se empenhou na obra da Reforma. Partindo do princípio de que só a Bíblia contém a doutrina necessária para a salvação, preparou 67 breves artigos de fé. Neles afirmava que Cristo é o único chefe da Igreja e que a salvação se opera pela fé. Em De vera et falsa religione commentarius (1525; Comentário sobre a verdadeira e a falsa religião), negou o caráter sacrificial da missa, a salvação pelas obras, a intercessão dos santos, a obrigatoriedade dos votos monásticos e a existência do purgatório. Afirmou o caráter simbólico da eucaristia, divergindo de Martinho Lutero, que tomava de firma literal as palavras de Cristo "este é o meu corpo".

A reforma de Zuínglio foi apoiada pelo magistrado e pela população de Zurique e levou a mudanças significantes na vida civil e em assuntos de estado em Zurique. O governo de Zurique anulou a proibição do bispo, introduziu a língua alemã na liturgia e aboliu o celibato eclesiástico. A Reforma Protestante propagou-se desde Zurique a cinco outros cantões da Suíça, enquanto que os restantes 5 ficaram firmemente do lado da fé católica-romana.

Zuínglio organizou sessões de debate teológico, nas quais os argumentos dele e de outros protestantes eram confrontados com os argumentos da Igreja Católica oficial. Normalmente, os seus argumentos eram mais convincentes e estas sessões acabavam por ser um fortalecimento da reforma. Em Janeiro de 1523, foi organizada uma disputa em Zurique, com a presença de seiscentas pessoas, que assistiram a uma confrontação entre Zuínglio e os enviados do Bispo de Constança. Ao contrário do modelo medieval (disputatio), esta forma de disputa tem lugar em local público e não numa sessão fechada ao público, numa universidade, sendo falada em alemão e não em latim. Em 1528, uma sessão semelhante teve lugar em Berna.

Zuínglio tentou sem êxito a aliança entre Zurique, França e a Savóia, mas conseguiu organizar uma Aliança Cívica Cristã, que em 1529 já contava com vários cantões, iniciando-se a luta armada. Decidido a pôr fim ao perigo de intervenção imperial, em face da hostilidade dos cantões católicos, Zuínglio incitou o Conselho de Zurique a atacá-los e ao acompanhar as tropas como capelão, encontrou a morte em batalha, perto de Kappel am Albis, em 11 de outubro de 1531. Crê-se que o seu cadáver foi esquartejado e dado às chamas.

As guerras religiosas devastaram a Europa e tanto católicos quanto protestantes pereceram nessas batalhas. Os luteranos na Alemanha, os huguenotes na França e os puritanos na Inglaterra empunharam armas e pelejaram ferozmente contra os seus opressores. Os protestantes eram guerreiros revolucionários que lutaram bravamente por seus ideais, como os puritanos ingleses e escoceses que combateram na Revolução Puritana no século XVII.

O massacre da noite de São Bartolomeu foi um episódio sangrento na repressão dos protestantes na França pelos reis franceses católicos. As matanças, organizadas pela casa real francesa, começaram em 24 de Agosto de 1572 e duraram vários meses, inicialmente em Paris e depois em outras cidades francesas, vitimando entre 70.000 e 100.000 protestantes franceses (chamados huguenotes). Com o passar dos anos, os huguenotes se fortaleceram e derrotaram os católicos mais tarde fazendo assim o protestantismo prevalecer.

Admiro muito os protestantes de antigamente que pelejavam com bravura e acho que atualmente é necessária uma outra Reforma, pois a Igreja de Cristo precisa voltar as suas raízes e fazer a diferença nesse mundo.

terça-feira, 23 de setembro de 2008

POLÍTICA


A política faz parte da vida do ser humano desde as primeiras civilizações e muitos homens mudaram o destino das nações com o uso dela. Existiram muitos homens de Deus na política e a Bíblia relata alguns deles. José, Daniel, Hananias, Misael, Azarias, José de Arimatéia, Nicodemos, Sérgio Paulo e Acilius Glabrio foram servos de Deus que atuaram na política.


José era filho de Jacó e os seus irmãos por inveja o venderam como escravo para o Egito e ele sofreu muito, mas Deus sempre esteve ao seu lado e o abençoava grandemente. Esse servo de Deus trabalhou na casa de Potifar e foi tentado a transar com a mulher de seu patrão, mas ele se recusou a trair a confiança de seu senhor e mesmo assim foi preso. José tinha o dom de interpretar sonhos e interpretou um sonho de Faraó salvando o Egito da fome que viria. Faraó promoveu José a governador-geral do Egito e assim ele se tornou num político de Deus.


Daniel, Hananias, Misael e Azarias, foram levados cativos por Nabucodonosor, rei de Babilônia, e eles com o tempo se tornaram em grandes políticos dessa civilização. Daniel chegou a se tornar o governador-geral da Babilônia e prosperou muito nos reinados dos reis persas, Dario e Ciro.


José de Arimatéia (ou Arimateia) era assim conhecido por ser de Arimatéia, cidade da Judéia. Homem rico, senador da época, era membro do Sinédrio, o Colégio dos mais altos magistrados do povo judeu; também conhecido como "Sanhedrin", formava a suprema magistratura judaica. Arimatéia, juntamente com Nicodemos, providenciou a retirada do corpo de Cristo da cruz após solicitação feita a Pôncio Pilatos. Era o dono do sepulcro onde Jesus Cristo, seu amigo, foi embalsamado, numa esplanada a cerca de 30 metros do local da crucificação e de onde ressuscitou três dias depois da morte. Atribui-se também a José o lençol de linho em que Jesus foi envolvido, conhecido como Santo Sudário.


Nicodemos foi um fariseu, membro do Sinédrio, mestre da Lei, que segundo o Evangelho de João, mostrou-se favorável a Jesus. Ele aparece três vezes nesse Evangelho: a primeira é quando visita Jesus numa noite para ouvir seus ensinamentos (João 3:1-21); a segunda é quando afirma a lei relativa à detenção de Jesus durante a Festa dos Tabernáculos (João 7:45-51); e a terceira após a crucificação, quando ele ajuda José de Arimatéia na preparação do cadáver para o enterro de Jesus (João 19:39-42). O debate com Jesus é a fonte comum de várias manifestações do Cristianismo Contemporâneo, especificamente a frase descritiva do "nascer de novo" utilizada para descrever a experiência de crer em Jesus como o Salvador e o versículo "Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna." (João 3:16), frequentemente citado para descrever o plano de Deus a respeito da Salvação.


Sérgio Paulo, romano e político, utilizou as suas posses e a sua autoridade em Nea-Pafos para implantar a primeira igreja, filha do trabalho direto de Paulo e Barnabé. Aderiu à Boa Nova e logo se propôs a auxiliar na propagação das suas luzes, tornando-se mais um servidor de Jesus. É bem possível que tenha sofrido o escárnio dos seus pares, aderindo à “loucura nazarena”, talvez dos familiares e amigos; mas, tendo sido conquistado seu coração pelo Cristo, entregou-se totalmente. Esse procônsul permaneceu na política mesmo depois de sua conversão e usou a sua autoridade para beneficiar a Igreja Cristã.


Acilius Glabrio foi um cônsul que se converteu ao Cristianismo permanecendo em sua profissão e ele foi martirizado porque se recusou a cultuar o imperador. Muitos políticos e soldados foram martirizados, porque se tornaram cristãos e se recusavam a prestar o culto imperial.


Hoje, existem muitos servos de Deus na política que tentam mudar as coisas para melhor, mas também existem muitos falsos cristãos que usam o Nome de Deus apenas para ganharem votos. No dia 05 de Outubro de 2008 será a eleição para prefeitos e vereadores e tenho visto muitos evangélicos se candidatando, mas será que eles têm um compromisso sério com Deus como os políticos que mencionei nessa crônica tinham? Tenho orado muito ultimamente pelas autoridades de minha nação (especialmente pelas Forças Armadas e Polícia) e espero do fundo de meu coração que Deus abençoe grandemente o Brasil e que esse país se torne numa nação verdadeiramente cristã.

sábado, 23 de agosto de 2008

EM BUSCA DA COSTELA PERDIDA


Nunca tive sorte com as mulheres e sempre me decepcionei com elas, mas conheci algumas que valeram a pena. Sempre sofri muito com as minhas paixões platônicas e todas às vezes em que eu me declarei para alguma garota quebrei a cara. Muitas garotas já tomaram conta de meu coração e citarei algumas delas. Débora, Gabriela, Lilian, Rosemary, Thatila, Juliana, Dayany e Marianny; essas foram as mulheres que mais marcaram a minha vida.


Débora era loira e a conheci em Itanhaém quando estudava no Colégio Dagoberto Nogueira da Fonseca e me apaixonei na primeira vez em que a vi, mas nunca tive coragem de me declarar a ela.


Gabriela era ruiva e a conheci no Condomínio Ilhas do Mediterrâneo ao lado da Avenida Sabará e acho que ela nunca soube que eu gostava dela.


Lilian estudou comigo na sexta série e ela era muito metida e mesquinha, por isso eu desisti logo dela e fui em busca de outra paixão.


Rosemary é prima de um dos meus melhores amigos, o Oséias, e conversávamos muito na escola, pois estudávamos na mesma sala (oitava série), mas me decepcionei com essa garota, pois ela preferiu um garoto rídiculo do que a mim.


Thatila é neta da Helena (uma amiga de minha avó) e essa também me decepcionou, pois ela namorava um cara medroso que morria de medo de baratas, mas apesar disso, acho que ela foi a que mais valeu a pena até hoje.


Juliana é uma linda morena que laçou o meu coração, porque me apaixonei por ela três vezes, mas essa garota é muito chata e nunca me deu bola, então, eu desisti dela e parti para outra.


Dayany é uma mestiça que veio do Mato Grosso do Sul para morar aqui em São Paulo, mas fiquei sabendo que ela voltou para sua terra natal. A Dayany abalou o meu coração, mas ela somente me trouxe decepção, pois ela ficava com todo mundo e era apaixonada por um amigo meu, o Diego. Sofri demais por causa dela até que a paixão passou e eu voltei a viver a minha vida normalmente.


Marianny, a Mary Rocket Queen, estudou junto com o meu primo, o Klayton, e sempre me tratou com estupidez apenas porque eu não a conhecia pessoalmente. Eu a conheci no Orkut e fiquei impressionado com tanta formosura, mas o que a Marianny tem de linda ela tem de chata, porque ela foi a garota mais estúpida por quem eu me apaixonei.


O meu sonho é um dia encontrar uma garota linda e legal que tenha os mesmos gostos que eu, como, por exemplo, gostar de assistir animes, séries tokusatsus, Chapolin, Chaves e gostar de jogar videogames. Quero uma garota que seja bela aos meus olhos e que curta as mesmas coisas que eu, porque assim eu terei algum assunto para conversar com ela.


Durante anos, eu fui ao encalço de minha costela perdida, mas nunca encontrei a certa para mim. Com o passar dos anos, eu desanimei e desisti de procurar a minha prometida e entreguei isso nas mãos de Deus, na esperança de que o Todo-Poderoso me arranje uma namorada.


Não quero um objeto sexual, mas sim uma companheira. Sou virgem até hoje e o sexo nunca me fez falta, então, não preciso transar, mas sim de uma companhia feminina para compartilhar os meus sonhos. Eu pretendo fazer sexo somente depois do casamento e se por acaso eu nunca me casar não me fará nenhuma falta.


Atualmente não estou apaixonado por ninguém e nem pretendo me apaixonar por enquanto, mas espero um dia encontrar a minha alma gêmea, a mulher que viverá ao meu lado até os últimos dias de minha vida.

quarta-feira, 30 de julho de 2008

POLÍCIA


“Todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais, pois não há autoridade que não venha de Deus e as autoridades que existem foram por Ele estabelecidas. Portanto, aquele que se rebela contra a autoridade está se colocando contra o que Deus instituiu e aqueles que assim procedem trazem condenação sobre si mesmos; porque os governantes não devem ser temidos, a não ser pelos que praticam o mal. Você quer viver livre do medo da autoridade? Pratique o bem e ela o enaltecerá, pois é serva de Deus para o seu bem, mas se você praticar o mal, tenha medo, porque ela não porta a espada sem motivo. É serva de Deus e agente da justiça para punir quem pratica o mal. Portanto, é necessário que sejamos submissos às autoridades, não apenas por causa da possibilidade de uma punição, mas também por questão de consciência. É, por isso, também que vocês pagam imposto, pois as autoridades estão a serviço de Deus sempre dedicadas a esse trabalho. Dêem a cada um o que lhe é devido: se imposto, imposto; se tributo, tributo; se temor, temor; se honra, honra”.


Segundo as Sagradas Escrituras, as autoridades foram instituídas por Deus e estão a seu serviço para castigarem os malfeitores e eu prefiro acreditar na Bíblia do que nas besteiras que certos Pais da Igreja falaram e no que as Testemunhas de Jeová, os menonitas e os quackers pregam, pois Deus fala claramente em sua Palavra que as autoridades têm procedência divina e não maligna. Toda autoridade procede de Deus, inclusive a Polícia.

Eu sempre sonhei em ser um policial para poder combater o crime e proteger os indefesos, mas não sei se é da vontade de Deus que eu entre na Polícia, então, entreguei esse meu sonho nas mãos d'Ele. Admiro muito o trabalho dos policiais tanto militares quanto civis e espero um dia ser uma autoridade também.

Gosto demais dos batalhões da Polícia Militar como o GATE (Grupo de Ações Táticas Especiais), COE (Companhia de Operações Especiais), ROTA (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar), BOPE (Batalhão de Operações Policiais Especiais) e o batalhão comum.


Aprecio muito também os grupos da Polícia Civil como o GOE (Grupo de Operações Especiais), GARRA (Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos), DENARC (Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico), DEIC (Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado), DAS (Divisão Anti-Seqüestro) e o grupo comum.

Para ingressar na Polícia Federal é preciso ser formado em alguma faculdade e como eu não terminei o meu curso de História nem ouso tentar entrar nessa instituição, mas ainda tenho a esperança de me tornar um policial militar ou civil. O lado bom da Polícia Militar aqui de São Paulo é que na academia se aprende bastante coisa, mas como é um regime militar tem que cortar o cabelo, fazer a barba sempre, usar farda e também é ruim porque o policial militar somente pode portar até a pistola calibre 380 fora de serviço. Já na Polícia Civil é mais liberal, pois pode ter cabelo comprido, somente faz a barba quem quer, não precisa usar farda e o policial civil pode portar a pistola calibre ponto 40 na sua folga sem problemas.

Atualmente estou fora de forma, não sei nada de matemática e o meu quadro psicológico é instável, mas eu estou me preparando para poder futuramente ingressar na Polícia Militar ou na Polícia Civil. Desejo muito poder andar armado sem os idiotas do "Sou da Paz" me encherem o saco e prender os bandidos para que as ruas se tornem mais seguras. Para mim o salário de policial é o suficiente e não pretendo constituir família, então, nada disso me impede de entrar na Polícia. A minha preocupação é com a corrupção e a violência praticada pelos policiais, apesar de eu saber que existem muitas pessoas boas e honestas na Polícia, ainda não sei como reagirei em relação a tudo isso.

Tenho vários problemas psicológicos, mas estou melhorando a cada dia que passa, pois não sofro mais de depressão e não me encontro mais na Borderline. Eu tinha sintomas psicóticos e sintomas de Transtorno Bipolar, mas hoje tenho controle sobre essas coisas. Ainda sofro de Transtorno Obsessivo Compulsivo, mas estou me curando aos poucos. Espero que as minhas consultas com a psicóloga e o psiquiatra não me atrapalhem de eu realizar o meu objetivo desde adolescente que é ser um ministro de Deus para castigar os que praticam o mal.

No passado eu era um cara muito nervoso, mas hoje sou uma pessoa tranquila e tolerante, então, acho que tenho alguma chance de conseguir ingressar na Polícia. O meu sonho é defender os fracos e oprimidos e a minha vontade é ser um bom policial, mas para isso eu preciso da aprovação de Deus, pois tendo o apoio do Todo-Poderoso com certeza eu desempenharei a minha função eficientemente.

Todos os dias eu oro para Deus abençoar as autoridades (principalmente a Polícia e as Forças Armadas) e também intercedo pelos políticos para que eles se tornem honestos e se preocupem com a população. Eu sei que existem servidores públicos bons, mas ainda são poucos e não podem fazer muita diferença, então, por isso, eu oro pela conversão de muitos políticos para que o Brasil prospere e se fortaleça. Desejo do fundo de meu coração que um dia o meu país se converta ao Cristianismo, porque assim as coisas mudarão para melhor. Que Deus abençoe as polícias do Brasil hoje e sempre.

sexta-feira, 27 de junho de 2008

DRAGON BALL



Dragon Ball é um mangá japonês criado por Akira Toriyama e publicado em 42 volumes, inicialmente na revista Shonen Jump, a partir de 1986 (cerca de 6 páginas semanais). Rapidamente convertido para a TV, liderou audiência no Japão por 11 anos. O mangá deu origem a duas séries de anime que tiveram um enorme sucesso, tanto no Japão como no resto do mundo: Dragon Ball, Dragon Ball Z e ainda Dragon Ball GT, uma terceira série cuja história não se baseia no mangá. O anime Dragon Ball tem sua história baseada nos 16 primeiros volumes do mangá original, a seqüencia Dragon Ball Z tem sua história baseada nos 26 volumes restantes e o último anime da série, Dragon Ball GT, não existe em mangá.

Pegando elementos da mitologia japonesa, Akira criou um mundo fantasioso, com lutas espetaculares, poderes, dinossauros e qualquer coisa que sua imaginação permitisse. Tudo começa com um pequeno garoto com rabo de macaco, Son Goku (nome retirado da lenda), que parte com a Bulma atrás das Dragon Balls (Esferas do Dragão no Brasil e Bolas de Cristal em Portugal) que podem realizar qualquer tipo de desejo. A história segue cheia de lutas, aventuras, tramas e vilões surpreendentes.

A história de Dragon Ball conta a vida de Son Goku, um menino com cauda de macaco, baseado na lenda chinesa Viagem ao Oeste (西遊記), desde as suas aventuras enquanto criança até se tornar avô. Durante a sua vida, participa de muitas batalhas com adversários cada vez mais fortes procurando sempre aumentar a sua força. Nas suas viagens, Goku conhece várias pessoas criando muitas vezes uma amizade muito forte com elas que o ajudam a vencer os vilões da história.

As Esferas do Dragão/Bolas de Cristal são alguns dos componentes da história. São sete bolas de cristal mágicas que estão espalhadas pelo planeta e que possuem estrelas no seu interior (de uma a sete). Quando todas são reunidas se o portador souber as palavras mágicas são usadas para invocar o dragão Sheng Long que realiza um desejo (com limites). Depois do desejo ser concedido as bolas transformam-se em pedra e espalham-se pelo planeta ficando impossíveis de serem usadas e detectadas durante um ano. Em tempos passados, demoraria gerações para procurar e juntar as esferas. No entanto, no início da história, uma garota chamada Bulma cria o Radar do Dragão para detectá-las tornando o processo mais fácil e rápido do que deveria ser. No decorrer da série, as "Dragon Balls" deixam de ser o tema principal para serem apenas um elemento secundário.

O início da viagem fantástica de Goku começa com o aparecimento da jovem Bulma que está atrás das esferas. Goku mora nas montanhas sozinho desde que o seu avô Son Gohan morreu. O objeto que ele guarda como uma lembrança de seu avô é uma das Esferas do Dragão. Eles se conhecem e ela conta para Goku sobre os poderes das Esferas, pede-lhe que ele lhe entregue sua esfera e conta que descobriu num pergaminho a história de que ao juntar as sete esferas mágicas é possível invocar um dragão chamado Sheng Long e que este pode realizar qualquer desejo que lhe peçam. No entanto, Goku não queria entregar a esfera porque era uma lembrança muito forte de seu avô, e assim decide ir com Bulma atrás das Esferas do Dragão. No caminho conhece muitas pessoas como Oolong (um porco que consegue alterar a sua forma), Yamcha (um bandido do deserto), Pual (um bicho voador com os mesmos poderes que Oolong que vive com Yamcha), Mestre Kame/Tartaruga Genial (um velho mestre de Artes Marciais), Kurilin/Krillin (um jovem monge que procura os ensinamentos do Mestre Kame) e Lunch (uma jovem que possui dupla personalidade, que se manifesta ao espirrar e seu cabelo muda de cor e sua personalidade varia entre violenta e bondosa). Enfrenta muitos perigos e inimigos, como Pilaf, o Exército da Patrulha Vermelha/Red Ribbon e o Rei Demônio Piccolo.

Na saga Dragon Ball, narra-se por completo a evolução interior e exterior do pequeno Goku, cujo desenvolvimento, não apenas físico mas também aquele que tange à formação do caráter, é acompanhado de perto durante um longo percurso: seu treinamento, seu crescimento, a paternidade, como lida com a criação de seu filho e como se mostra ausente no acompanhamento deste, e assim consegue encontrar seu próprio caminho da mesma forma como o pai criou-se sozinho, sem no entanto desprezar a importância das relações sociais, até com seus próprios desafetos, na formação do caráter. Vale notar que a citada evolução interior se dá no sentido de adequação às normas sociais: de uma pessoa criada no campo, onde não há regras de convivência, até se tendo que se adaptar a vida no centro urbano, fato este que é consolidado na união matrimonial - símbolo maior da possibilidade de conviver.

Uma das metáforas de Dragon Ball descreve o autocentrismo do homem contemporâneo: a história centra-se numa figura de um herói onipotente e auto-suficiente; quando há na história grupos sociais, estes revelam-se impotentes para combater o poder de um opressor superior e apenas outro poder supremo e individual consegue derrotá-lo e cessar a exploração. A pertinência de Goku em não deixar seu lado "humano" está exatamente em mostrar seu engajamento social, a luta contra a opressão e a servidão étnica.

A desconstrução do mito do homem autárquico, no entanto, encontra-se na própria obra: para alguns adversários, os esforços individuais de Goku revelam-se fúteis; faz-se mister, por conseguinte, não apenas uma associação com outros heróis (alguns dos quais também expostos como egocêntricos e independentes em algum momento), mas também com a totalidade da raça humana, de modo que a coletividade prevaleça sobre a individualidade.

Além do individualismo, se revela um desenraizamento social do herói. Quando este desenraizamento se rompe, como no caso do conflito entre raças em Namek, Goku se vê forçado a assumir uma posição e assim fica ao lado de um dos grupos sociais existentes, que geralmente são os grupos oprimidos e isto reforça o seu caráter axiológico de altruísmo e abnegação. Enfim, uma verdadeira epopéia.

Apesar de todo o seu conteúdo de Artes Marciais, a história de Dragon Ball centra-se fundamentalmente à volta de um tema de redenção, geralmente através de exposição aos ideais "puros" de Son Goku e Son Gohan. Quase todos os maiores personagens no mangá apareceram como vilões, mas de uma forma ou de outra acabaram por se converter para o lado do bem. Muitas vezes, isto inclui uma aliança temporária para derrotar um inimigo maior, depois da qual de alguma forma, os inimigos anteriores raramente encontram motivação para recomeçar a lutar. Este tema é evidente desde o início (com a conversão de Yamcha, Oolong e Pual) e continuando para além do Dragon Ball Z. Este estilo de redenção não é único (é bastante comum em comics americanos), mas é significativo, pois persiste apesar de outras grandes mudanças em estilo e tom. Outros elementos como a importância da família e da amizade e ideais como o esforço e o sacrifício estão também presentes.

Peguei alguns trechos interessantes que achei na Wikipédia para mostrar o lado bom do desenho (apesar de conter ocultismo), pois na Bíblia se ensina que devemos reter de tudo o que é bom e em Dragon Ball e em outros animes têm muitas coisas boas para se reter.

Quando eu era criança gostava mais de Cavaleiros do Zodíaco, mas desde o ano passado tenho me encantado com Dragon Ball (o primeiro, porque do Z não gostei muito e pior ainda é aquele lixo do GT). Gosto demais dos personagens humanos (Tenshinhan, Yamcha e Kurilin) e acho que o Akira Toriyama estragou o desenho na Saga Boo, pois o Piccolo e os guerreiros humanos foram desprezados e somente os sayajins foram exaltados; foi o maior Sayajincentrismo do caramba e passei a odiar a Saga Boo e o Dragon Ball Gt, porque apenas os sayajins foram os bons e os melhores.

Tenho acompanhado Dragon Ball no Cartoon Network e fico ansioso para assistí-lo todas as noites e agora está passando a Saga do Piccolo Daimaoh (O Grande Rei dos Demônios) e Goku está prestes a lutar com ele novamente e derrotá-lo. Adoro a épica luta entre o Bem e o Mal nos desenhos animados (principalmente nos animes) e sempre torço pelos heróis.

A alegria de minha vida está sendo assistir Dragon Ball e a Novela Pantanal, que está sendo reprisada no SBT (Sistema Brasileiro de Televisão). Tenho certeza que Deus não me recrimina por eu assistir à animes e sei que aprendi muitas coisas boas com esses desenhos (como perdoar e amar) e estou cagando e andando para os religiosos hipócritas que ficam metendo o pau nesses animes (como o Josué Yrion e seus seguidores).

sexta-feira, 9 de maio de 2008

SAUDADES DA REDE MANCHETE


A Rede Manchete foi uma rede de televisão brasileira fundada no Rio de Janeiro em 5 de junho de 1983 pelo jornalista e empresário ucraniano naturalizado brasileiro Adolpho Bloch e permaneceu no ar até o dia 10 de maio de 1999.

Ainda me lembro do Clube da Criança que passava vários desenhos legais e séries tokusatsus (Jiraya, Jaspion, Kamen Rider Black RX, Winspector e Cybercops) e das novelas (Pantanal, Ana Raio e Zé Trovão, Xica da Silva e Mandacaru). Bons tempos eram aqueles.

O herói que eu mais gostava era o Jiraya, o Íncrivel Ninja, e o meu desenho preferido era Cavaleiros do Zodíaco, um dos melhores animes que já assisti. Eu viajava me imaginando sendo o Jiraya ou até um dos cavaleiros de bronze que lutavam por Atena.

Muitos dizem que a Rede Manchete se foi e nunca mais retornará, mas eu ainda tenho a esperança de que essa saudosa emissora voltará a alegrar o meu coração.

Hoje em dia a televisão aberta é uma porcaria, pois somente passa baixaria e os jornais são muito maquiavélicos e manipuladores. O jornal da Rede Manchete era imparcial e mostrava sempre os dois lados da história e as suas novelas eram as melhores (apesar das cenas de sexo explícito).

Quando o SBT (Sistema Brasileiro de Televisão) passou Xica da Silva e a Rede Bandeirantes reprisou Mandacaru fiquei feliz demais, porque eu morria de saudade dessas novelas. Também me alegrei muito quando Cavaleiros do Zodíaco voltou a passar na TV aberta, pois esse desenho marcou uma geração e fez parte de minha infância. Yu Yu Hakusho foi um desenho muito legal e sempre que podia o assistia e os outros animes que passavam também eram legais.

A Rede Manchete sempre terá um lugar especial em meu coração e nunca irei esquecê-la, porque ela me fez muito feliz quando era criança e com certeza muitas pessoas sentem a sua falta assim como eu.

O SENHOR DAS SOMBRAS


“Senhor, Deus da minha Salvação, diante de ti tenho clamado de dia e de noite. Chegue a minha oração perante a tua face e inclina os teus ouvidos ao meu clamor, porque a minha alma está cheia de angústias e a minha vida se aproxima da sepultura. Já estou contado com os que descem à cova; estou como um homem sem forças, posto entre os mortos como os feridos de morte que jazem na sepultura, dos quais não te lembras mais, mas antes, os exclui a tua mão. Puseste-me no mais profundo do abismo, em trevas e nas profundezas”.

A minha alma está abatida e o desejo de vingança arde como chama em meu interior, aguardando o momento oportuno para se manifestar; tornei-me escravo dos fantasmas de meu passado e um monstro perverso cresce dentro de mim destruindo os meus sentimentos me tornando semelhante ao Demônio.

Vejo o Mal prevalecendo a cada dia no mundo e a maldade do homem chegou ao seu extremo, pois a ausência de Deus no coração dos seres humanos está transformando a Terra em um novo Inferno.

A Igreja Evangélica em vez de fazer algo para melhorar a sociedade, prefere discutir sobre coisas fúteis, procurando pêlo em ovo, enquanto inúmeras pessoas caminham em direção ao Hades. As pestes dos fariseus atormentam os verdadeiros seguidores do Evangelho impondo as suas falsas doutrinas baseadas em preceitos de homens e assim contribuem ao Reino das Sombras queimando a imagem do Cristianismo.

Satanás não agüenta com Deus e, por isso, desconta a sua fúria na humanidade, e graças à omissão dos cristãos, ele não somente tem dominado o mundo, como também tem ganhado terreno dentro da Igreja e destruído incontáveis famílias.

“Aquele que fez o ouvido, não ouvirá? E o que formou o olho, não verá? Aquele que argúi as nações, não castigará? E o que dá o conhecimento ao homem, não saberá? O Senhor conhece todos os pensamentos dos homens que são vaidade”.

Muitos evangélicos pensam que Deus é cego, surdo e burro, porque eles se fazem de santos dentro das igrejas, mas fora pecam escondidos como se ninguém os observasse.

Inúmeros jovens se desviam do Verdadeiro Caminho por causa do Farisaísmo de seus progenitores, que costumam se lembrar que na Bíblia diz para os filhos honrarem os seus pais, mas se esquecem que no mesmo capítulo fala para os pais não provocarem a ira de seus filhos.

Os hereges têm mania de pegar versículos e deturpar o contexto bíblico para sustentar as suas heresias e muitos crentes ignorantes (que não conhecem as Sagradas Escrituras) acabam acreditando em suas mentiras.

Tenho sérios traumas por causa desses religiosos hipócritas que pregam o amor e praticam o ódio, que pregam a paz e praticam a violência. Esses indivíduos são pedras de tropeço que arderão no Fogo Eterno quando morrerem, porque a Salvação não depende da placa de uma igreja, mas sim do sacrifício de Jesus.

“Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação de vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus; porque pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não saiba mais do que convém saber, mas que saiba com temperança, conforme a medida de fé que Deus repartiu a cada um”.

A Bíblia nos ensina a não nos conformarmos com esse sistema corrompido, mas sim que devemos fazer a diferença através de nossas vidas. Os cristãos devem ser a luz que ilumina as trevas e o sal que dá sabor ao mundo, porque somente assim o Diabo será realmente um derrotado e as portas do Inferno não prevalecerão contra a Igreja.

O TRIUNFO DO MAL


“Portanto, se depois de terem escapado das contaminações do mundo mediante o conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo, se deixam enredar de novo e são vencidos, tornou-se o seu último estado pior do que o primeiro. Pois melhor lhes fora que nunca tivessem conhecido o caminho da justiça do que após conhecê-lo, voltarem para trás, apartando-se do santo mandamento que lhes fora dado. Com eles aconteceu o que diz certo ditado verdadeiro: o cão voltou ao seu próprio vômito e a porca lavada voltou a revolver-se no lamaçal”.

Não agüento mais permanecer no Evangelho e a minha alma está abatida por causa da hipocrisia de muitos protestantes, pois está sendo insuportável tolerar os seus dogmas heréticos e suas proibições ridículas.

A maior ameaça da Igreja de Cristo não é o Satanismo, mas sim o Farisaísmo propagado pelos fariseus que atormentam os verdadeiros cristãos com suas doutrinas baseadas em preceitos de homens.

Os crentes ignorantes (principalmente os pentecostais) são enganados pelos falsos profetas que com suas heresias destruidoras contaminam a Igreja levando inúmeros evangélicos a perdição.

Escritores hereges como Rebeca Brown, Daniel Mastral e Mary Baxter costumam ter visões esquizofrênicas alegando que são revelações de Deus, mas os seus ensinamentos contraditórios provam o contrário. Cansei desses hipócritas que ficam endiabrando a tudo e a todos, porque eles são obcecados pelo Diabo, mas pouco se importam com o ministério de Jesus e seus Mandamentos; esses religiosos alienados estão tão preocupados em condenar os outros ao Inferno que se descuidam da própria Salvação.

“Por que não me matou Deus no ventre materno?Por que minha mãe não foi a minha sepultura ou não permaneceu grávida perpetuamente?Por que saí do ventre materno tão somente para ver trabalho e tristeza e para que se consumam de vergonha os meus dias?”

Não tenho mais esperança na vida e nem expectativa para o futuro, pois não tenho estrutura emocional e psicológica para vencer os obstáculos que se levantam todos os dias contra mim. Não acredito mais na Igreja e nem nas pessoas, porque estou traumatizado com os fariseus que me oprimiram e chegará o dia em que eu retribuirei em dobro tudo o que me fizeram.

O meu coração apodrece por causa do pecado e não sei a quem recorrer; tenho a mera impressão de que Deus me abandonou e faz pouco caso de meu sofrimento. Os traumas de minha infância são como fantasmas que me acorrentam não me deixando viver e a impunidade aumenta ainda mais a minha fúria.

A corrupção generalizada e a violência extrema assolam a nossa sociedade e a Igreja Evangélica se omite diante de todo esse caos. Até a Igreja Católica que praticou atrocidades no passado e que se corrompeu com a idolatria se envolve com causas sociais e faz a sua parte para melhorar o Brasil, mas a atual representante da Igreja de Cristo prefere perder tempo discutindo sobre coisas fúteis do que ajudar a quem precisa.

Infelizmente, os cristãos somente sabem levar Deus a sério debaixo de perseguição, pois antigamente quando o Cristianismo era odiado pelo Império Romano, a Igreja Primitiva prosperava e prevalecia se expandindo por várias nações. Durante a Reforma Protestante, os crentes eram perseguidos e queimados vivos pelo Santo Ofício da Inquisição e assim a Cristandade se fortalecia, mas hoje, os evangélicos se omitem diante das coisas erradas e os fariseus adquirem cada vez mais poder fazendo assim o Mal prevalecer.

terça-feira, 6 de maio de 2008

LANÇADOS NA ESCURIDÃO


“Quando o espírito imundo sai do homem, anda por lugares áridos procurando repouso, porém, não encontra e, por isso, diz: Voltarei para minha casa de onde sai. E tendo voltado, a encontra vazia, varrida e ornamentada. Então, vai e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e entrando, habitam ali, e o último estado daquele homem se torna pior do que o primeiro. Assim, acontecerá a esta geração perversa”.

O meu coração está cheio de ódio e a prostituição abate a minha alma; o remorso pelo pecado tem me afligido, mas a cada dia que passa, os meus olhos têm se cegado.

Vejo a opressão assolando os indefesos e o sangue dos inocentes sendo derramado diante de minha face, os opressores se fortalecem com a impunidade e ninguém faz nada para detê-los.

As autoridades instituídas por Deus se corromperam e os Direitos Humanos somente protegem os bandidos e se esquecem das pessoas que trabalharam honestamente a vida inteira.

O governo se omite perante as necessidades básicas da população e se fortalece com a miséria dos pobres, os políticos corruptos exploram os miseráveis e permanecem ilesos diante da lei.

As minhas narinas ardem por causa do cheiro de morte e os cadáveres são tantos, que nem todas as aves carniceiras do céu poderiam limpar o campo de batalha.

Lembro-me das atrocidades cometidas pela Igreja Católica, camponeses leigos privados do conhecimento sendo explorados sem piedade e pessoas acusadas de bruxaria sendo queimadas vivas pelo Santo Ofício da Inquisição. A Idade Média foi uma época de escuridão e trevas e o Catolicismo atrasou a evolução humana. As vendas de relíquias, cargos eclesiásticos e indulgências sustentavam os alicerces da Igreja Católica e até hoje, ela é a instituição mais rica do mundo.

Atualmente, a Igreja Protestante não tem agido muito diferente de sua rival, a hipocrisia tem corroído os fundamentos da Igreja de Cristo e muitos crentes têm se desviado do Verdadeiro Caminho por culpa da falsidade dos malditos fariseus. Os hipócritas cegados pela religiosidade são como víboras peçonhentas que envenenam os jovens convertidos com suas heresias e adoram dar munição ao Inferno.

“É inevitável que venham escândalos, mas ai do homem pelo qual eles vêm. Melhor fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma pedra de moinho e fosse atirado no mar, do que fazer tropeçar a um destes pequeninos”.

A Bíblia nos ensina que a Salvação não é pelas obras, mas sim pela Graça. Segundo as Sagradas Escrituras, a única maneira do ser humano alcançar a Vida Eterna é aceitando Jesus Cristo em seu coração e não praticando boas obras para se salvar por mérito próprio, mas os hereges não enxergam isso.

Durante a minha vida inteira fui acusado pelos crentes falsos que sempre disseram que eu queimarei no Inferno quando morrer, mas o que me conforta é a certeza de que encontrarei todos esses safados lá. Deus conhece os pensamentos dos homens que são vaidade e seus olhos estão em todo lugar, então, não adianta tentarem enganá-lo, porque Ele é onisciente e sonda o coração dos bons e dos maus.

“Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor!Entrará no Reino dos Céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos em Teu Nome?Em Teu Nome não expulsamos demônios e não realizamos muitas maravilhas?E, então, lhes direi abertamente: Não vos conheço; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade”.

O PRÍNCIPE DAS TREVAS


“Como caíste do Céu, ó estrela da manhã, filha da alva!Como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações!E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao Céu e acima das estrelas de Deus, exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei da banda dos lados do Norte. Subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo”.

Geralmente as pessoas ignoram a existência do Inferno, porque temem ir para lá, e o maior trunfo do Diabo foi convencer o mundo de que ele não existe.

O pecado cada vez mais afasta os homens de Deus e os alicerces da Igreja de Cristo se desgastam por causa da hipocrisia.

Para os ímpios, amor é sinônimo de fornicação, adultério e homossexualismo; já para os cristãos, amor é sinônimo de omissão, falsidade e conivência com a injustiça.

Os malditos fariseus deturpam as Sagradas Escrituras pregando as suas falsas doutrinas e os crentes covardes se omitem diante dessa orgia. Os hereges se divertem dando munição ao Reino das Sombras e com isso, Satanás fortalece o seu exército e arrasta inúmeras almas para as profundezas do Abismo.

“Tu eras querubim ungido para proteger, e te estabeleci; no monte santo de Deus estavas e no meio das pedras afogueadas andavas. Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que se achou iniqüidade em ti. Na multiplicação do teu comércio se encheu o teu interior de violência e pecaste; pelo que te lançarei profanado, fora do monte de Deus e te farei perecer, ó querubim guardião, entre pedras afogueadas. Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; por terra te lancei e diante dos reis te pus, para que olhem para ti”.

Lúcifer odeia o ser humano e o seu principal alvo é a família. Enquanto os fariseus ficam perdendo tempo endiabrando os talentos dados por Deus aos homens, o Príncipe das Trevas tem destruído milhões de vidas. O Diabo não é dono de nada, pois ele não tem nem a chave da própria casa.

A mídia tem sido usada pelos seguidores de Satã para destruir as famílias enfiando prostituição e maldade nos corações dos telespectadores; a imprensa deturpa a verdade e as novelas destroem muitos casamentos.

Pensamentos homossexuais assombram a minha mente, o ódio petrifica o meu coração, e a perversão sexual tem me assolado implacavelmente; o pecado contamina o meu corpo como uma doença e desvirtua a minha alma.

“Ó inimiga minha, não te alegres a meu respeito; ainda que eu tenha caído, levantar-me-ei; se morar nas trevas, o Senhor será a minha luz. Sofrerei a ira de Deus, porque pequei contra Ele, até que julgue a minha causa e execute o meu direito; Ele me trará à luz e eu verei a sua justiça. E a minha inimiga verá isso e cobri-la-á a confusão, a ela que me diz: Onde está o Senhor teu Deus?Os meus olhos a verão sendo pisada como a lama das ruas”.

Os crentes safados pregam que muitas coisas neutras pertencem a Satanás e usam a mentira para combater o Pai da Mentira; esses religiosos hipócritas puxam tanto o saco do Tinhoso, que ele já deve estar com os testículos ardendo.

A Bíblia nos ensina sobre amor e perdão, mas também nos ensina sobre justiça e honestidade. O Príncipe da Paz, também é o Senhor da Guerra.

O Senhor da Escuridão é sádico e impiedoso, ele não sente pena e nem remorso por suas vítimas, e seus súditos têm expandido o seu Império do Mal sobre a Terra; as portas do Inferno estão abertas e prevalecendo contra a Igreja.

DEPRAVAÇÃO TOTAL


“O meu povo se corrompeu por falta de conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não seja sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da Lei do teu Deus, também me esquecerei de teus filhos. Como eles se multiplicaram, assim contra mim pecaram, e Eu mudarei a sua honra em vergonha; Alimentam-se do pecado de meu povo e da maldade dele têm desejo ardente”.

Os evangélicos erram em não conhecerem as Sagradas Escrituras e a sua ignorância é tamanha, que o Diabo tem ganhado terreno dentro da Igreja. Inúmeros crentes têm adquirido as características de Satanás, pois são soberbos, mentirosos, caluniadores, invejosos, opressores, ladrões e fingem ser bons para enganar os tolos. Os fariseus impõem um padrão de falsa santidade aos outros, que nem eles mesmos conseguem viver, e ficam querendo doutrinar os verdadeiros cristãos com seus ensinamentos hipócritas, que geralmente se omitem diante dessa libertinagem e por causa disso os hereges se fortalecem a cada dia.

Infelizmente, a Igreja é movida à tribulação e o seu combustível é a aprovação, porque quando há paz, o povo de Deus se esfria e esquece de seus Mandamentos. No Antigo Testamento, o povo de Israel somente buscava a Deus em época de guerra ou de escravidão, e no Novo Testamento, o Cristianismo somente prosperou perante perseguições implacáveis de reinos, impérios e governos ditatoriais.

Quando a Igreja Católica representava o Cristianismo, a sua imoralidade era tanta, que muitos membros do Clero (cristãos verdadeiros) protestaram violentamente contra os dogmas equivocados e heréticos do Catolicismo; muitos deles foram presos, torturados e mortos, porque ousaram questionar as doutrinas que a Igreja pregava como sendo Mandamentos de Deus, quando na verdade eram apenas preceitos de homens.

“Não julgueis para que não sejais julgados; pois com o critério que julgardes, sereis julgados, e com a medida que tiverdes medido vos medirão também. Por que vês tu o argueiro do olho de teu irmão e não reparas na trave que está no teu próprio?Como dirás ao teu irmão: Deixe-me tirar o argueiro de teu olho, quando tem uma trave no teu?Hipócrita!Tira primeiro a trave do teu olho e, então, verás claramente para tirar o argueiro do olho de teu irmão”.

Jesus condena o hábito de julgar quando não temos moral; o crente deve primeiramente se submeter ao justo padrão de Deus, antes de pensar em examinar e influenciar a conduta de outros cristãos. Cristo não está abolindo a necessidade do exercício do discernimento e de fazermos avaliação dos pecados dos outros, até porque, o cristão é ordenado a indentificar falsos ministros dentro da Igreja e avaliar o caráter de certas pessoas.

Os hereges cegados pela religiosidade pregam que todas as coisas usadas por Satanás pertencem a ele, mas a arma que o Diabo mais usa para destruir vidas é a Bíblia. Ele usou as Sagradas Escrituras para tentar Jesus no deserto e os fariseus destorcem a Palavra de Deus para manipular, explorar e oprimir os leigos.

A Igreja se tornou em um chiqueiro imundo e a podridão é tão devastadora que me enoja conviver com tanta hipocrisia; as perólas são despedaçadas pelos porcos e os cães destroçam as coisas santas.

O pecado afastou os homens de Deus e somente Jesus Cristo pode reconciliar essa Aliança; a natureza humana se encontra na Depravação Total e somente a Graça de Deus pode nos libertar dessa condição maligna e livrar-nos das garras de Lúcifer, o Príncipe das Trevas.

PAIS DA IGREJA


Os Pais da Igreja foram grandes teólogos que defendiam o Cristianismo com unhas e dentes e eu particularmente admiro muito: Agostinho, Ambrósio, Jerônimo, Eusébio e Atanásio, mas tiveram Pais da Igreja que disseram algumas tolices como: Tertuliano, Hipólito, Orígenes, Cipriano e Lactâncio.

Tertuliano no começo era uma boa pessoa que defendia os cristãos das injustiças praticadas pelo Império Romano, mas quando se tornou adepto do Montanismo passou a julgar injustamente os outros e a endiabrar as Forças Armadas (ele não tinha outro assunto).

Hipólito era um encrenqueiro que arranjava encrenca com todo mundo e criou uma lista de profissões proibidas aos cristãos (uma grande idiotice) e somente sabia falar mal dos outros, pois ele se achava o santarrão.

Orígenes não acreditava no castigo eterno e pregava que no final até Satanás e seus demônios se converterão de seus maus caminhos (o cara viajava na maionese).

Cipriano pregava que a Salvação depende exclusivamente da Igreja e assim invalidava o sacrifício de Jesus Cristo (outro idiota).

Lactâncio era um religioso que vivia em um mundo cor de rosa e também proibia os cristãos de serem soldados, mesmo até depois de Constantino abolir o culto imperial (outro hipócrita).

O interessante desses Pais da Igreja que eu critiquei é que todos eles eram pacifistas e ficavam endiabrando as autoridades, mesmo com o Apóstolo Paulo ter dito que as autoridades foram instituídas por Deus para castigo dos malfeitores, esses religiosos hipócritas ficaram julgando e condenando os cristãos que eram militares. O que eu acho ridículo é que existem católicos, evangélicos e espíritas que ficam endeusando esses caras que eram uns tolos que somente sabiam praticar a maledicência.

Eu gosto de Agostinho, porque ele foi o primeiro Pai da Igreja a ter coragem de falar sobre guerra e pena de morte sem hipocrisia. Todos os Pais da Igreja a partir de Constantino (tirando o Lactâncio) eram favoráveis a guerra justa e a pena capital e eles não viam mal algum em cristãos serem soldados e matarem por legítima defesa.

Sempre admirei a Polícia e as Forças Armadas e a Bíblia em nenhum momento condena essas instituições, pelo contrário, até diz que as autoridades são ministros de Deus para castigarem os que praticam o mal.

Quando alguns soldados foram batizados por João Batista, o precursor do Messias não os condenou por serem militares, mas os incentivou a desempenharem a sua função com honestidade.

Segundo as Sagradas Escrituras, Deus no Antigo Testamento ordenava o Povo de Israel matar os malfeitores e será que Ele mudou de personalidade e de opinião no Novo Testamento? Ao meu ver, Deus continua sendo o mesmo e os seus preceitos são imutáveis, então, com certeza Ele não tem nada contra as autoridades.

sábado, 26 de abril de 2008

FALÁCIA GENÉTICA


Muitos evangélicos têm mania de endiabrar as coisas sem conhecer ou simplesmente jogam a culpa em seres inanimados para aliviar a consciência pesada. Para os fariseus, tudo é pecado, menos o pecado. Esses hereges costumam ver o Diabo em tudo, menos onde ele realmente está.

Um assunto controvertido no Cristianismo de hoje é se um cristão deve ou não praticar artes marciais. Alguns dizem que por causa de sua origem não-cristã (misticismo oriental), nenhuma forma de arte marcial deveria ser praticada por cristãos. Entretanto, uma origem não-cristã, por si só, não pode ser um fundamento suficiente para se rejeitar as artes marciais, uma vez que este ponto de vista comete o erro que chamamos de "falácia genética". O que isto quer dizer? Uma falácia é um argumento enganoso e sem fundamento. O termo "genética" quer dizer neste caso "origem". Assim, uma falácia genética é um argumento infundado que pressupõe que uma vez que a procedência de uma crença ou prática esteja errada (por não ter uma raiz cristã), sem considerar as suas modificações, ela ainda estaria errada hoje.

De fato, se fôssemos coerentes ao aplicar esse tipo de lógica, nós deveríamos abandonar a astronomia, porque suas raízes encontram-se no método da astrologia. Entre os movimentos religiosos que usam e abusam da falácia genética se encontram as chamadas "Testemunhas de Jeová"; estas se recusam a comemorar aniversários natalícios, Natal e Ano Novo, pelo simples fato de estas comemorações terem origem no paganismo. Em nenhum momento se leva em conta o desenvolvimento e a evolução de uma crença ou prática. Ao invés de cometer a falácia genética, seria melhor tentar verificar o quanto de influência as crenças originais podem ter sobre um objeto de discussão, antes de descartá-lo prematuramente.

O teatro tem origem pagã e foi criado para homenagear os deuses gregos, em especial a Dionísio, o deus da loucura e do vinho, mas nem, por isso, o teatro deixa de ser usado como instrumento de evangelismo nas igrejas e inúmeras almas já foram ganhas para Cristo através dele.

“Não manuseeis isto, não proves aquilo, não toques aquilo outro, segundo os preceitos e doutrinas de homens?Porque todas estas coisas com o uso se destroem”.

Os fariseus se preocupam tanto em inventar falsos pecados, que acabam se descuidando e praticando os verdadeiros pecados, pois eles praticam a soberba, a mentira, a calúnia, a inveja e principalmente a hipocrisia.

Segundo o ICP (Instituto Cristão de Pesquisas), as únicas artes marciais que não são aconselháveis aos crentes praticarem são Ninjitsu, Tai Chi Chuan e Aikido, por razão de sua extrema influência filosófica, mas nas demais lutas é possível separar o esporte da idolatria oriental.

A primeira arte marcial a surgir foi o Vajramushti, um estilo de luta mais para defesa do que para ataque de procedência indiana. O 28 patriarca do Budismo, Bodhidharma, (que não se tem certeza de sua existência), praticava Vajramushti na Índia e quando foi para o Mosteiro Shaolin na China, desenvolveu o Kung Fu primitivo, que não existe mais por causa das alterações que sofreu durante a História.

Os religiosos alienados pregam que lutar é pecado, porque Deus é contra a violência, entretanto, esses mesmos indivíduos espancam os seus filhos. A Bíblia não condena lutas justas, pois o Novo Testamento está repleto de centuriões e soldados cristãos que combatiam para promover a justiça e Deus em nenhum momento lhes disse que era moralmente errado combater. Então, se um crente deve ou não praticar artes marciais, isso depende da consciência individual de cada um.